Como restaurar um casamento destruído?

0 1.062

Se você chegou até aqui, é porque está procurando soluções para o seu casamento e, provavelmente, já tenha tentado diversas hipóteses. Para restaurar um casamento destruído é preciso, principalmente, de muita paciência. Nem tudo é como a gente espera ou quer, e é por isso, que precisamos compreender todas as situações a que nos submetemos, sendo grato e tentando sempre melhorar.

Aqui vão algumas dicas e pensamentos que podem auxiliar você e seu parceiro ou parceira a restaurar um casamento destruído. Tenha em mente que, tudo aquilo que você deseja deve ser bom para os dois e não somente a você. Cuide, ame e respeite. O respeito, com certeza, é a base de todo o relacionamento.

Restauração de casamento impossível

Comece, primeiramente, tirando da cabeça a ideia de que as coisas são impossíveis de se resolver. Nada é impossível quando os dois estão dispostos. Siga os pequenos passos diários e enfrente a batalha de restaurar um casamento impossível de forma corajosa, cabeça erguida e confiança.

Aja agora mesmo

Todos nós adoramos milagres. E seria ótimo se todas as batalhas e problemas que enfrentamos fossem resolvidos com milagres, repentinamente. A notícia ruim é que a vida não funciona dessa forma. O casamento não será restaurado de um dia para o outro. Tenha em mente que é preciso utilizar estratégias delicadas e pequenas todos os dias.

O casamento só terá a capacidade de se transformar, se as suas atitudes concretas começarem agora mesmo. É necessário agir e se dispor a ir atrás dessa modificação da vida. Não agir e permanecer com os mesmos conflitos e desassossegos não trará felicidade, em hipótese alguma. E a tendência é sempre piorar. Nesse caso, opte pela ação. E comece já.

Oração

Se você é uma pessoa espiritual e tem fé, independente da religião, utilize isso a seu favor. Os passos de Jesus, por exemplo, em todos os momentos e dificuldades, antes de tentar resolve-los, bastava uma oração a Deus. Orar é uma forma de manter a mente focada naquilo que se deseja e a fé permite que coisas boas aconteçam.

Uma dica interessante, principalmente para aqueles que são espiritualistas, é escrever num pequeno pedaço de papel uma oração diária, agradecendo pelas coisas boas e pedindo sabedoria para saber como solucionar seus problemas. Anote a oração e deixe-a visível em algum lugar estratégico da casa. Todos os dias, quando você encontrá-la, logo ao acordar – por exemplo – leia o papel com o coração e mantenha o pensamento otimista. Suas atitudes também se transformarão em grandes ações.

salvar um casamento destruido

Conversem sobre o relacionamento

Quando o casamento é cheio de infelicidade, ao passar dos anos, ele acabe sendo caracterizado pelo silêncio. Isto é uma maneira ruim da expressão do casal, pois significa que, de alguma forma, os dois desistiram de tentar lutar por uma relação melhor entre eles.

O lado ruim dessa ação é que, quando você não fala, fica tudo guardado no coração, tudo aquilo que deveria ter sido debatido, entendido e resolvido. É preciso falar. Do contrário, quando você realmente explodir o sentimento que está sendo engolido, todas as vezes em que vocês não discutem, é provável que muita coisa seja “jogada” uma na cara do outro, e isso é uma atitude de coração amargurado, que acaba distanciando o casal.

Conversem. Mas observe que conversar não é gritar, discutir grosseiramente, ser estúpido, usar ironias, não reconhecer quando está errado. Conversar é tentar resolver de forma agradável e sincera os problemas, com paciência, esperando o seu momento para falar, respeitando o outro, de todas as formas possíveis.

Ninguém é feliz sozinho. É importante ter alguém para te acompanhar nessa grande jornada, que tem fim, chamada vida. Por isso, valorize esses pequenos instantes para que haja a conversa positiva entre vocês. É preciso cuidar de todos os momentos para que eles sejam agradáveis ao longo de toda a vida. Entender o que o outro sente e pensa, é imprescindível para que haja um consenso sempre.

