Sonambulismo: Tipos, Infantil, Adolescência, etc

A pessoa sonâmbula costuma realizar atividades, andar, falar e até mesmo preparar comidas enquanto está dormindo, sem consciência do que pode estar fazendo.

0 178

Você já deve ter ouvido falar do sonambulismo. Mas sabe o que ele significa, o que é verdade ou mito e quais os tratamentos necessários?

O sonambulismo é um distúrbio do sono que se manifesta logo quando a pessoa começa a dormir. Sabe aquele momento que você deita e logo pega no sono? Bem, é aí que ele se manifesta, independente se você é criança, jovem ou adulto.

Mas esse problema afeta, na maioria dos casos, as crianças, e alguns médicos acreditam que 15% da população mundial possa ter sonambulismo, e por isso é importante saber quais os sintomas, métodos de tratamento e causas.

E isso é tão comum devido ao estresse, problemas, agitação, ansiedade e outros fatores negativos que às vezes acontecem no dia a dia, que levam a pessoa a ter uma péssima noite de sono, expondo todos esses problemas no exato momento que ela deveria estar dormindo e descansado.

E qual a característica do sonambulismo? Bem, a pessoa sonâmbula costuma realizar atividades, andar, falar e até mesmo preparar comidas enquanto está dormindo, sem consciência do que pode estar fazendo.

A pessoa que tem essa doença fica com os olhos abertos e dificilmente se lembra do que fez, sendo que em alguns casos ela acredita que tenha sido apenas um sonho, sem perceber que realmente agiu daquela forma.

Com períodos curtos de duração, os episódios de sonambulismo costumam durar de poucos minutos até uma hora, e por isso é importante ficar em alerta ao redor das pessoas que sofrem desse mal.

Causas do sonambulismo

Ainda não há certeza do que causa o sonambulismo. O que se sabe é que ele costuma afetar principalmente os homens e que há alguns fatores que podem aumentar o risco de desenvolver o transtorno.

Eles são:

  • Ficar muito tempo sem dormir;
  • Cansaço excessivo;
  • Febre;
  • Apneia do sono;
  • Asma;
  • Mudanças na rotina do sono;
  • Ingerir bebidas alcoólicas (principalmente antes de dormir);
  • Ansiedade;
  • Enxaqueca;
  • Síndrome das pernas inquietas;
  • Depressão;
  • Doença do refluxo;
  • Estresse;
  • AVC;
  • Traumatismo craniano;
  • Ingerir determinados medicamentos.

Dentre os fatores de risco, podemos destacar:

  • Idade: quem mais sofre com o problema são as crianças entre 3 e 8 anos. A doença costuma desaparecer na adolescência.
  • Genética: há grandes indícios de que o sonambulismo infantil aumenta em 45% se ou o pai ou a mãe já foram sonâmbulos em alguma fase da vida.

Quais são os tipos de sonambulismo?

Para que você consiga entender melhor sobre o sonambulismo, veja quais os tipos mais frequentes:

  • Genético: quando a criança ou jovem herda dos pais a condição;
  • Por condições médicas: onde algumas doenças podem interferir na sua qualidade do sono, como arritmia, refluxo, apneia do sono, enxaqueca e asma;
  • Por medicamentos: quando o uso de medicamentos, como sedativos e hipnóticos, podem interferir no sono, desencadeando o processo de sonambulismo;
  • Emocional: depressão, ansiedade e estresse podem também causadores da doença.

Sonambulismo alcoólico

Mas você sabia que, além desses, existem também o sonambulismo alcoólico?

É quando a pessoa faz uso demasiado de bebica alcoólica e, assim, o seu corpo fica agitado a ponto de fazer com que a pessoa não consiga relaxar e descansar.

Neste caso, o sonâmbulo alcoólico fala a noite, pode ter alguns movimentos involuntários e no outro dia acaba não se lembrando do que fez.

Ou seja, o excesso de álcool pode não só causar danos a vida da pessoa enquanto ela está acordada, como também na hora de dormir.

Sintomas do sonambulismo

Bem, muita coisa é falada sobre o sonambulismo, mas o que realmente é mito ou verdade sobre os sintomas do sonambulismo? Veja alguns sintomas em destaque:

  • Levanta da cama e anda pelo quarto;
  • Fica de olhos abertos, mas com a expressão vaga;
  • Senta na cama e fica com os olhos abertos;
  • Não responde quando é questionado;
  • Costuma fazer atividades normais como ir ao banheiro, se vestir e até mesmo comer ou preparar uma comida;
  • Não lembra de nada do que fez no dia seguinte;
  • É possível acordar um sonâmbulo, mas se for acordado, ele pode se apresentar confuso;
  • Demonstra terror noturno.

