Remédio para Memória Natural: Conheça os melhores!

0

A memória é a nossa capacidade de armazenar e recuperar informações e fatos ocorridos através de experiências vividas. É a base do conhecimento para a aprendizagem, com a qual acumulamos experiências para utilizar ao longo da vida. No entanto, a memória deteriora-se com o tempo e, principalmente com a idade. Portanto, deve ser trabalhada e estimulada através de exercícios e, muitas vezes com remédio para memória.

A perda de memória pode estar associada a diversos outros fatores. Nesse artigo, vamos entender rapidamente como esse mecanismo da memória funciona e o que nos leva a perda de memória. Além disso vamos explicar quais são os melhores remédios para memória e como podemos utilizá-los em nosso benefício.

Como a memória funciona?

remédio para memória: cerebro
Remédio para memória: a memória retém informações de experiências vividas.

A memória é a capacidade de processar e reter uma série informações obtidas em experiências vividas que são arquivadas e recuperadas quando precisamos. Ou seja, é uma função cerebral diretamente relacionada ao processo de retenção de informações e /ou de readquirir idéias, imagens, expressões e conhecimentos vivenciados anteriormente recorrendo-se às lembranças reminiscentes.

A memória é uma faculdade cognitiva extremamente importante porque ela forma a base para a aprendizagem. Isto é, a habilidade de mudarmos o nosso comportamento através das experiências que foram armazenadas na memória. Em outras palavras, a aprendizagem é a aquisição de novos conhecimentos e a memória é a retenção dos conhecimentos aprendidos.

Se não houvesse uma forma de armazenamento mental das nossas experiências, não teríamos como tirar proveito delas. Pois, é através desse processo de conectar pedaços de memória e conhecimentos adquiridos que conseguimos gerar novas ideias e tomar decisões diárias.

Portanto, a memória forma a base do nosso conhecimento, está diretamente envolvida à nossa orientação no tempo e no espaço e às nossas habilidades intelectuais e mecânicas. Nesse sentido, aprendizagem e memória são o suporte para todo o nosso conhecimento, habilidades e planejamento. Assim como nos faz considerar o passado, nos situar no presente e prever o futuro.

Tipos de memória

remédio para memória: crânio mostrando cérebro ilumindado por neurônios
Remédio para memória: Existem 2 tipos de memória, a declarada e a não-declarada.

Segundo neurocientistas (psiquiatras, psicólogos e neurologistas) existem dois tipos de memória distintas: a memória declarativa e a memória não-declarativa. À grosso modo, a memória declarativa armazena o conhecimento de algo que aconteceu, e a memória não-declarativa retém como se chegou a este conhecimento.

A memória declarativa, como o próprio nome já diz, é aquela que pode ser declarada. É também chamada de explícita e chega ao nível consciente. É o tipo de memória que nos permite lembrar de fatos e acontecimentos ocorridos, nomes, lugares, etc. Ou seja, é a nossa memória de curto prazo, mais facilmente adquirida, mas também mais rapidamente esquecida. É praticamente onde se ocorre a maioria dos lapsos de memória e doenças degenerativas de memória.

Há dois tipos de memória declarativa, a memória episódica que se refere às lembranças de acontecimentos específicos; e a memória semântica que se refere às lembranças de aspectos gerais.

Já a memória não-declarativa, também chamada de implícita ou procedural, inclui procedimentos motores como andar de bicicleta, desenhar ou as famosas ações no “piloto automático”. Esse tipo de memória não atinge o nível de consciência, requer mais tempo para ser adquirida, e é bastante duradoura.

Causas de perda de memória

remédio para memória: homem com as mãos na cabeça perdendo a memória
Remédio para memória: são muitos os fatores que levam a perda de memória, o mais comum é a demência.

A perda de memória pode ter diversas causas, sendo que as mais comuns acontecem devido ao estresse contínuo, ansiedade, falta de descanso e velhice. Para focar em coisas específicas a memória requer grande quantidade de energia mental, sendo que o esquecimento comum momentâneo é normal e não é considerado um problema.

Normalmente, a nossa capacidade de reter informações diminui com o tempo por conta da diminuição da fabricação de neurônios no cérebro. Por exemplo, pessoas idosas com mais de 60 anos, costumam ter seus neurônios deteriorados. Isso faz com que o cérebro retenha menos informações, levando ao esquecimento de situações recentes

No entanto, ao contrário do esquecimento comum que ocorre no dia-a-dia, existem algumas doenças neurológicas, distúrbios psicológicos, problemas metabólicos e também certas intoxicações que causam perda de memória e também interferem na nossa capacidade de aprender.