Faça uso do perdão

Ao passo que ocorram discussões e conversas saudáveis, é provável que se desenrolem dores e sentimentos de mágoas que precisam ser compreendidas e perdoadas. Peça perdão e saiba quando você está errado ou errada. Compreenda as dores do outro. Estipule maneiras de melhorar e questione o parceiro ou a parceira sobre as possibilidades de como se tornar melhor. Compreenda o que você faz que não é agradável para o outro e mencione também aquilo que te desagrada.

O perdão é uma decisão, não exatamente um sentimento. O fato de não perdoar demonstra que queremos permanecer vivenciando uma mágoa, uma dor ou um tipo de tristeza. Quando perdoamos, estamos traçando uma nova página no livro da nossa história. É um novo caminho a ser percorrido, ao passo que as mágoas ficaram para trás, no passado. Esse é outro ponto importante: não retome o passado; já foi, e não precisa ser resgatado, principalmente em brigas.

Façam planos juntos

Quando não se investe na relação, o relacionamento decai, com certeza. É importante entender esse tipo de situação das relações: quando namoramos, investe-se muito para a conquista daquele que se ama. Casais que querem ficar juntos por muitos anos devem investir fielmente nisso.

Quando casamos, e acabamos nos deparando com diversos empecilhos e preocupações alheias ao relacionamento, acabamos deixando de lado algumas prioridades relacionadas ao casamento.

Por isso, é imprescindível que se planejem ideias e situações juntos. Um cinema, jantar, por exemplo. Se o dinheiro está pouco, saiam fazer um passeio pelo parque, com direito a um sorvete ao fim.

Encontre opções que possam agradar aos dois e que façam de vocês boas companhias sempre.

salvar um casamento destruido

Elabore objetivos para os próximos momentos

Casais que estão em um casamento destruído esqueceram dos planos e metas comuns de suas vidas.

São casais que acreditam já não ter nada a ver um com o outro, mas esquecem que o início do relacionamento só aconteceu por terem coisas muito semelhantes para compartilhar. Quando a vida se torna apenas o trabalho e o esforço para pagar dívidas e boletos, então, de fato, há muita coisa errada aí.

Para restaurar um casamento perdido é necessário reaver todos os objetivos e planos que fizeram ou refazê-los, criar novos planos, um apoiando o outro. Uma dica muito boa é planejar aquela viagem estonteante, organizando planilhas, dinheiro, poupança, rotas, hotéis, e afins.

Quando existem metas que sejam iguais para os dois, isso faz com que o relacionamento cresça e faça sentido para o casal. É preciso ter pontos em comum para que não haja conflitos frívolos.

A construção de objetivos juntos para questões familiares, filhos, aposentadorias, fatores profissionais, espirituais, fortalecem o casal que, com certeza, irá muito mais longe junto.

Elogie mais, critique menos

O parceiro ou parceira tem muitos defeitos e isso é normal. Todos nós, seres humanos, temos. E é isso que se descobre com o casamento. Quando começamos a passar mais tempos juntos muitas coisas acabam sendo descobertas. A convivência é um fator que implica em muitos conflitos, quando não se está preparado para tal situação ou quando não há paciência de alguma parte.

Ninguém é igual a ninguém. Todos temos nossas manias e maneiras de fazer determinadas coisas.

Quando o casamento está perdido, acontece de se enfatizar os detalhes negativos e hábitos que nos desagradam. Críticas se tornam cada vez mais constantes.

Mas não há fatos apenas ruins na pessoa com quem você se relaciona. Esse é o ponto em que os casais se esquecem, quando há muitas discussões. Lembre-se das qualidades, dos motivos positivos que lhe trouxeram para esta relação.

Aqueles que almejam a restauração do casamento necessitam compreender que o cuidado com, principalmente, as palavras, é imprescindível nessa etapa. Por isso, elogie, faça agrados, surpresas, deixe bilhetinhos antes de sair para o trabalho. Relembre as coisas boas sempre.