E o que é mito sobre o sonambulismo?

  • Sai de casa;
  • Dirige;
  • Tem relações sexuais;
  • Tenta pular da janela.

Mesmo assim, é importante ficar em alerta sobre a pessoa que sofre de sonambulismo, evitando deixar objetos no caminho para que ele não caia ou se machuque.

Sonambulismo e “falar dormindo” é a mesma coisa?

Nem sempre! Especialista dizem que, em algum momento de nossa vida, todos nós pronunciamos pelo menos uma palavra enquanto dormimos.

Neste caso, falar a noite pode estar ligado a outro transtornou, o chamado soniloquia, que é um tipo de transtorno de comportamento que acontece enquanto estamos dormindo.

É nesta fase do sono que os nossos neurônios trabalham de um modo muito intenso, quase no mesmo nível de quando estamos acordados, e é neste momento que a pessoa fala.

A doença segundo a Bíblia

Alguns mais religiosos e crentes acreditam que o sonambulismo tem a ver com algo demoníaco. Pensam que é um processo no qual a pessoal recebe ou incorpora algum espírito ruim e por isso acaba realizando algum movimento involuntário enquanto dorme.

Já alguns espíritas dizem que “o sonambulismo é um estado de independência do espírito, onde com maior amplitude ele adquire suas próprias faculdades, tendo a percepção de que precisa vivenciar o mundo enquanto o corpo dorme”.

Convivendo com o problema do sonambulismo

As medidas de segurança já citadas nos itens acima são as melhores formas de evitar futuros problemas e garantir que o sonâmbulo tenha boas noites de sono. Outra coisa recomendada pelos médicos é encaminhar o sonâmbulo para a cama, para que ele volte a dormir tranquilamente.

Além disso, também é interessante prestar atenção nessas dicas:

       
  • Não faça uso de bebidas alcoólicas;
  • Não jogue videogame, não veja televisão, não mexa no computador perto da hora de dormir;
  • Não se automedique;
  • Crie uma rotina de sempre ir dormir e acordar nos mesmos horários, inclusive aos finais de semana.

Será que você pode acordar o sonâmbulo?

Muitas pessoas dizem que não se pode acordar um sonâmbulo, porque ele pode tomar um suto tão grande e vir a morrer.

Mas apesar de muitos acreditarem nisso, não existe qualquer caso relatado de pessoas sonâmbulas que foram acordadas e tiveram algum problema cardíaco.

A única recomendação é que a pessoa, quando acordada, pode sentir confusão a ponto de não entender o que está fazendo naquele lugar ou exatamente o que está acontecendo.

O recomendado mesmo é tentar voltar essa pessoa para a cama (caso ela tenha se levantado para fazer alguma atividade) ou até mesmo tentar acalmá-la, ficando próximo dela na cama até que o sono mais pesado chegue, e assim ela possa ter uma noite tranquila.

A doença traz causas psicológicas?

Não há grandes complicações que possam surgir em pacientes com sonambulismo. O que pode ocorrer é que eles se machuquem ao andar pela casa, tenham sono em excesso durante o dia seguinte, causando, assim, estresse e mau desempenho nos estudos e no trabalho.

Por isso, é importante que quem convive com a pessoa sonâmbula informe que ela sofre desse mal e precisa de alguma ajuda, seja mudando seus hábitos de vida (o que vai facilitar uma noite mais tranquila), ou até mesmo procurar ajuda de especialista que vai prescrever algo mais técnico para o tratamento.

Prevenção contra o sonambulismo

Ainda não há nada que se possa fazer para evitar o sonambulismo, já que ele também não possui causa específica. O recomendado é sempre deixar espaço para que o sonâmbulo possa transitar pela casa e não se machucar durante esse período.

Também é indicado que o sonâmbulo relaxe antes de deitar, seja ao tomar banho, ouvir música ou ler um livro.

Essas atividades podem auxiliar para que haja uma boa noite de sono e, assim, o sonâmbulo vai se sentir menos agitado, evitando se levantar da cama ou praticar qualquer ato intencional ainda deitado.

Sonambulismo na fase infantil e na adolescência

Como já dissemos acima, o sonambulismo afeta na maior parte as crianças, onde existe um transtorno do sono em que a criança está dormindo, mas parece estar acordada, podendo sentar, falar ou andar pela casa, por exemplo. O problema acontece durante o sono profundo e pode durar de poucos segundos a até mesmo 40 minutos.