No entanto, algumas dessas situações podem ser prevenidas com atitudes que estimulam e equilibram o funcionamento cerebral. Como por exemplo, ter hábitos alimentares saudáveis, ricos em antioxidantes, evitar o estresse, praticar exercícios físicos, além de fazer leituras e atividades de concentração. Já outras podem ser tratadas com remédio para memória.

Doenças neurológicas

A falta de memória pode estar diretamente ligada à demência ou “esclerose”, a forma mais freqüente de perda de memória. A mais comum é a demência senil, seguida pela doença de Alzheimer que se caracteriza por perda de memória acentuada e gradativa, acompanhada de graves manifestações psicológicas. Como por exemplo alienação, irritabilidade, agressividade, confusão mental, entre outras.

Distúrbios psicológicos

Estados psicológicos alterados como o estresse, excesso de preocupações e insatisfações, ansiedade e depressão podem também alterar a memória. O TDHA, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, também é um distúrbio psicológico, pois é caracterizado pela distração, agitação, impulsividade, desorganização e esquecimento.

Problemas metabólicos

Doenças da tireóide, como o hipotireoidismo também comprometem a memória. A falta de vitamina B1 (tiamina) também leva a perda da memória para fatos recentes e com freqüência está associada a problemas de marcha e de confusão mental. A falta de oxigenação sanguínea ou de nutrientes necessários para o cérebro também acarretam perda de memória.

Intoxicações

O consumo excessivo de tabaco, a ingestão exagerada de bebida alcoólica ou alcoolismo, abuso de drogas entorpecentes e o uso de tranqüilizantes por tempo prolongado provoca uma diminuição de memória e também favorecem a depressão.

Outros fatores

O sedentarismo, má alimentação ou dieta deficiente, horas insuficientes de sono, todos favorecem a perda de memória. Pacientes submetidos à AVC também podem perder a memória, dependendo da parte afetada no cérebro.

Sintomas de perda de memória

Normalmente, os indícios de memória fraca podem apresentar sinais como desorientação, diminuição da concentração, foco e do estado de alerta, dificuldade para armazenar informações novas, e confusão mental.

Todos esses sinais podem ser também sintomas que precedem doenças mentais mais sérias. Portanto, ao apresentar um ou mais sintomas como esses, procure um médico imediatamente para que ele possa indicar o melhor tratamento a seguir com remédio para memória.

Remédio para memória: Para que serve?

reme'dio para memória: cérebro com engrenagens.
Remédio para memória estimula o cérebro a ter mais produtividade e se manetr ativo.

O remédio para memória ajuda a tratar todos esses sintomas de perda e lapsos de memória, pois melhoram a capacidade de armazenamento e uso de informações no cérebro.

Geralmente, o remédio para memória é indicado para quem necessita aumentar o poder de concentração, quem quer aguçar o raciocínio, e a combater o esgotamento físico e eventuais desgastes mentais.

Hoje existem vários medicamentos ou suplementos que servem como remédio para memória muito eficazes e que contribuem para a saúde mental, combatendo os esquecimentos e fortalecendo a memória.

Remédio para memória: tratamentos caseiros

Os remédios para estimular o cérebro devem ser a última escolha para quem não possui alterações significantes na saúde mental. Por isso, opções de tratamentos remédio para memória caseiro para combater o esquecimento e a na falta de atenção são as mais indicadas no caso de pessoas normais.

Assim, uma boa opção é enriquecer a alimentação com estimulantes cerebrais naturais. Como por exemplo, chocolate, a pimenta, café e outras bebidas que contenham cafeína, como chá preto e guaraná.

Outro exemplo é incorporar alimentos como alecrim e sálvia na dieta alimentar, plantas medicinais que ajudam no combate ao envelhecimento, perda de memória, estresse e depressão provocada pelo excesso de trabalho. Além deles, alimentos ricos em vitaminas C e em complexo B, como espinafres, brócolis, morango ou soja também são importantes no combate a perda da memória.

No entanto, também existem outras opções seguras para combater a memória fraca, como consumir uma quantidade adequada de zinco, ômega 3 e magnésio, pois são substâncias que naturalmente aumentam o estado de alerta e a concentração.

Os chás de ervas também são ótimos estimulantes. Como por exemplo, o chá de catuaba que melhora a eficiência entre as sinapses nervosas. Assim como o chá de alecrim aliado ao suplemento vitamínico ginkgo biloba que aumenta a circulação sanguínea, melhorando o funcionamento cerebral. Além disso, o chá verde, o chá mate ou o chá preto, contêm cafeína que contribui para o aumento da atividade cerebral.

