Quais são os tipos de infarto? Conheça os sintomas

0 1.450

Você sabia que a maior causa de morte em países ricos e emergentes são as doenças cardiovasculares como o infarto e o ataque cardíaco? Segundo dados estatísticos, 17 milhões de pessoas no mundo sofrem de problemas no coração.

Só no Brasil, são cerca de 300 mil brasileiros morrendo de doenças cardiovasculares ao ano, sendo as mulheres as principais vítimas de infartos no país.

Infarto: O que é?

Tpos de infarto: homem com mão no peito durante infarto.
Tipos de infarto: o infarto ocorre quando há obstrução de artéria coronária.

O infarto, popularmente chamado de enfarte ou ataque cardíaco, nada mais é que a falta ou diminuição de sangue bombeando o coração. Ou seja, é a ausência de circulação sanguínea suficiente para que o órgão continue batendo.

Com isso, o coração fica sem oxigênio e demais nutrientes normalmente trazidos pelo sangue, o que acaba provocando lesões ao órgão. A falta de oxigenação pela circulação sanguínea nesta área leva o nome de isquemia ou obstrução da veia coronária.

Infarto: Dados estatísticos

De acordo com o Ministério da Saúde, 17 milhões de pessoas no mundo inteiro sofrem de problemas cardíacos. No Brasil, cerca de 300 mil brasileiros morrem de doenças cardiovasculares ao ano, correspondendo a uma morte a cada dois minutos ou quase mil mortes por dia.

Segundo o mesmo levantamento, 3,5 milhões de mortes foram provocadas por problemas no coração e na circulação sanguínea em apenas uma década. Sendo que as mulheres são as principais vítimas de infartos no país somando 60% dos óbitos pela doença.

Estimativas da ONG Lado a Lado Pela Vida apontam que doenças vasculares fazem duas vezes mais vítimas do que o câncer. Já a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) criou o cardiômetro para dar a dimensão da gravidade das doenças do coração e conscientizar a população, o portal reúne diversos indicadores a respeito do tema, sendo possível calcular mortes por ano, mês e dia.

Entre as ocorrências mais comuns estão o Acidente Vascular cerebral (AVC), seguido pelo infarto, doenças relacionadas à hipertensão e insuficiência cardíaca. Embora os dados sejam alarmantes, as medidas de prevenção são simples e podem reduzir essas taxas, além de serem mais baratas para o Sistema Único de Saúde (SUS) do que os tratamentos.

Infarto: Causas e fatores de risco

Tipos de infarto: Homem com dore no peito devido infarto.
Tipos de infarto: o infarto causa dores severas no peito.

Dependendo do tempo, tipo da interrupção sanguínea e do local onde ocorreu, isso pode acarretar a morte celular, o que compromete o funcionamento do coração fazendo com que ele pare de bater levando ao óbito.

Embora, o infarto não seja o mesmo que ataque ou parada cardíaca, o infarto pode acarretar uma parada ou até mais de uma. Sendo que os fatores de risco que levam ao infarto e ao ataque cardíaco são os mesmos:

  • Tabagismo;
  • Alcoolismo;
  • Idade avançada;
  • Obesidade;
  • Pressão alta ou hipertensão arterial;
  • Colesterol alto;
  • Estresse;
  • Drogas;
  • Diabetes;
  • Sedentarismo;
  • Histórico familiar;
  • Disritmia.

Outros fatores de risco que também podem contribuir para o infarto incluem a menopausa, que traz uma diminuição dos hormônios femininos que proporcionam uma proteção vascular. Doenças como lúpus e artrite também podem aumentar as chances de infarto.

Causas do infarto

A artéria coronária é responsável pelo fornecimento do sangue ao coração. Um infarto ocorre quando a artéria coronária é obstruída ou estreita de forma a impedir que o fluxo sanguíneo passe através dela. O bloqueio da artéria coronária pode ocorrer quando coágulos de sangue impede a passagem do sangue.

A obstrução de uma artéria coronária normalmente é causada pela aterosclerose, que é a presença e excesso de placas de colesterol em suas paredes, que impedem o sangue de circular nas veias, tampando as vias.

A pressão alta força as paredes dos vasos sanguíneos fazendo com que elas fiquem mais rígidas. Isso impede que as paredes se expandem como necessário para manter uma circulação sanguínea saudável. Sendo assim, a circulação sanguínea insuficiente aumenta os riscos de infarto ou ataque cardíaco.

Se você tem uma anormalidade do seu ritmo cardíaco como disritmia ou fibrilação atrial (AK), os riscos de infarto aumentam ainda mais. Por causa do descompasso rítmico das batidas do coração, o sangue pode acumular no coração formando coágulos que podem trafegar pela corrente sanguínea como um êmbolo em direção ao cérebro e causar um acidente vascular cerebral isquêmico ou AVC.