Infantil

O sonambulismo nem sempre tem cura e, geralmente, começa entre os 2 e 3 anos de idade, desaparecendo na adolescência, embora em alguns casos possa continuar na idade adulta.

A causa ainda é desconhecida, mas acredita-se que os episódios de sonambulismo, que se iniciam normalmente 2 horas depois da criança dormir, estejam relacionados com a imaturidade do cérebro.

A criança sonâmbula pode:

  • Sentar na cama e falar de forma desconexa;
  • Fazer xixi em locais inadequados;
  • Levantar e caminhar pela casa, sem rumo;
  • Abrir portas, janelas ou gavetas;
  • Correr sem algum foco especial;
  • Comer (as cáries e o excesso de peso podem ser complicações da doença);
  • Falar ou sussurrar algumas sem sentido.

Quando está passando pelo sonambulismo, é normal a criança manter os olhos abertos e o olhar fixo, dando a sensação de que esta acordada.

Mas apesar de conseguir seguir ordens, ela não pode ouvir e não consegue entender nada do que lhe é dito, mostrando realmente que está passando pelo sonambulismo.

Já de manhã, quando a criança é acordada, é raro ela se lembrar do que aconteceu durante a noite. Por isso, os pais devem manter o cuidado de sempre analisar todos os sintomas a fim de que os filhos possam ter uma noite mais tranquila.

Na adolescência

Já os adolescentes podem continuar sendo sonâmbulo se o fator genético for favorável a isso.

Pais que passaram por esse problema enquanto eram jovens têm a tendência de transmitir o sonambulismo aos filhos, e os sintomas se manterem até uma fase mais adulta.

Por isso, é tão importante que os jovens sejam analisados sobre que tipo de vida estão levando durante o dia a dia e como essas atividades podem estar contribuindo para a doença.

Você nota que seu filho passa muito tempo jogando vídeo game ou ligado na internet? Isso por afetar muito a noite de sono dele, levando ao risco de apresentar os sintomas comuns aos sonâmbulos.

Além disso, como está sendo a vida do adolescente na escola ou no convívio dentro de casa? São esses pequenos detalhes que fazem toda a diferença na hora de tentar entender porque o jovem está passando pelo problema.

Tratamento para sonambulismo infantil e dos adolescentes

Não há nenhum tratamento para o sonambulismo, seja ela na fase infantil, na adolescência ou já em idade adulta.

Em geral, os episódios de sonambulismo são leves e desaparecem na adolescência. Porém, se o sonambulismo for muito frequente e persistente, deve-se levar a criança ao médico ou a um especialista em distúrbios do sono.

Contudo, os pais podem adotar certas medidas para ajudar a diminuir os episódios de sonambulismo e impedir que a criança se machuque, como:

  • Criar uma rotina de sono;
  • Regular as horas de sono da criança, garantindo que ela durma as horas suficientes;
  • Evitar dar medicamentos ou bebidas estimulantes à criança para não deixá-la acordada;
  • Evitar brincadeiras muito agitadas antes de dormir;
  • Não sacudir nem tentar acordar a criança no meio de um episódio de sonambulismo para ela não ficar assustada ou estressada;
  • Falar com calma com a criança e levá-la com cuidado para o quarto, esperando que o sono volte ao normal;
  • Manter o quarto da criança sem objetos pontiagudos, móveis ou brinquedos em que ela possa tropeçar ou se machucar;
  • Deixar fora do alcance da criança objetos cortantes, como facas e tesouras, bem como produtos de limpeza;
  • Evitar que a criança durma na parte de cima do beliche;
  • Trancar as portas da casa e retirar as chaves;
  • Bloquear o acesso às escadas e colocar telas de proteção nas janelas.

As causas do sonambulismo ainda não são totalmente conhecidas, mas como dissemos, a imaturidade do sistema nervoso central pode estar relacionada a isso, assim como fatores genéticos, noites mal dormidas, o estresse e a febre.

Lembre-se: em muitos dos casos, as pessoas que passam pelo problema de sonambulismo se sentem bastante esgotadas quando acordam, ainda mais aquelas que levantaram e praticaram alguma atividade dentro de casa.

Ou seja, o sonambulismo não é bom para ninguém, nem para quem passa pelo problema como a família que vive acompanhando os passos do sonâmbulo durante a noite.

Por isso, é importante ficar de olho em todos os fatores, quais os sinais de que seu filho pode estar passando por isso e o que fazer para que o problema fique longe da criança.

Mas sem alarde! Isso não é uma doença grave e pode ser levada de modo mais tranquilo.

Recomendados Para Você:

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.