Tratamento Calvície Masculina: Saiba agora como tratar!

0 850

A calvície também pode ser chamada de alopecia e caracteriza-se basicamente pela perda progressiva dos cabelos, podendo ser parcial ou total. E ainda existe muito preconceito e falta de informação sobre a calvície e a maioria das pessoas não procuram o melhor tratamento.

Pode atingir tanto homens quanto mulheres, entretanto, os homens são os mais afetados e estes estão em busca do melhor tratamento calvície masculina.

Na verdade, a raiz do cabelo está localizada em uma área que favorece a nutrição e a produção das células e estas estão em constante renovação, ou seja, os cabelos caem e são substituídos por outros. O problema é que quando a raiz do cabelo ou também chamada de bulbo capilar se atrofia e não permite mais a produção de novos fios.

O que é calvície?

Como já foi dito, a calvície se caracteriza pela perda progressiva dos cabelos, podendo ser parcial ou total. E diversos fatores podem causar essa condição, sendo que o fator hereditário é o maior responsável.

Na maior parte dos casos, o cabelo começa a cair pelas “entradas” e depois há a perda no topo da cabeça, isto é, no vértice do couro cabeludo, o que popularmente é chamado “careca de padre”. Depois, há a progressão para outras áreas da cabeça e resta apenas o cabelo das regiões laterais.

Uma pergunta frequente é a razão pela qual os cabelos das regiões laterais não caem e isso pode ser explicado porque os fatores genéticos não atuam nessas áreas. Mais adiante você vai notar que é justamente os cabelos dessas regiões laterais que são retirados para se fazer o transplante capilar em alguns casos de tratamento calvície masculina.

Existe um tipo de calvície que é chamada de alopecia areata, isto é, quando há a perda em áreas localizadas ou até mesmo a perda total dos cabelos. Este tipo de alopecia é causado por um problema autoimune que resulta uma tensão emocional. Lembrando que o nosso sistema nervoso comanda todas as ações do nosso corpo.

O que causa calvície masculina?

Existem diversos fatores que podem causar a calvície masculina, mas o principal é a hereditariedade. Veja as principais causas:

  • Hereditariedade

É a causa principal devido ao excesso dos hormônios masculinos e é também chamada de alopecia androgenética. Os hormônios masculinos vão acelerar o ciclo de vida dos cabelos e assim, a perda é mais rápida.

  • Estresse e ansiedade

Pode ser ocasionada por situações de muito estresse e ansiedade como pressões no trabalho, fortes emoções, traumas, problemas pessoais, etc.

  • Fadiga

O cansaço excessivo pode acarretar a perda de cabelos. Isso ocorre em razão de haver um enfraquecimento do sistema orgânico que está diretamente relacionado à pilosidade do couro cabeludo.

  • Problemas endócrinos

  • Hidrotestosterona

Hidrotestosterona (DHT) que é uma fração do hormônio masculino é um dos grandes responsáveis pela queda dos cabelos. Ao atingir a raiz do cabelo, sofre a ação de uma enzima e a partir dessa reação surgem substâncias que provocam a redução da produção dos fios.

  • Deficiência de vitaminas

Por exemplo, o ferro pois é ele que dá força aos glóbulos vermelhos que são responsáveis por fortalecer os tecidos que fabricam os fios dos cabelos. Pode haver ainda a carência de vitamina C e do cobre.

  • Alimentação inadequada

Excesso de açúcar, álcool e café.

  • Uso de medicamentos

Exemplos: anfetaminas e anticoagulantes

Estudos apontam que a perda de cabelos associada ao estresse é muito frequente entre os homens. Por exemplo, muitas preocupações e pressões no trabalho ou problemas de ordem pessoal. E o estresse tem uma influência direta no nosso equilíbrio tanto mental quanto físico. E isso pode ocasionar a queda de cabelos.

Apesar de ainda não ser comprovado cientificamente, supõe-se que o estresse libera um número maior de mensagens aos neurônios, causando uma inflamação dos folículos pilosos. A explicação seria a seguinte: a partir do momento que há uma inflamação destes folículos, os cabelos parariam de crescer e cairiam.

Calvície masculina é hereditária?