Utilizem o vocabulário com sabedoria

A utilização ruim do vocabulário é uma arma que destrói cruelmente os casamentos. Somos velozes nas críticas, e por diversas vezes, utilizamos as palavras como bombas atômicas, com o único objetivo de ferir o outro. E elas realmente machucam.

Se o seu desejo é restaurar um casamento destruído, deve utilizar um vocabulário que cura. O seu vocabulário deve ter palavras boas, positivas, bonitas. Se você precisa que sua esposa ou esposo te ajude a cuidar das finanças, e que precisam economizar, não comece uma frase dizendo que ele ou ela gasta demais. Converse, exponha os critérios necessários para controlar os gastos e os objetivos em comum para que se alcance isso de forma agradável.

Não acuse: peça. Troque o “você prefere o futebol do que a mim” por “amor, queria muito passar mais tempo junto contigo, você poderia não assistir ao jogo hoje para que possamos fazer alguma coisa juntos?”. E assim por diante. As palavras têm poder.

Utilizem os dias de comemoração em pról da relação

Faz tempo que você não consegue se lembrar do aniversário de namoro ou casamento, por exemplo.

Datas que podem ser comemoradas são chances perfeitas para melhorar a relação.

Os ditos lembretinhos escritos são sempre perfeitos para essas situações. Deixe anotações, bilhetes românticos, presentes, combinem jantares. Uma roupa que o outro queria há muito tempo, um objeto, chocolates, lingerie… são presentes interessantes, que demonstram que o outro lembrou daquela data.

Fujam da rotina, e façam desses dias algo memorável. É importante cultivar o sentimento bonito dentro do casamento. Sintam satisfação um pelo outro.

Para restaurar um casamento destruído é preciso começar dessa forma.

salvar um casamento destruido

As desistências não podem acontecer

Nem na primeira e nem na última dificuldade, não desistam. Você deve estar se perguntando: será mesmo que, se eu continuar e seguir esses pensamentos, o meu casamento mudará para melhor de forma rápida? Talvez. As dicas são consistentes, mas não adiantará nada um texto maravilhoso ditando regras e hipóteses para melhorar a sua relação, se você ou seu parceiro(a) não estão abertos a isso.

Não há como saber a competência dessas dicas. O que se sabe é que é preciso estar de coração aberto e disposto para a mudança. Caso contrário, é bem comum que ocorram desistências.

Em alguns casos, é preciso algumas adaptações rápidas, reformas para melhorar de forma eficaz. O que acontece é que, não é em todo o procedimento de mudança que ocorrerão obstáculos. Portanto, é importante que você não desista na primeira barreira que encontrar.

Nem na segunda e nem na terceira. Tenha em mente as metas estipuladas pelos dois e tentem superar as possíveis dificuldades.

Como reconstruir um casamento acabado

Tenha em mente que há uma grande possibilidade de reconstruir o casamento acabado. É possível! Jamais permita que o seu companheiro(a) e que você mesmo(a) fique pensando o contrário ou, em caso de traição, imaginando a situação com a outra pessoa envolvida.

Se você estiver tentando não pensar nas coisas ruins que já aconteceram e não consegue um resultado positivo, procure um auxílio profissional. Não é preciso fazer isso sozinho(a). Há muitos especialistas, psicólogos, que aconselham casais e podem ser muito importantes nesse processo de restauração do relacionamento. Pense bem e opte por aquilo que seja coerente com o que vocês estão procurando.

Se você é uma pessoa religiosa, procure estabelecer um refúgio com a própria fé. Faça orações, repita diariamente a oração e acredite naquilo que você está pretendendo buscar para a sua relação.

Casamento destruído por traição

Posteriormente a algum caso, é necessário que você se pergunta se irá manter a relação de maneira séria. Caso não pretenda ficar com a pessoa com quem está casado ou casada, é preciso terminar o relacionamento de forma respeitosa, com bondade, e não fazer nenhum prolongamento da dor. Mas se ambos estão dispostos a melhorar a história do casal, é possível sim salvar o casamento destruído por traição. Mas é importantíssimo que as pessoas deem tempo e paciência para essas situações.

