Sopro no coração: um guia completo para entender tudo

0

O sopro no coração é uma ocorrência muito comentada, mas você sabe exatamente do que se trata? Além disso, sabia que o sopro no coração afeta bebês, crianças, adultos, idosos, até mesmo animais domésticos e pode levar a morte?

O assunto de hoje é muito importante para nossa saúde de maneira geral. Sabemos que o coração é um órgão muito importante e que não pode falhar se quer por um segundo.

Além de ser um órgão tão importante e que nunca para pra descansar é um órgão que também pode sofrer de doenças.  Coração é o nosso centro vital, responsável por levar nutrição e oxigênio a todas as células do corpo.

O tema de hoje é sobre o sopro no coração, quem pode ser afetado por ele, quando é necessário buscar se preocupar e consultar um médico, se há cura, como o sopro pode levar a morte e muito mais.

Então venha comigo neste guia completo conhecer ainda mais sobre a sua própria saúde. Para assim se prevenir e evitar doenças como o sopro no coração. Então continue lendo.

Entendendo o que é sopro no coração

 

O termo sopro no coração é usado devido ao som que esta condição produz ao ser auscultado. O som é bastante similar a um leve sopro no ouvido. Desta forma o médico pode auscultar os seus batimentos para determinar se há algum ruído considerado anormal.

O batimento cardíaco executa uma série de movimentações entre os ventrículos e átrios. Toda esta movimentação faz circular o sangue que exerce pressão nãos válvulas do coração.

O coração conta com válvulas que regulam a passagem do sangue e assim pode direcioná-lo de forma coerente com as necessidades de funcionamento. Estas válvulas por sua vez podem desenvolver mal funcionamento e com isso gerar problemas na funcionalidade cardíaca.

O sopro cardíaco não é uma patologia, ou seja, não é uma doença em si mesmo. No entanto pode ser um indicativo de uma doença real. Justamente por isso precisa ser acompanhado e diagnosticado adequadamente.

Este diagnóstico pode ser realizado facilmente através de auscultação. De forma simples o médico utiliza o estetoscópio para ouvir os batimentos com a finalidade de detectar anomalias.

Por não ser uma patologia o sopro no coração não é considerado um fator de risco. A não ser que tenha outra doença relacionada. Também é natural surgir sopro no coração e desaparecer de forma repentina. Isso quando se trata de sopro que não tem relação com outros fatores desencadeadores.

Sabendo o que o sopro no coração é podemos avançar em nossos estudos e ir para o próximo bloco. Neste próximo bloco vamos falar de sopro em bebês e crianças, cuidados e se é um fator de risco nesta tenra idade.

Sopro no coração de bebês e crianças

sopro no coração

Todos os pais ficam chocados quando seus bebês ou crianças são diagnosticados com sopro no coração. Isso se dá pelo nosso conhecimento da importância da saúde cardíaca para ter uma vida longa e plena.

No entanto o sopro como já sabemos não é uma doença cardíaca e sim um ruído causado pelo sangue ao circular pelas várias câmaras que o coração possui.

Na realidade é bastante comum o diagnóstico de sopro em crianças e bebês de diferentes idades. Tanto é que um pediatra sempre realiza a auscultação dos sons do corpo com a finalidade de identificar sons considerados anormais.

Sabendo disso muitos pediatras já realizam o exame e detectam com muita agilidade. Por ser um assunto tão comum dentro do circulo médico acabam falando de forma muito natural aos pais do bebê ou criança.

Isso acaba gerando confusão e medo por parte dos pais. No entanto é preciso entender que o sopro no coração de bebês e crianças é ainda mais comum que em adultos.

E mesmo assim na maioria das vezes não representam riscos nenhum a saúde da criança. Salvo em casos que é identificada alguma doença cardíaca como desencadeadora do sopro no coração. Neste caso as medidas são tomadas pelo pediatra.

Agora que você já sabe de tudo isso pode ficar mais tranquilo em relação à saúde do seu filho. Visto que o sopro no coração não é considerado perigoso a menos que tenha uma doença cardíaca vinculada.

Agora que sabemos do sopro cardíaco nos bebês e crianças vamos avançar em nosso campo de estudos. Então vamos partir para o próximo tema que é sopro no coração em idosos.

Sopro no coração de idosos

 

O sopro no coração em pessoas idosas geralmente chama mais a atenção médica. Com o envelhecimento o nosso corpo fica cada vez mais vulnerável e suscetível as doenças.

Justamente por isso os casos de sopro no coração de idosos são acompanhados com mais exames para verificar o causador da anomalia. Se o sopro for identificado como fisiológico ou simplesmente supro comum não há necessidade de maiores cuidados e o paciente é liberado para uma vida normal sem restrições.

No entanto se for o caso de um sopro decorrente de outra doença cardíaca é necessário identificá-la e apresentar a melhor opção de tratamento ao paciente. Existem também tipos de sopro em decorrência de anormalidades no coração neste caso a cirurgia é o tratamento mais indicado. Deixaremos este assunto em aberto agora porque vamos esclarecê-lo em um bloco especifico.