A calvície masculina pode ser originada por uma série de fatores, mas a hereditariedade é sua causa principal, onde os genes do pai ou da mãe são transmitidos aos filhos. Mas, pesquisas apontam que é o gene herdado pela mãe que é o responsável pela calvície androgênica, por meio de um gene no cromossomo X.

E é causada pela ação do hidrotestosterona – DHT – que é uma fração do hormônio masculino, a testosterona.

A calvície masculina pode surgir entre os 17 e 23 anos. Entretanto, o mais provável é que indivíduos que possuem uma predisposição genética, apresentem os primeiros sinais depois dos 50 anos. Isso não quer dizer que possam aparecer em uma idade mais jovem.

Vale ressaltar que além da predisposição genética, há também a questão do próprio envelhecimento natural. Sabe-se que a densidade e o crescimento dos cabelos tendem a diminuir com a idade. E, na maior parte das vezes, é a testosterona que não fornece energia à raiz dos cabelos.

E ainda existe um gene que produz oleosidade em excesso, causando a dermatite seborreica e esta é também responsável pela perda de cabelos.

Vale ressaltar que os hormônios androgenéticos, ou seja, os hormônios masculinos, agem não apenas diminuindo a produção de pelos, mas também na glândula sebácea anexa ao pelo, aumentando assim a oleosidade. É muito comum ver homens carecas com o couro cabeludo bastante oleoso. E nesses casos, o tratamento calvície masculina deve se concentrar em tratar a dermatite seborreica.

Como identificar a calvície masculina?

De fato, o período de aparecimento da calvície vai variar de um homem para outro. A calvície masculina depende das taxas de testosterona e dos fatores genéticos de cada homem. Sendo assim, um homem pode ter o gene e não ter a calvície.

A quantidade excessiva dos andrógenos não pode ser vista em um exame de sangue. Por isso, é fundamental procurar um médico dermatologista para identificar qual tipo de alopecia apresenta.

O principal sinal é a diminuição dos cabelos na região da testa, que são as famosas “entradas”. Em seguida, há a perda no topo da cabeça e depois na região do meio da cabeça.

Os especialistas afirmam que a idade em torno dos dezessete anos é a fase mais perigosa para a calvície se instalar de forma definitiva. Tanto que se observa jovens que já estão carecas com 20, 25 anos. E isso é devido a causas hormonais e genéticas.

Interessante seria observar casos na família, por exemplo, se o pai apresenta calvície é bem provável que seus filhos apresentem também.

Agora, aquelas pessoas que vão perdendo os cabelos de forma progressiva e mais devagar possuem maiores chances de obter um tratamento calvície masculina mais eficaz.

       

Como tratar a calvície masculina

O tratamento calvície masculina vai depender de sua causa e no grau em que se encontra, mas quanto antes for identificada melhores serão os resultados. Por exemplo, quando se identifica que a causa é um fator externo como o uso de um determinado medicamento ou a deficiência de uma vitamina, será mais fácil tratar.

O ideal é perceber se os cabelos da frente se apresentarem mais finos, é um sinal de alerta. E é, nesse momento que se deve iniciar o tratamento.

Contudo, se a causa da calvície masculina for devido ao excesso de hormônios, é necessário se utilizar técnicas mais específicas. Quanto mais cedo for detectada a calvície, mais eficaz será o tratamento.

É muito importante procurara a ajuda de um médico especialista que, geralmente é um dermatologista, para identificar sua causa e direcionar para o melhor tratamento. Inclusive, porque se forem prescritos medicamentos, alguns podem ocasionar efeitos colaterais.

Em casos de alopecia areata, é recomendado o uso de medicamentos à base de corticoides, psicoterapia e o uso de substâncias para estimular a circulação local. O objetivo é que haja uma maior irrigação da área afetada.

Em casos mais leves, o uso de medicamentos para interromper a queda de cabelos, ou seja, vai inibir a produção de hormônios androgenéticos e promover o crescimento de novos fios é recomendado. E, o medicamento mais usado é o Minoxidil.

Geralmente, quando se prescreve o uso de Minoxidil, é preciso ficar atento a possíveis reações pois os indivíduos são diferentes. O ideal é começar com uma concentração de 2% ou 3% e ir aumentando lentamente.