AVC ou derrame vs. infarto

Tpois de enfarto: esquema mostrando um coração e um cérebro
Tipos de infarto: O infarto é um ataque do coração, já o AVC é o ataque ao cérebro.

Você sabe a diferença entre derrame e infarto? Um infarto ocorre quando o fluxo sanguíneo é bloqueado para uma parte do coração, normalmente por um coágulo. Ou seja, sem sangue oxigenado, o órgão começa a morrer. Já o acidente vascular cerebral ou encefálico é um ataque cerebral, cortando o fluxo sanguíneo vital e oxigênio do cérebro. O derrame acontece quando um vaso sanguíneo que alimenta o cérebro entope ou estoura.

Infarto: Sintomas principais

Os sintomas de infarto e derrame (AVC) podem se apresentar de repente, rapidamente e sem aviso prévio. Embora os dois tenham alguns sintomas possíveis em comum, outros sintomas são diferentes. Um sintoma comum de AVC é uma poderosa dor de cabeça repentina. Por outro lado, o infarto pode acarretar dores fortes no peito. Como por exemplo, uma dor contínua no tórax com intensa sensação de compressão, e dor irradiada para o lado esquerdo do corpo. Além disso, também é comum sentir azia e enjoos seguidos de vômitos, tontura e desmaios.

Reconhecendo os diferentes sintomas de ambos pode fazer uma enorme diferença ao procurar pela ajuda necessária. Os sintomas do infarto e do AVC irão depender de:

  • da severidade do episódio
  • da idade
  • do sexo
  • da saúde em geral

Lembre-se: nem todas as pessoas apresentam os mesmos sintomas, podendo variar entre homens e mulheres. Embora o grupo de mulheres que sofrem de infarto esteja aumentando a cada ano, os homens ainda possuem mais chances de sofrer um infarto.

Tipos de infartos cardíacos

Tipos de infarto: Existem 3 tipos diferentes de infartos, sendo o miocárdio o mais comum.
Tipos de infarto: Existem 3 tipos diferentes de infartos, sendo o miocárdio o mais comum.

Existem três tipos distintos de infartos cardíacos ou ataque do coração. São eles: infarto branco, vermelho e agudo no miocárdio.

Infarto Branco

O infarto branco é um tipo de infarto que obstrui artérias do coração, dos rins, baço e cérebro. As causas são sempre arteriais, como oclusão de trombo-embólica compressiva. No entanto, esse tipo de infarto não causa hemorragia.

Infarto Vermelho

O infarto vermelho caracteriza-se por hemorragia intensa, deixa a área do peito avermelhada. Pode ser causado pela obstrução arterial ou venosa e em órgãos com intensa circulação colateral.

Infarto Agudo do miocárdio

O infarto agudo do miocárdio é o mais conhecido. É popularmente chamado de infarto comum, e sua principal causa é a aterosclerose. Como já vimos acima, a aterosclerose provoca uma obstrução nos vasos sanguíneos e por falta de oxigenação das células o órgão tem morte celular, devido a prolongação do quadro.

O infarto agudo do miocárdio pode ser súbito e intenso, popularmente chamado de infarto fulminante, ou seja, sem que haja tempo para tratamento adequado, levando a pessoa ao óbito instantâneo.

Além disso, o infarto agudo no miocárdio pode também ser causado pelo impedimento da circulação sanguínea através da contração súbita da parede arterial ou através do desprendimento de um coágulo dentro do coração. Sendo que, essa obstrução pode ser total ou parcial, ou seja, a veia coronária pode ser parcialmente ou totalmente bloqueada.

Como o infarto é diagnosticado?

Se você tiver sintomas de derrame ou AVC, o médico pedirá um resumo rápido dos sintomas e de seu histórico médico. Normalmente é pedido tomografia computadorizada do cérebro que mostra possíveis sangramentos no cérebro, assim como possíveis áreas afetadas pela falta de fluxo sanguíneo e oxigenação do cérebro. Além disso, o médico costuma pedir uma ressonância magnética.

Por outro lado, outros conjuntos de testes são pedidos para diagnosticar um caso de infarto. Ou seja, o médico vai querer saber os sintomas e o seu histórico médico e familiar. Em seguida, o médico pede um eletrocardiograma para observar e analisar a saúde do seu coração.

Além disso, exames de sangue são feitos para analisar enzimas que possam indicar um infarto. Em caso da presença do infarto, o médico pode fazer uma cateterismo cardíaco, que envolve a introdução de um tubo longo e flexível dentro do vaso sanguíneo até o coração para checar e desobstruir qualquer bloqueio.

       

Infarto: Como é o tratamento?

Tipos de infarto: homem fazendo Exames cardiovasculares para determinar causas e presença de infarto.
Tipos de infarto: Exames cardiovasculares são feitos para determinar causas e presença de infarto.