Então de forma geral o sopro cardíaco mesmo para os idosos não é considerado uma doença. Desde que seja do tipo comum e não patológico.

O diagnóstico de sopro no coração é bastante comum também em idosos. Vimos que o sopro é comum em bebês, crianças até 10 anos e depois o quadro praticamente desaparece na fase adulta. Entretanto volta na terceira idade e com isso a preocupação retorna a mente.

A consideração final que temos para o sopro nos idosos é a mesma que em bebês e crianças. É considerado normal e não preocupante e a pessoa pode levar uma vida normal.

Contanto que não haja nenhuma outra patologia cardíaca que esteja desencadeado o evento ou que também não haja uma anormalidade no coração que necessite de correção cirúrgica.

Sopro no coração do cachorro

sopro no coração

Por incrível que parece o melhor amigo do homem também está fadado a sintomas e problemas cardíacos muito parecidos com os dos humanos. O sopro no coração do seu cão também é similar ao supro humano.

O cão como as pessoas também tem um grande índice de sopro, ou seja, é também natural nos animais este tipo de evento. No entanto nos cães é muito mais comum surgir este tipo de sintoma em idade mais avançada.

No cão como nas pessoas existem três tipos básicos de sopro. O primeiro é o sopro inocente que não causa nenhum problema e na maioria das vezes desaparece sozinho da mesma forma que surgiu.

O segundo é o sopro funcional, neste caso há anormalidade do órgão cardíaco. Sendo assim é necessário recorrer ao procedimento cirúrgico para que o coração volte a funcionar de forma completamente natural e saudável.

O terceiro tipo é o sopro patológico geralmente desencadeado por alguma doença cardíaca. Neste caso é preciso identificar a doença para assim tomar as melhores medidas cabíveis no que diz respeito ao tratamento.

Como nos humanos na maioria dos casos o sopro no coração do cachorro é normal e não preocupante. No entanto como os animais não podem falar e reclamar de suas condições de saúde é necessário ter um acompanhamento periódico com o veterinário para identificar qualquer problema de saúde que ocorra.

Sintomas do sopro no coração

 

Já estudamos junto o que é o sopro no coração tanto no de bebês, como crianças e adultos como também nos cães nossos melhores amigos. Entretanto ainda não falamos nada de sintomas.

Isto porque agora é o momento mais oportuno, nada melhor que um bloco específico para entendermos com maior clareza e garantir os bons resultados no nosso estudo.

       

Como existem três tipos básicos de sopro do coração existe também uma gama variável de sintomas. Por isso não é possível detalhar exatamente todos os sintomas de maneira geral. Mas vamos entender melhor cada tipo agora mesmo.

Sopro fisiológico

 

O sopro fisiológico ou sopro benigno não apresenta nenhuma sintomatologia. Dessa forma a pessoa que o tem nem se quer percebe nenhum alteração no seu batimento.

Este tipo de sopro para ser diagnosticado é preciso de uma auscultação bastante técnica e muito minuciosa. Isso porque o som que o sopro causa é mínimo e quase imperceptível mesmo com o estetoscópio.

Dessa maneira não é possível ouvir o som do seu coração de forma simples e muito menos sentir algum outro sintoma. Por isso pode ocorrer de ir a vários médicos e apenas em um ou outro ser detectado este sopro. Isso ocorre por ser considerado de grau 1 sem ameaça a saúde de forma alguma.

Sopro funcional

 

O sopro funcional por sua vez também apresenta o som que o caracteriza. No entanto não apresenta sintomas claramente identificados. Pode haver leve faltar de ar ou mesmo sensação de ruído ou leve chiado no peito.

Porém estes sintomas geralmente nem são associados ao coração pelo paciente. Este tipo de sopro é identificado na auscultação de forma um pouco mais fácil.

Isso porque este tipo de sopro tende a fazer um chiado um pouco mais alto e que pode ser detectado mais facilmente com o estetoscópio. Além também de ser mais continuo que o sopro benigno.

Após a identificação de sopro o médico pode ter suspeita de ser de um tipo funcional e com isso solicita exames de imagens. Um bom exemplo deste exame é o ecocardiograma que realiza imagens do coração através de ondas de ultrason.

Depois de analisadas as imagens do exame o médico irá confirmar se trata realmente de um sopro funcional e determinar o nível dele. Uma vez determinado o nível pode ser indicado um tratamento por cirurgia.

A cirurgia costuma ser bem simples e muito rápida com uma recuperação igualmente rápida.

Sopro patológico

 

O sopro patológico por sua vez gera sintomas. Isto porque está associado a outras doenças cardíacas que possuem sua sintomatologia. É através destes sintomas que o médico irá determinar o melhor exame a ser realizado.

