Resistência à mudanças

0 1.498

Este é um texto dinâmico. Isso mesmo! Vamos lá: vou lhe pedir algo neste primeiro momento, pode ser? Bem, precisarei de sua confiança. É tudo que posso dizer agora. Preciso que fique de pé!

Ah! Também se segure para não ler o texto antes de fazer este exercício:
Obrigado por já estar de pé! Agora preste bem atenção:

– mude 3 coisas em você, no seu visual… aguardo enquanto você muda… pronto?
– agora… mude mais 5 coisas (obs: não vale tirar a roupa)… pronto?
– agora mude mais 7 coisas… eu continuo esperando… e então? Como se sente?

Reflita sobre essa simples experiência considerando:
o que você ficou pensando enquanto mudava algo?
o que sentiu com o meu pedido de mudança?
como você se sente depois de ter mudado tantas coisas?

Costumo ouvir durante este exercício coisas do tipo “ai meu Deus! mudar o quê? não tem nada pra mudar!” Mas daí surge tanta coisa que podemos, numa brincadeira, mudar em nosso visual como por exemplo relógio no pulso esquerdo pro direito, “com brinco ou sem brinco”, “abotoado ou desabotoado”, “penteado ou despenteado”, “calçado ou descalço”…

Dispensarei os julgamentos sobre as melhores ou piores mudanças pra refletir simplesmente sobre nossas resistências à mudanças.
Resistimos por algo novo devido a vários motivos:
– por sermos acostumados
– por sermos acomodados
– por sermos inseguros
-por sermos medrosos
-por sermos passivos
-por sermos teimosos
-por sermos indecisos

Essas atitudes não nos parecem muito agradáveis. Você se identifica com alguma delas, mesmo que seja um “pouquinho quase imperceptível”?

       

É verdade que a resistência pode nos proteger fazendo-nos pensar sobre a necessidade real de enfrentar algo novo. Mas reflito aqui sobre aquela resistência que nos afasta do caminho da felicidade só porque estamos acostumados a ver a vida por um único foco. Aquela resistência que me “emperra”, assim como o medo!

É muito interessante perceber que sustentar a vida humana não é fácil, nem barato, nem pra qualquer um. Sendo assim percebo que viver uma vida completa em todos os sentidos é realmente uma condição muito especial, um prêmio, um presente, um merecimento daquele que tem capacidades para sobreviver, lutar, criar, decidir, construir, solucionar, cuidar.

Por isso mesmo, viver com dignidade nos exige uma certa coragem que nos mantém no caminho das conquistas. E as conquistas representam vitórias. E mesmo sendo as menores, vitórias sempre serão vitórias!

Mudanças refrescam nossa história, podem encher de energia algo que está tão parado e falido. Afinal de contas quem duvida que o curiosidade pelo novo é bem mais prazerosa do que o medo?

Se você sente-se seguro e reconhece seu potencial, resista aos pensamentos que insistam te provar o contrário, mas também resista ao orgulho quando você precisar aprender um pouco mais sobre algo e assim garantir a felicidade que pressuponho já experimentar.

Mas se você não está feliz, saiba que não experimentará felicidade fazendo as mesmas coisas. Comece pela mudança de algo pequeno e sem riscos. Pense e verá que há inúmeras coisas em seu dia que podem ser feitas de forma diferente. Portanto resista apenas ao negativo e jamais perca a chance de abraçar boas oportunidades trazidas por alguma mudança.

 

COMENTE COM OS AMIGOS DO SITE:
Use a caixa de comentários abaixo para trocar idéias com os leitores do site. Muitas pessoas podem interagir com você.

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.