Remédio para memória: estimulantes e suplementos

Muitos estimulantes cerebrais e suplementos alimentares são usados como remédio para memória. Normalmente, estimulantes cerebrais são utilizados para tratar alterações na saúde mental. Como por exemplo, o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, pois permitem melhorar os níveis de concentração e atenção, diminuindo os sintomas da doença.

Assim como os suplementos alimentares que são usados como remédio para aumentar a memória, pois possuem boas quantidades de aminoácidos, vitaminas e minerais com função regeneradora e energéticas, fundamentais para o funcionamento cerebral.

Como garantem elevados níveis de concentração, nem sempre estes tipos de remédios para memória são usados para combater doenças, mas também são muito procurados por pessoas saudáveis como estimulante para melhorar a concentração, estimular a memória e a capacidade de raciocínio durante curtos períodos.

É o caso de estudantes em época de provas ou que estão prestando concurso, por exemplo, para facilitar o estudo ou o trabalho e garantir melhores resultados. No entanto, o uso contínuo desses medicamentos sem um acompanhamento médico adequado pode provocar alterações negativas no cérebro. Especialmente, na flexibilidade, isto é, na capacidade de mudar e se adaptar a várias tarefas. Por esta razão, esses remédios, principalmente os estimulantes, só devem ser usados com orientação médica.

Opções de suplementos alimentares e estimulantes cerebrais, incluem abaixo:

  • Memoriol B6;
  • Memorium;
  • Memorex;
  • Power Mind X;
  • Optimind (possui vitaminas, estimulantes e proteínas que ajudam a aumentar a disposição cerebral e a memória);
  • Arcalion (suplemento de vitaminas B1 indicado para problemas de fraqueza);
  • Gingko biloba (suplemento natural que aumenta a circulação sanguínea comprado em farmácias sem receita médica);
  • Intelimax IQ (usado para aumentar a capacidade de raciocínio, evitando o cansaço mental);

Ginkgo Biloba

Remédio para memória: o Ginkgo Biloba é um suplemente vitamínico estimulante cerebral.
Remédio para memória: o Ginkgo Biloba é um suplemente vitamínico estimulante cerebral.

O Ginkgo Biloba é um suplemento natural considerado um bom remédio para memória, pois tende a aumentar a circulação sanguínea, aprimorando a troca de informações entre os neurônios, processo fundamental para a memória. Além disso, por conter terpenóides e bioflavonóides, ainda retarda o processo de envelhecimento do cérebro.

>> Clique aqui para comprar Power Mind X com DESCONTO! <<

Opti Memory ou Opti Memor+

frasco de Remédio para memória: Opti Memory é um bom estimulante para memória.
Remédio para memória: Opti Memory é um bom estimulante para memória.

O Opti Memory é um suplemento natural muito indicado para quem deseja melhorar o desempenho mental, aumentar a memória, manter o foco e a concentração durante o trabalho ou estudo. Além disso, o suplemento traz consideráveis aumentos na inteligência, na velocidade de raciocínio e no ganho considerável da disposição.

>> Clique aqui para comprar Power Mind X com DESCONTO! <<

Power Mind X

frasco de remedio para memoria power mind x
Remédio para memória: o suplemento vitamínico Power Mind X é um ótimo estimulante para memória e concentração.

O Power Mind X é um composto vitamínico do complexo B com propriedades que ativam a memória e contribuem para o desenvolvimento cerebral. A fórmula do P Mind X pode ajudar na síntese da acetilcolina, um dos principais neurotransmissores, responsável por armazenar informações.

O produto é indicado para quem busca um melhor desempenho cerebral, maior produtividade e aumentar o foco e a atenção. Sua fórmula especial e totalmente natural, atua no organismo melhorando o fluxo sanguíneo do cérebro como um gatilho para aumentar o uso do cérebro melhorando o foco, a concentração e a memória.

Além disso, ele ainda combate o cansaço cerebral, a perda de memória e a falta de concentração. Com isso, a pessoa se sente mais disposta mentalmente e fisicamente, conseguindo realizar todas as suas tarefas, e produzindo mais também. Além disso, estimula a memória para guardar mais informações e conteúdo, fazendo com que a mente fique mais ativa.

O Power Mind X é indicado para quem busca um melhor desempenho cerebral, quem sofre de cansaço, tem dificuldade de concentração e por quem precisa realizar tarefas que necessitam de muita atenção. O suplemento deve ser tomado uma vez ao dia, diariamente.

O power Mind X é vendido em kits de diferentes preços, podendo ser adquirido apenas no seu site oficial. Possui garantia de 30 dias, podendo ser devolvido se não gostar da efetividade ou não obter resultados.

