Violência contra idoso: como prevenir

dicas

1 3.525

O maior índice de violência contra o idoso encontra-se no ambiente doméstico e é incrível esse fato. Acredito muito que desde novos devemos praticar ações para no futuro longevo não sofrer atos violentos.

A partir de quando e como praticar a prevenção e até mesmo erradicar este índice?

Veja abaixo algumas dicas que começam a partir de todos nós, a caminho da fase longeva da vida:

idosa

1ª Dica: Mantenha bons relacionamentos

Este ditado popular nos ensina sobre a lei do retorno, da qual não devemos temer se formos bem espertos. E a lei do retorno está para todos! Em um primeiro momento temos por hábito pensar nas coisas ruins que nos acontecem. Por que elas nos acontecem?

Devido termos a liberdade de escolha, somos responsáveis por aquilo que cativamos, sendo assim, se desejo e escolho coisas boas, coisas boas me retornam. É como plantar abacaxis! Você não pode colher mangas plantando abacaxis…

Pois bem, quem cuida hoje será cuidado amanhã! E quem cuida bem receberá bons cuidados.

Temos a chance da mudança a cada segundo, bem à nossa frente: o que sai da minha boca, meus gestos, meus pensamentos… sou eu mesmo com minha consciência que decido o que fazer com cada um deles.

Então quebre a corrente dos “retornos negativos” e comece a praticar já o exercício das “melhores escolhas possíveis”.

O futuro também é seu e você tem que cultivá-lo desde agora! E com as melhores sementes!

2ª Dica:  ” Cantar a alegria de ser um eterno aprendiz”

Quem nunca cantarolou esta música de Gonzaguinha? Pois é… ela surte um efeito muito positivo em nós. Ficamos com muita vontade de dançar, de preferência de braços abertos levantados pra cima! Na hora parece que não se tem problema algum, preocupação nenhuma e quem nos olha, nos reconhece como “o mais feliz do mundo”.

Vamos falar sobre como lidar com o idoso que precisa de nossa ajuda e às vezes a “relação de ajuda” fica difícil?

Quando estiver difícil cuidar de um idoso, muito provavelmente falta um segredo ali para ser aprendido. Impeça a frustração e raiva de vir da seguinte maneira: pare… respire profundamente… relembre que a “vida é bonita” mesmo com os seus altos e baixos.

Experimente contar até 10, beba um copo d’água e sinta se realmente você dá conta de ajudar aquele idoso naquela hora ou se é preciso chamar alguém para fazer tal tarefa em seu lugar.

Afinal de contas, você também pode estar precisando de algum tipo de ajuda, o que fará você não conseguir ajudar alguém da melhor maneira como sabe fazer.

Porém, quando você “virar as costas”, continue pensando em sua vida, em todas as coisas boas que você já fez e em todas as coisas boas que você faz.

Eu sei que há momentos que nos marcam de profundas chateações, mas tem que haver algo mais importante para a gente do que ficar “chateado com as chateações da vida, considerando que a vida toda é ruim e difícil por causa delas…”. Esta é uma visão injusta com você mesmo.

Portanto deixe o que te aborrece de lado (ou pra ser esquecido ou pra ser resolvido em um momento melhor) e curta sempre o lado positivo de todas as coisas pensando desse modo: tudo o que está sendo bom ficará guardado como bom, tudo que está sendo ruim ficará guardado como uma grande lição.

Faça dos cuidados do idoso novos momentos de alegria em sua vida ou… momentos de GRANDE LIÇÃO: lição de paciência, de tolerância, de aceitação, de compreensão, de amor incondicional.

E não deixe de cantar esta velha música, sempre que puder e quiser: “eu sei que a vida podia ser bem melhor e será! Mas isso não impede que eu repita: é bonita, é bonita e é bonita!”.

Você pode até cantar em voz alta, mas cante de verdade dentro de seu coração.

3ª Dica: Basta pensar… pra voar!

Não importa se você tem ou não uma religião.

Acredite que há algo muito bom em nossa existência e que se relaciona com o “eu interior”.

Em qualquer situação de aborrecimento ou de estresse que você venha a passar com alguém em idade avançada, lembre-se de que todos nós somos iguais em nossa essência: seres em corpos humanos.

E através dos corpos humanos buscamos o mesmo objetivo em todas as coisas que fazemos, não importando a idade: queremos ser felizes!

Ok! Se isso não faz sentido pra você, acredite que sua felicidade depende de sua contribuição para “RE-conquistá-la” quando ela tiver “ido embora”. Sim!

De vez em quando ela se perde em algum lugar… e assim os vícios de comportamento aproveitam da oportunidade e te pegam de jeito, ou melhor, mal jeito e daí na primeira oportunidade que surge você desconta em algo ou alguém aquilo que parece ter sido roubado de você.

Puxa! E geralmente o idoso é vítima dessas situações, sabe-se lá por quê…
Pergunte-se agora o motivo de qualquer agressão e veja que em quase todas nos parece existir uma relação de “saldar uma dívida”.

Mas podemos usar nossa inteligência para “quitar” tal sentimento de perda, de outro modo. Como? Usando nossos valores humanos e espirituais. É a melhor maneira de se resgatar a felicidade “perdida” ou “roubada”.

Na mesma hora que você pensa sobre um valor, você experimenta a felicidade. É incrível! Paciência, tolerância, perdão, compreensão… e custa apenas seu esforço com efeito duplo: pra você e pro outro!

Agora, se fizer sentido pra você pensar que temos uma beleza interior, mesmo com os limites de nossa condição humana, tente pintar esta beleza em sua mente e visualize as cores que usou para isso.

Cuidador Familiar
para saber como fazer parte desta rede entre famílias que cuidam, clique na imagem

A beleza interior está em cada um de nós. De forma nítida ou mesmo muito apagada, ela jamais deixará de existir. Ela é formada das nossas melhores qualidades. Quais são as suas? Faça uma lista delas. Ficará mais fácil pra você entender o que estou dizendo.

Recorde-se dos melhores momentos de sua vida e os sentimentos que emergem com tais lembranças. Utilize os pensamentos a seu favor para experimentar felicidade. Mantenha-se pensando em coisas boas. Depois de algum tempo envolvido com os sentimentos que esta visão lhe traz certifique-se de você se nutriu de energias positivas, pequenas gotas de plenitude que devem ser revigoradas de tempos em tempos, já que “o mar pode não estar pra peixe” todos os dias.

Com esse exercício você poderá “estar pronto” em poucos segundos para ajudar o outro. Você estará cuidando de sua felicidade e, melhor ainda, compartilhando-a com o idoso e com todo mundo ao seu redor!

 

1 comentário
  1. […] • Veja dicas de como combater a violência contra o idoso […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.