Se você cometeu a traição

Atente-se às seguintes dicas que podem te auxiliar a restaurar um casamento destruído pela traição:

Analise as circunstâncias da traição

Avalie as motivações da traição. É preciso que se analise de forma interna aquilo que motivou a traição, as circunstâncias e possíveis justificativas. Essas situações não ocorrem por nada. Por qual razão você seguir este rumo? Solidão? Descuidos? Tédio? Lisonjeou com a atenção alheia? Avalie de modo honesto as tuas atitudes e isso auxiliará a evitar e ainda perceber esses fatores futuramente.

Admita o seu erro

Admita o que foi feito. Se foi descoberto, não tente se defender. Tome a responsabilidade total pelas atitudes e não tente, em hipótese alguma, colocar a culpa no outro. Não é momento de culpar ninguém pela situação. Se vocês querem mesmo continuar juntos e precisam superar essa etapa e consequência dos seus atos, é preciso que você aceite a culpa pelo conflito do casamento destruído. Aceite a culpa e faça por merecer o perdão.

Peça perdão

       

Aparentemente é simples, mas é importante lembrar que não é apenas o murmúrio de “desculpa” que consertará os fatos. O companheiro ou companheira entrará em choque, ficará desesperado, ferido, irritado, assustado. De forma imediata, peça o perdão de um jeito sincero e de coração aberto.

Peça o perdão e faça promessas que possa cumprir. Tente passar segurança para ele/ela.

Compreenda que o pedido de desculpas não trará um conforto para o companheiro ou companheira.

Mas a falta do pedido sincero é um fator que pode piorar ainda mais a situação.

salvar um casamento destruido

Desculpe-se de forma frequente

Ao contrário do que muitos pensam, não é uma repetição errada. Confessando as atitudes destas, a parceira(o) necessitará de tempo para o processamento de que houve a traição. É importante você pensar nisso, com franqueza. O pedido de perdão assíduo será necessário nos primeiros momentos, dias ou meses, e a sinceridade deve pairar de forma clara em todos eles.

Se você quer mesmo restaurar um casamento destruído, é preciso que se aceite o fato da esposa ou esposo precisar ouvir as suas expressões de tristeza e arrependimentos por diversas vezes, e de vários modos.

Ao reforçar que você já se desculpou mil vezes, que não saber mais o que fazer, você só piorará as coisas. Por outro lado, ressaltar que você, por exemplo, “daria tudo para não ter agido como um idiota” podem ser argumentos melhores para a situação atual. Desculpe-se quantas vezes for necessário.

Responda todas as questões de forma honesta

O cônjuge, com certeza, terá muitos questionamentos para fazer. Por isso, esteja preparado para responde-las de um jeito franco, exceto aos detalhes sexuais, se existirem.

Descrever isso para o esposo(a) pode gerar cenas dolorosas na cabeça dela(e). Isso não serve para nada, quando se quer restaurar um casamento perdido.

Seja um livro aberto

Não fique hesitando para mostrar mensagens, conversas, ligações e afins. De jeito algum apague coisas apenas para evitar magoas o companheiro(a). Isso, de fato, apenas tornará maior a desconfiança.

É importante cortar relações com pessoas mal intencionadas. Ex, o affair, em questão, amigo(a) que demonstra interessa assiduamente, não são interessantes para a sua vida.

Seja paciente sempre

É preciso dar tempo para se recuperar. Se o cônjuge não quer te perdoar de forma imediata, é preciso ter paciência e esperar. É muito comum que a traição tenha os mesmos sinais que o TEPT e ele possa estar imaginando e obtendo sensações como um transtorno de estresse pós-traumático. Leva tempo para compreender e aceitar a situação. O seu cônjuge necessitará de tempo, apoio e espaço para conseguir passar por toda essa ansiedade e confusão.