Então vamos aos sintomas mais comuns, lembrando que são sintomas desencadeados por outras doenças que causam o sopro:

  • Desmaios
  • Dificuldades para respirar
  • Palpitações
  • Língua roxa
  • Tontura
  • Transpiração excessiva
  • Terminações como lábios e dedos dos pés ou mãos roxas
  • Dores no peito

Se você já foi diagnosticado com sopro previamente e começou a surgir algum destes sintomas da lista deve procurar um médico imediatamente. Todos estes sintomas não são desencadeados pelo sopro do coração e sim por alguma outra patologia cardíaca.

Com isso é muito importante buscar acompanhamento médico. Lembre-se de detalhar da melhor forma possível os sintomas que você sente para que o médico possa tomar as melhores medidas cabíveis para o caso.

Algumas doenças podem requerer tratamentos, cirurgias e cuidados especiais bem como o uso de drogas farmacológicas.

O sopro no coração pode levar a morte

 

O sopro no coração não é uma doença como pudemos constatar ao longo da nossa jornada de conhecimento. Por não ser uma doença não causa riscos contra a vida, nem humana e nem animal.

Os casos graves são quando determinadas patologias que desencadeiam o sopro como sintomas dela. Neste caso dependendo da doença e principalmente se não houver tratamento ou se o tratamento for tardio pode sim levar a morte.

Existem incontáveis problemas cardíacos que um ser humano pode desenvolver. Entretanto a grande maioria possui cuidados e ações que podem preveni-los. Sobre prevenção trataremos também em bloco específico.

Sendo assim de forma geral o sopro do coração não representa nenhum um rico a saúde humana. Mesmo se tratando do sopro funcional já que o paciente começa a notar o seu incomodo e busca o médico a tempo do tratamento cirúrgico que volta o órgão ao seu funcionamento normal.

O importante é consultar o seu médico com periodicidade para acompanhar os sons do seu coração. Assim o sopro pode ser detectado em suas fases iniciais e caso seja necessário alguma medida pode ser tomada a tempo.

Sopro no coração tem cura

 

A resposta para esta pergunta é um grande não, mas calma que você já vai entender o porquê. O sopro não é uma doença, logo não tem cura por não precisar, apenas doenças e lesões precisam de curas, órgãos em pleno funcionamento e saudáveis não precisa e esse é o caso do sopro.

Estamos falando ainda do sopro tido como normal, ou seja, o sopro fisiológico. Agora quando mudamos de categoria existem distinções importantes e consequentemente considerações também importantes.

No caso do sopro funcional que é aquele que ocorre devido a alguma anomalia cardíaca este é preciso de reparo. O reparo como já tratamos anteriormente é realizado pela cirurgia.

Neste caso do sopro funcional podemos afirmar que possui cura sim, já que há um procedimento médico que elimina o sintoma completamente. Sendo assim este tipo de sopro possui cura sim e é um tratamento considerado simples e rápido.

Já o sopro patológico que é causado por doenças cardíacas deve ser analisado com mais atenção. Isso porque existe uma gama de doenças que podem desencadeá-lo.

Algumas destas doenças causadoras possuem curas e tratamentos outras infelizmente não se curam. Sendo assim o sopro patológico é muito distinto podendo haver cura ou não para a patologia causadora do distúrbio funcional.

Como se prevenir de doenças cardíacas

 

As doenças cardíacas acometem grande parte da população humana global por diversos fatores. Dessa forma é possível eliminar alguns fatores causadores e com isso garantir a prevenção de doenças.

As principais doenças cardíacas e que mais levam à morte, principalmente morte súbita é o infarto. O infarto esta na maioria dos casos associado a obstruções nas veias e artérias.

Estas obstruções impedem a circulação natural e com isso impede que o coração receba oxigênio e nutrição em determinada parte de seu músculo. Isso pode causar até mesmo a falha total e abrupta do órgão conhecida popularmente como infarto fulminante.

Este fator do entupimento das veias e artérias está diretamente relacionado aos níveis de colesterol do tipo ruim. O colesterol se prende nas artérias e vai se acumulando com o tempo até se tornar grande o suficiente para causar problemas sérios no seu coração.

Mas como evitar o colesterol e ainda fortalecer o coração? A resposta para isso é bem simples, bom pelo menos na teoria. É preciso garantir uma alimentação balanceada, rica em nutrientes e livre de agrotóxicos e produtos que possuem muita gordura.

Além disso, a prática de atividades físicas é um grande contribuidor para a saúde cardíaca e de forma geral. Pratique exercícios físicos e evite o sedentarismo.

A obesidade também é uma situação que contribui imensamente para o surgimento de diversas condições e doenças cardíacas. Por isso manter o peso é muito importante não apenas por vaidade e sim por saúde.

Considerações finais

 

O sopro do coração não é uma doença em si. Justamente por isso não é preocupante e também não requer tratamentos. No entanto é preciso ter um acompanhamento para detectar a origem e se há alguma patologia por trás do sopro.

Esta foi mais uma jornada que fizemos juntos rumo ao conhecimento da nossa saúde. Compartilhe com os amigos para que também aprendam sobre o sopro do coração e deixe também seus comentários.

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.