Às vezes, o tratamento de desobstrução de vasos, veias e artérias responsáveis pelo infarto exige mais que apenas mudanças de hábito e medicamentos. Nesses casos, tanto uma revascularização do miocárdio (CAGB) ou angioplastia com “stent” podem ser necessárias.

Seja qual for o procedimento realizado, depois de um infarto, é necessário participar de uma reabilitação cardíaca. Reabilitação cardíaca pode durar várias semanas e inclui sessões monitoradas de exercícios específicos e reeducação alimentar, estilo de vida e uma série de medicamentos para manter a saúde do coração.

Depois disso, é necessário continuar com os exercícios e a dieta alimentar saudável enquanto evita outros hábitos como fumar, beber bebidas alcóolicas em excesso e estresse.

Cirurgia de Ponte de Safena

Durante a CABG, também conhecida por “cirurgia de Ponte de Safena”, o médico pega uma veia ou vaso sanguíneo de outra parte do corpo do paciente e a conecta à artéria que está sendo obstruída. Isto faz com que o fluxo sanguíneo seja redirecionado ao redor da porção entupida do vaso sanguíneo.

Angioplastia

Já a Angioplastia é feita usando um cateter com um balão na sua ponta. Isto é, o médico insere o cateter dentro do vaso sanguíneo inflando-o no local da obstrução. O balão aperta a placa contra as paredes da artéria abrindo mais espaço para o fluxo sanguíneo passar de forma adequada. Muitas vezes, o médico deixa uma espécie de tubo de malha de arame, chamado stent, no local para ajudar a manter a artéria aberta.

Perspectivas após infarto

As perspectivas depois de um infarto irão depender largamente do grau de severidade do evento e da rapidez do tratamento buscado e sua recuperação pós operatória. Após um ataque cardíaco ou infarto, você poderá retomar a maioria das suas atividades rotineiras de antes, se fizer o seguinte:

  • seguir as ordens médicas;
  • fazer a reabilitação cardíaca;
  • manter um estilo de vida saudável.

A sua expectativa de vida irá depender apenas do comportamento que você adotar daqui em diante. Isto é, só um comportamento saudável irá manter a sua longevidade por muitos anos. Se você tiver um infarto, é imprescindível levar à sério o processo de reabilitação cardíaca e mantê-lo para o resto da sua vida. Embora seja um enorme desafio, a sua recompensa será uma qualidade de vida muito melhor que antes. O que já é um incentivo maior ainda!

Como prevenir o infarto

Tipos de infarto: homem com a mão no peito durante um infarto.
Tipos de infarto: a melhor prevenção contra o infarto é uma vida saudável.

Muitas das mesmas estratégias que podem ajudar a prevenir o AVC podem também ajudar a reduzir as chances de ter um infarto. E isto inclui os seguintes comportamentos saudáveis abaixo:

  • baixar o nível de colesterol e pressão sanguínea a um alcance saudável;
  • não fumar ou conviver de perto com fumantes;
  • manter um peso saudável;
  • limitar o consumo de bebida alcólica;
  • mantendo o açúcar no sangue sob controle;
  • se exercitar todos os dias, ou pelo menos 3 dias na semana;
  • manter uma dieta com baixos teores de gordura saturada, açúcar e sódio.

Você não pode controlar certos fatores de risco, como idade e histórico médico familiar. No entanto, adotar um estilo de vida saudável pode ajudar e muito a reduzir as suas chances de ter um infarto durante a sua vida.

As melhores proteínas para a saúde do coração

De acordo com especialistas em saúde, a proteína pode ser um alimento muito saudável para o seu coração. No entanto é preciso tomar certos cuidados ao escolher o tipo adequado de fontes de proteína para a sua dieta.

Além disso, é importante também se alimentar da quantidade certa de cada tipo de proteína. Por exemplo, a Associação Americana do Coração adverte que a maioria das pessoas costumam consumir uma quantidade maior de proteína do que a necessária a partir de carnes ricas em gordura saturada.

Se alimentar de muita gordura saturada pode elevar os níveis de colesterol de lipoproteína de baixa densidade (LDL), aumentando as chances de infarto e outras doenças cardíacas. Além disso, de acordo com a Escola de Saúde Pública de Harvard, carnes processadas também estão associadas à doenças cardiovasculares, devido ao alto índice de sódio que elas contém. Portanto, saber escolher o tipo de proteína mais adequado e a quantidade certa é crucial para uma dieta alimentar saudável. Principalmente por quem já passou pela experiência de um infarto e precisa manter a saúde controlada.

Como escolher as proteínas adequadas

Muito estudo sugerem que substituir carnes com alto teor de gordura por proteínas mais saudáveis como os peixes, soja, aves, sementes e grãos, além de derivados do leite com baixo teor de gordura (low-fat) pode ajudar na prevenção de doenças cardíacas como o infarto.