Seja o apoio e forneça as certezas que forem necessárias. Se a sua postura é ser ausente, procure modificar esse cenário. Mostre, o tempo todo, que você quer salvar o seu relacionamento.

Tenha em mente que não será fácil

É muito comum que você sofra insultos ou ataques frequentemente. Esteja preparado para esse tipo de atitude, pois terá que compreender também a situação, pelo menos em primeiros momentos e silenciar.

Não permita que isso tenha um agravamento. Compreenda os comentários, mas tente dar fim a comunicação violenta, falando de forma diferente e educada. Caso isso não funcione, diga que quer consertar a situação e que não quer brigar. É provável que os comentários negativos sejam repensados pelo cônjuge posteriormente, mas o abuso verbal não traz benefícios para ninguém. Não reforce a ideia de que você sempre estará errado, se deseja recuperar o casamento. Tenha paciência e tente ouvir a dor por entre as palavras ditas. Não responda, ou utilize boas palavras para amenizar a situação.

Faça uma análise da situação. Ao conversar de forma constante, todos os dias, tente entender o que ela está sentindo e busque sempre ser positivo naquilo que diz ou questiona. Relembrem bons momentos e repita atitudes do começo do relacionamento, como ir ao cinema, dar flores, presenteá-la com coisas que ela ou ele gosta. Seja autêntico(a) e procure despertar o interesse e o sentimento bonito que ainda existe em vocês.

Nesse momento, é o seu parceiro(a) que deve definir o que fazer. Deixe que ele ou ela decidir o que fazer, dando liberdade para que escolha aquilo que bem entender. Não pressione para o sexo. Não tenha insistências para assistir jogos em algum bar, ou sair com as amigas. Não contrarie. Siga os planos que ele ou ela decidir. Esse é o momento em que é preciso simplesmente acompanhar os planos do cônjuge.

Tenha em mente que é preciso cuidar das consequências das suas atitudes para o resto da vida. É muito simples confiar quando há paixão e nos dedicamos intensamente ao relacionamento. Para isso, não há questionamentos se há merecimento ou não da confiança da nossa parte. Acredita-se, de forma total, naquela pessoa.

Entretanto, ao passo que a confiança tenha uma quebra, essa reconstrução leva muito tempo. É importante imaginar a confiança como um vaso bonito e extremamente frágil. Ele é lindo quando bem cuidado e regado, diariamente. Porém, quando é quebrado, por imprudências, ainda que se possa fazer a reconstrução do objeto e colar os cacos, ele jamais será o mesmo. As rachaduras sempre serão visíveis.

Mesmo que o vaso volte a ficar em pé e consiga armazenar flores e comportar água, ele sempre terá os sinais da queda, como notificações daquilo que já foi sofrido.

Essa é uma metáfora muito coerente quando falamos sobre casamentos. Manter os votos, a confiança, o respeito, o amor em si, é algo imprescindível. Quando algo acaba sendo destruído, é preciso reconstruir. Aceite que, talvez, isso nunca mais volte e a ser a mesma coisa. E tenha em mente, que, pode ser possível ainda a reconstrução de uma relação muito mais forte e resistente do que a original, caso o esforço seja intenso e contínuo.

Se o(a) seu(a) companheiro(a) te traiu

Tente resistir à vontade de largar tudo e ir embora. Ao passo que você saiba da traição, é possível sentir uma vontade imensa de tentar fugir.

Caso o cônjuge esteja totalmente arrependido, e de fato, queira consertar o erro, é preciso de um trabalho conjunto para a reconstrução do relacionamento. É preciso que os dois tentem consertar a situação, e colaborem para que haja harmonia novamente. É muito difícil, ainda mais se você é quem esteja sofrendo as consequências de uma atitude que não a sua.

Analise brutalmente a situação. Não adianta jogar toda a culpa em cima do outro e projetar o ódio o tempo inteiro sobre a pessoa envolvida, por exemplo. Se os problemas existiam antes da traição, é comum que eles fiquem evidenciados depois isso.