>> Clique aqui para comprar Power Mind X com DESCONTO! <<

Remédio para memória: remédios para doenças neurológicas

remedio para memoria: pílulas de aderall
Remédio para memória: remédios para tratamentos de doenças neurológicas podem ser usados como estimulantes para a memória.

Muitas vezes, a falta de memória está relacionada a doenças do sistema nervoso como demência, Alzheimer ou a pacientes que tenham sofrido episódios de AVC, por exemplo.

Nestes casos, o tratamento é feito com remédios especificamente formulados para essas doenças neurológicas. No entanto, apesar de não serem formulados para melhorar especificamente a memória e a capacidade de concentração, alguns remédios indicados para o tratamento dessas doenças neurológicas como Alzheimer, transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, depressão e convulsões, por exemplo, são também usados para estimular o funcionamento cerebral. Popularmente, esses remédios são conhecidos por pílulas da inteligência.

Exemplos remédios que ajudam a melhorar a capacidade de memorização e estimulam o funcionamento do cérebro podem ser a Ritalina e o Piracetam, dentre outros.

Tabela de remédios para memória

A tabela a seguir indica os nomes de alguns remédios usados para melhorar a memória e estimular o cérebro. No entanto, estes remédios nunca foram testados em pessoas saudáveis, podendo assim ter graves efeitos colaterais, colocando em risco a saúde destas pessoas. Portanto, esses medicamentos devem ser usados apenas sob indicação médica.

Remédio Finalidade Efeitos colaterais
Aderall DDA problemas cardíacos, vício
Aniracetam Alzheimer ansiedade, insônia
Donepezila Alzheimer náuseas, diarreia
Prozac Depressão ansiedade, suicídio
Ritalina DDA convulsões, psicose
Modafinil Narcolepsia problemas de pele
Piracetam Convulsões ansiedade, tremores
Selegilina Parkinson dor de cabeça, diarreia

Remédio para memória: Ritalina

Quando a ritalina foi desenvolvida, era prescrita apenas para crianças e jovens com déficit de atenção e hiperatividade. No entanto, hoje é muito consumida por adultos e idosos para aumentar a produtividade do cérebro e estimular a memória. Além disso, é usada no tratamento de Alzheimer, depressão, e demência senil. Possui muitos efeitos colaterais como falta de apetite, dores de cabeça, taquicardia, insônia, tremores, aumento da pressão arterial, ansiedade, pânico e até surtos psicóticos.

Remédio para memória: Piracetam

O piracetam é um remédio que visa melhorar as funções cerebrais, estimulando o cérebro agindo direto no sistema nervoso central, melhorando as capacidades mentais. No entanto, possui efeitos colaterais como dores de cabeça, fadiga, e até ganho de peso, mesmo sendo menos frequente.

Vale lembrar que todos esses remédios podem ser utilizados como estimulantes cerebrais. No entanto, não devem ser ingeridos sem o acompanhamento médico, pois podem provocar dores de cabeça, insônia, ansiedade, nervosismo e tontura, além de outras alterações mais graves.

>> Clique aqui para comprar Power Mind X com DESCONTO! <<

Como melhorar a memória naturalmente

Para melhorar a memória é fundamental ter hábitos saudáveis e adotar algumas simples medidas que, naturalmente irão ajudar no bom funcionamento do cérebro. Como por exemplo:

  • Manter uma rotina de sono consistente dormindo de 7 a 9 horas por dia;
  • Fazer exercícios para a memória, como jogos de memória, Sudoku, palavras cruzadas, quebra-cabeças;
  • Comer alimentos ricos em ômega 3, substância importante para manter o cérebro saudável e fixar melhor as palavras ou imagens;
  • Recordar as atividades ao final do dia;
  • Fazer lista de compras e procurar não usar quando ir ao supermercado para tentar lembrar o que escreveu;
  • Comer de 3 em 3 horas para manter o cérebro sempre ativo e pronto para memorizar;
  • Beber até às 17 horas bebidas com cafeína, como chá verde ou café. Pois, a cafeína mantém o cérebro alerta e facilita a captação de informação para memorizar;
  • Comer ovos, nozes, leite, castanha de cajú, gérmen de trigo e tomate. Pois, esses alimentos têm substâncias que facilitam gravar informações e evitam o esquecimento.

Além disso, é muito importante se concentrar ao tentar memorizar algo. O estresse e a ansiedade também dificultam a memorização. Pois, o cérebro se ocupada com muitos pensamentos e tem maior dificuldade de se concentrar para memorizar. Os exercícios para melhorar a memória, por exemplo, também são fundamentais. Pois o cérebro tende a ficar “preguiçoso” se não for estimulado, diminuindo a capacidade de memorização.

>> Clique aqui para comprar Power Mind X com DESCONTO! <<

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.