Os nutrientes nessas formas de proteína podem ajudar a diminuir o colesterol e a pressão arterial, ajudando a manter um peso saudável. Ao escolher estas proteínas ao invés de carnes com alto teor de gordura, você vai estar ajudando a proteger o coração diminuindo os riscos de infarto.

Um estudo recente descobriu que altos níveis de carne vermelha podem aumentar os riscos de doença coronariana. Você pode reduzir esse risco apenas mudando para outras opções de fontes de proteína alternativas que são alimentos que ajudam a controlar o colesterol alto.

Por exemplo, comer mais peixe e sementes como nozes e amêndoas significa diminuir esses riscos ainda mais. Uma porção por dia de nozes ou amêndoa está associada a 30% menos risco de doença cardíaca do que uma porção por dia de carne vermelha. Uma porção de peixe tem 24% menos risco, enquanto aves e derivados do leite de baixa gordura também estão associados à um risco menor de 19% e 13%, respectivamente.

Mas como saber quais os tipos específicos dessas proteínas saudáveis para o coração se deve comer e qual a quantidade é mais adequada e necessária?

1. Peixes

O peixe é um tipo de proteína muito saudável que pode ajudar muito a prevenir doenças cardiovasculares como o infarto. Você deve comer de 85g a 170g na semana. Alguns dos melhores tipos de peixes para diminuir os riscos de doenças do coração são o atum e o salmão, entre outros.

Atum

Além da proteína magra obtida no atum, fresco ou enlatado em água, você tem o benefício dos ácidos de gordura insaturada do ômega-3. Ou seja ômega-3 reduz os riscos de vários problemas cardiovasculares. O atum também contém vitaminas B-12 e D, niacina e selênio. O atum em conserva enlatado é ligeiramente superior em mercúrio, por isso tente consumir uma versão de atum light, sempre conservada em água.

Salmão

O salmão fresco ou enlatado é também uma escolha inteligente para o coração. Como o atum, o salmão contém ômega-3, assim como fósforo, potássio, selênio e vitaminas B-6, B-12 e D. O salmão fresco é mais rico em nutrientes e ácidos graxos ômega-3.

2. Sementes e Legumes

De acordo com muitos estudos, as sementes são uma das escolhas de proteínas mais saudáveis que existem para a saúde do coração. As opções são várias: nozes, amêndoas, castanhas, pecans e amendoins.

Além disso, os legumes como os feijões, ervilhas e lentilhas são opçòes excelentes também para a saúde coronária. Eles não contém colesterol e possuem uma quantidade significativamente menor de gordura que a carne. Além das sementes e vagens, o amendoim natural e as manteigas de amendoim são opções bastante saudáveis também.

3. Aves

Carne branca de aves como frango e perú são fontes de proteína de baixo teor de gordura. Uma porção de qualquer uma dessas carnes está associada a 19% de menor risco de doenças cardiovasculares que uma porção de carne vermelha por dia.

No entanto, tome cuidado ao escolher opções que sejam verdadeiramente baixas em gordura. Por exemplo, peito de frango sem pele ao invés de frango frito empanado. Retire qualquer parte visível de gordura e remova a pele do frango quando preparar qualquer prato.

4. Derivados do leite (Low-Fat)

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, por exemplo, sugerem escolher versões de baixo teor de gordura dos itens abaixo:

  • leite;
  • queijos;
  • iogurtes;

Embora os ovos não sejam derivados do leite, recomenda-se o uso de claras ou ovos pasteurizados, ao invés de ovos inteiros com as gemas. Algumas pesquisas, no entanto, mostram que 70% das pessoas não apresentam mudanças em níveis de colesterol pelo consumo de ovos inteiros.

Qual a quantidade adequada de proteína?

Como determinar a quantidade ideal do consumo desses alimentos ricos em proteína é fácil. Isto é, cerca de 10% a 30% das suas calorias diárias, normalmente vem de proteínas. A dose diária recomendada de gramas de proteína necessária por dia é a seguinte:

  • Mulheres (idades de 19 a 70+): 46 gramas
  • Homens (idades de 19 a 70+): 56 gramas

Por exemplo, um copo de leite possui 8 gramas de proteína; uma porção de salmão de 170 g possui 34 gramas de proteína; e uma porção ou um copo de feijão possui 16 gramas de proteína. Ou seja, isto já seria cerca da quantidade diária de proteína que um homem adulto deveria consumir. Considere as suas necessidades protéicas dentro de um contexto de um plano básico de alimentação saudável. Ao fazer isso, você estará se colocando no caminho certo para melhorar a saúde do seu coração.

Cuide do seu coração mantendo-o saudável e seja feliz!

Fontes externas: Portal Brasil, com informações da ONG Lado a Lado e Cardiometro

Recomendados Para Você:

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.