Se o seu relacionamento, de fato, deva ser consertado, é preciso fazer um exame dos comportamentos que tiveram contribuição ou não para o sentimento de solidão ao longo do casamento. Isso não significa que o modo como o seu companheiro(a) mostrou-se é culpa tua.

Isso é importante para a definição para a avaliação útil de todo o relacionamento, de maneira honesta e consistente, com a inclusão do seu comportamento também. Há muitos pontos a serem considerados, posteriormente a uma traição:

Qual era a sua postura durante a relação? De modo você referia a pessoa com quem se relacionava? Tinha atitudes mau-humoradas assiduamente? Era algo que se destacava em relação a sua personalidade? Era grosseiro? Mostrava indiferença? Pois esses são pontos muito considerados para que haja um afastamento daquele que se ama.

Quando você é caracterizada uma pessoa fria e muito distante com o seu companheiro(a), ao longo do relacionamento, é percebível que este permanece na relação em virtude de sua companhia.

Caso não ocorra o fornecimento da gentileza, carinho e até mesmo o sexo à companheira(o), é possível que ele procure tudo isso em outro lugar, levando até ao término do casamento. A atitude de gentileza, ternura e sensualidade com o outro é algo que pode ser, com certeza, um diferencial na relação.

Tenha confiança no julgamento de si mesmo. É muito difícil realizar uma autoavaliação depois que ocorreu o envolvimento de outro indivíduo. Quando se descobre uma infidelidade, é possível sentir um tipo de vergonha, ingenuidade, constrangimento, medo.

Algumas decisões muito comuns acabam sendo afetadas, como o que comer, vestir. A autoestima baixa e você não sabe o que fazer exatamente. É um momento muito ruim para quem está nessa situação.

A notícia agradável é que o casamento não foi uma mentira, por mais que você pense que sim.

Lembre-se da convivência, em que realmente é a pessoa com quem você se relacionou.

Caso acredito nela ou nele, confie no seu próprio julgamento; confie em si mesmo e na própria capacidade de decidir. Se a decisão é ficar, tenha em mente que é possível, sim, recuperar a confiança.

salvar um casamento destruido

Processamento dos sentimentos

Faça o processamento de sua ira, da dor, da vergonha, do medo e da desconfiança. Se precisar, não hesite em procurar um psicólogo, por exemplo. Todos precisamos de um auxílio sempre, e ele certamente lhe auxiliará a ultrapassar essa etapa.

É preciso sentir todos esses sentimentos, pois eles farão a organização e entendimento de tudo, mesmo que isso demore um pouco. É preciso que os dois consertem juntos.

Opte por sentir amor de novo. Se conseguir perdoar seu companheiro(a), é preciso também analisar o esforço dele ou dela para demonstrar que te ama, que se arrependendo de forma sincera e persiste em reconstruir a relação de confiança com você.

Entretanto, ainda que seja natural a falta de confiança, não precisa se sentir mal consigo mesmo por permitir continuar com alguém que errou com você. Tenha em mente que se vocês optaram por permanecer juntos é porque o amor ainda existe e deve ser alimentado diariamente.

Restaurar um casamento destruído pós traição de ambos

É importante que vocês tenham em mente que este é um problema de vocês dois, apenas. Não comentem com ninguém, qualquer desavença ou, até mesmo, a própria traição, vinda dos dois. É sempre muito tentar pedir auxílio dos familiares e amigos, mas não faça isso.

Eles, obviamente, escolherão um lado da história e, não é legal você demonstrar ódio e aversão pela pessoa com quem convive. Se precisar realmente, procure um apoio em um único amigo ou pessoa próxima que seja discreta e que possa mesmo confiar e falar dos seus sentimentos. Ainda melhor se com um profissional, que poderá lhe fornecer conselhos úteis.

Não se apresse. Nada acontece por um passe de mágica. Não haverá esquecimento de forma repentina. As cicatrizes não se fecham de um dia para o outro. Seque as lágrimas e faça a raiva ir embora. É provável que ambos agonizem por muito tempo. Há um consenso de que esse processo leve entre dois a cinco anos para ser superado.