Existe outro medicamento, a finasterida que é utilizada para reduzir o tamanho da próstata e que tem se mostrado bem eficaz no tratamento calvície masculina.

Agora, em casos mais graves onde o uso de medicamentos não obteve o resultado esperado, recomenda-se o implante capilar ou o transplante capilar.

Como é o implante capilar?

No Brasil, o implante capilar não é muito comum devido ao seu alto custo. E consiste no enxerto de fios semissintéticos de Biofibra nas áreas afetadas.

Como é o transplante capilar?

Este tratamento calvície masculina é o mais comum no Brasil e consiste em transplantar fios da própria pessoa. Primeiramente, os fios passam por uma avaliação para verificar quais são os mais saudáveis. Na maior parte das vezes, são retirados da parte lateral da cabeça, mas podem ser também retirados da barba.

Existem duas técnicas de transplante: FUT ou FUE.

FUT

  • É feito um pequeno corte com a finalidade de tirar uma faixa do couro cabeludo sem os genes da calvície
  • Pós-operatório mais demorado
  • Precisa haver a cicatrização da área do corte

FUE

  • As unidades dos fios são retiradas uma a uma
  • Recuperação mais rápida
  • As cicatrizes são praticamente imperceptíveis

Outros tratamentos para a calvície masculina

  • Laser

O laser melhora a irrigação do folículo e nutre os fios. Embora ainda não haja comprovação cientifica de sua eficácia, a Sociedade Brasileira de Dermatologia aprova seu uso.

  • Loção Capilar

É aplicada diretamente na área afetada e funciona como vasodilatador e estimula o crescimento dos cabelos. O único cuidado é que se lave bem as mãos após a aplicação pois o produto ao entrar em contato com outras partes da pele, pode fazer crescer pelos.

  • Interlace

Na verdade, não consiste em um tratamento em si, mas é uma opção estética. É uma técnica onde os fios são entrelaçados. Muitas vezes acarreta mau cheiro e não fica muito natural.

Tratamentos naturais para a calvície masculina

Existem alguns tratamentos naturais que podem ajudar na queda dos cabelos:

  • Massagem com babosa

Massagear o couro cabeludo com a polpa da babosa estimula o crescimento e o fortalecimento dos cabelos.

  • Massagem com abacate

Assar no forno a polpa de um abacate e esmague-a com um pano. Aplicar no couro cabeludo, deixar um tempo e depois enxaguar. Lembrando que não é recomendado para quem possui cabelos oleosos.

  • Suco de pepino

O pepino é rico em silício e enxofre e se adicionar ao suco de alface, espinafre e cenoura, irá estimular o crescimento dos cabelos. Beber cerca de 2 copos por dia.

O melhor tratamento calvície masculina

Na verdade, o melhor tratamento calvície masculina vai depender de caso para caso. Por exemplo, à exceção da queda de cabelos devido a fatores hereditários, o uso de determinados medicamentos e se forem afastados os fatores de riscos são bem eficazes.

E é preciso ficar bem atento porque nem todos os tratamentos produzem os efeitos esperados, podendo inclusive acarretar sérios efeitos colaterais. Por isso, não se automedique!

Estudos com células-tronco vêm sendo realizados para descobrir qual o melhor tratamento para a calvície. Sabe-se que as células-tronco são as responsáveis pela produção do fio e com o passar do tempo, vão enfraquecendo e provocando a queda dos cabelos.

É aconselhável procurar um dermatologista quando:

  • Perceber que os cabelos estão caindo em grande quantidade e rapidamente
  • O couro cabeludo ficar vermelho, coçar muito ou arder
  • Perceber a produção de muita oleosidade
  • Aparecimento de caspas em grande quantidade

Tenha em mente que, assim como todas as funções do nosso corpo, com o tempo suas ações se tornam mais lentas. E é normal a produção e a renovação dos fios dos cabelos ficar mais lenta.

É preciso tomar bastante cuidado antes de iniciar um tratamento calvície masculina. É fundamental procurar a ajuda de um especialista para prescrever o melhor tratamento. O problema é que, alguns homens, por estarem tão desesperados, acabam tomando medicamentos por conta própria e os resultados podem ser catastróficos.

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.