Reflita antes de agir

É importante agir de forma normal, ainda que você não se sinta assim. Não significa que você deva fingir estar bem quando não está. O fato é que, é preciso tentar normalizar a situação, amenizando as próprias atitudes grosseiras. Isso que dizer que é importante não ficar de cara feia, sendo arrogante, irritando-se facilmente, comentando de forma irônica e sarcásticas algumas coisas corriqueiras, por exemplo.

Você deve falar sobre o que sente, expor a sua dor, conversar, mas não faça disso a sua atitude principal no relacionamento. Tente. Tente ficar bem, tente consertar e tente restaurar o casamento.

Você pode e tem o direito de se sentir magoado, mas é preciso compreender as próprias decisões e seguir em frente. Aja como se quisesse mesmo estar ali – até porque, se vocês estão ali ainda é porque há a chama – e coloque-se no lugar do outro.

Quando você sentir que precisa fazer algum comentário crítico, utilize a educação, a gentileza e o carinho. Converse, toque a pessoa, segure nas mãos. Os pequenos gestos são imprescindíveis nesse momento.

Quando existir o sentimento de que está perdido ou constrangido, faça o mesmo. Mantenha o contato, abrace, se lhe for permitido. Tenha atitudes que ajudem a um redirecionamento de pensamentos ruins para bons. Ao passo que se decide agir de forma normal, sem persistir na dor ou sentimentos negativos, a convivência e o perdão vêm mais rápido e é possível reconstruir a relação após a traição de forma menos dolorosa.

Encontre motivos para permanecer

Há muitas razões para que você largue tudo e vá embora. Principalmente, depois de uma traição, pois tudo se torna muito mais complexo do que normalmente. E, a partir disso, já não existem obrigações, principalmente por parte daquele que foi traído.

Por isso, é ainda mais complicado encontrar motivos para que você permaneça. Ainda dessa forma, sem pensar muito nas circunstâncias de sua opção, tanto pelos filhos quanto porque decidiu acreditar no arrependimento do seu cônjuge, ao momento em que encontrou motivos para permanecer, tenha o apego a esse parecer e lembre-se do sentimento que lhe fez permanecer quando os pensamentos ruins ficarem. Todos os relacionamentos passam por aprovações, testes, e esse pode ser um momento.

Deixe que isso passe. A pessoa que sofreu a traição ficará pensando e considerando o tema por muito mais tempo que o outro. Sentirá raiva e diversas reações resultantes dessa situação, que são completamente compreensíveis.

Mas é importante ressaltar que nenhum tipo de agressão é justificável. Nenhuma, mesmo. E as primeiras situações começam com o abuso verbal. Evite de todas as formas. Além de ser uma conduta inaceitável, não irá trazer nenhum benefício para o casamento e sua restauração.

Ao passo que continue repreendendo o parceiro ou parceira, menosprezando o sentimento do outro, os problemas continuarão e, a consequência de um processo de restauração do casamento sem que haja cuidado, é o término.

salvar um casamento destruido

Procure ajuda

Tem muita gente que sente vergonha de pedir ajuda a especialistas. Isso não significa que você seja doente mentalmente. Todos precisamos de um auxílio de vez em quando, e esta é a ideia principal em buscar auxílio: resolver problemas.

Procure o conselho daqueles que realmente sabem o que dizer e tratam de terapias de casais, por exemplo. E, sobretudo, esteja preparado para a transformação do seu casamento, fazendo a diferença e buscando o conforto para que o casamento se restaure de forma efetiva.

Se, de repente, algum dia, você perceber que está melhor e aceitou de fato o ocorrido, que perdoou ou foi perdoado, mostre a sua alegria, sem mencionar o fato. Você conseguiu sobreviver ao erro e deve ficar feliz, pois significa que seu relacionamento é mais forte do que imaginava. Comemore, saia com seu parceiro ou parceira e inovem sempre!

Recomendados Para Você:

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.