Remédio caseiro para candidíase! Vinagre, limão, bicarbonato, etc

0 51.281

Os medicamentos para candidíase precisam ser compostos por substâncias antifúngicas com o intuito de promover a eliminação do fungo que se desenvolve no organismo, que tem prurido, vermelhidão e dores – características da candidíase. Desse modo, muita gente opta pelo remédio caseiro para candidíase que auxilie no tratamento da condição.

Conforme a área prejudicada, há a possibilidade de fazer uso de comprimidos orais e pomadas que podem ter uso vaginal, para o auxílio do combate da doença, que pode ter o aparecimento em ambos os sexos – feminino e masculino.

Remédio caseiro para candidíase masculina

Os remédios para candidíase masculina que têm maior utilidade são pomadas para a doença, que podem ser:

  • Fluconazol;
  • Itraconazol;
  • Clotrimazol;
  • Nistatina;
  • Cetoconazol.

Caso as crises tenham muita frequência, é possível que isso seja um sintoma de fungos resistentes ao tratamento procedido. Nessas situações, é importante procurar auxilio especialista o quanto antes, para que seja recomendada outra forma de tratamento.

É relevante fazer o realce que, tanto o público masculino quanto o feminino, precisa ter os cuidados com o intuito de promover a prevenção de recorrência da candidíase. A exemplo disso, prefira:

  • vestuários íntimos mais largos e de algodão;
  • higienizar adequadamente o órgão genital para que esteja sempre seco e limpo;
  • costumes saudáveis – alimentação com legumes e frutas para aumento da imunidade.

As pomadas citadas anteriormente são úteis para o tratamento da candidíase genital ou da pele, possibilitando a aplicação diária por uma ou duas semanas, conforme recomendação médica.

Os comprimidos que são específicos para a candidíase via oral são úteis, geralmente, em situações infecciosas e graves, porque agem sistemicamente, a fim de fortalecer o sistema de imunidade em combate aos fungos, de modo a tratar a doença do pênis que está resistente, bem como na vagina, pele ou boca.

Outra opção para tratar a candidíase feminina são os comprimidos vaginais que são compostos do fluconazol, com introdução no membro genital da mulher, em período noturno.

Os comprimidos orais são úteis também para um tratamento com variação de um a quatorze dias, conforme recomendação médica. Ao público feminino em período gestacional, prefere-se o tratamento por meio de cremes, porque os antifúngicos orais não têm indicação.

Ao longo do tratamento da patologia, é relevante que se evite o contato íntimo, visto que ao passo que um dos companheiros tenha a infecção com a candidíase dos genitais, poderá ter o contágio do fungo para a outra pessoa, ainda que o portador da doença não tenha sinais notáveis.

Os medicamentos para candidíase em única dose que possibilitam ter utilidade em situações infecciosas leve e se apresentam como comprimidos já citados, a serem ingeridos uma única vez.

A depender das situações, o comprimido é consumido em única dose ou a fração dele em um único dia. Se não acontecer a melhora dos sinais em um dia, é possível que haja a necessidade de um segundo comprimido, 72h posteriores ao primeiro consumo.

Outra opção para tratar a candidíase com medicamentos em dose única são intravaginais compostos de nitrato de Isoconazol.

Em situação do portador da doença não ter melhoras dos sinais posteriormente a 24h, é preciso fazer a consulta de especialistas e começar tratamentos com remédios diferentes aos testados, como pomadas e cremes.

Chá para candidíase

De modo geral, a cândida pode acometer tanto os olhos, a boca, órgãos íntimos quanto intestinos. Ao passo que ocorra a imunidade baixa ou fatores que tornem propensos os crescimentos em excesso, isso pode ocasionar assaduras, sapinhos, corrimentos vaginais, os problemas gástricos, casos que são denominados como candidíase.

Considerando o exagero na utilidade de remédios fungicidas, a Candida albicans desenvolve resistência, tornando-a, de forma potencial, um perigo.

Ao passo que a cândida faz a migração para a corrente sanguínea, é possível que se ocasione a patologia denominada de candidíase invasiva, sendo que a consequência tem fatalidade.

É, portanto, o último cenário comumente a portadores imunodeprimidos – os HIV+, os portadores de câncer e os transplantados.

O medicamento natural que tem aporte de ervas com aprovação de resultados positivos ao controle e tratamento da patologia, correspondem a:

Gymnema sylvestre ou gurma

Trata-se de uma trepadeira perene, lenhosa, de florestas tropicais úmidas da Oceania e Índia, que tem comprovação em relação ao antifúngico poderoso tanto em combate a Candida albicans quanto ao Aspergillus, e capacidade de reversão dos cenários de candidíase invasiva.

Alho

O mistério do efeito antifúngico do alho cru permanece em sua composição ativa, com a alicina, o enxofre e diversas ervas que combatem a candidíase pelo simples consumo de um dente do alho cru, por dia. Porém, é possível escolher entre cápsulas de óleo do alho que tem extração a frio, além dos chás. O alho cozido não disponibiliza a mesma ação.

Folha de Oliveira

Pesquisam fazem a indicação de que o extrato de erva de oliveira disponibiliza uma ação com potencial reforçado em relação ao sistema de imunidade, de forma paralela, com suas substâncias antiviral, antibacteriana e antifúngica.

O composto ativo da oliveira, chamada de oleuropeína, tem conversão pelo ácido elolenic, que promove o reforço do sistema imunológico e dá a permissão de combater os elementos patogénicos, com a inclusão de fungos de leveduras É um antioxidante potencial – melhor que o chá verde.

Porém, a oliveira é também um elemento que age na redução da pressão arterial, por isso, cuidado.

Melaleuca alternifólia

Este chá também é conhecido como Tea tree é tem substâncias potentes com ação antibacterianas e antifúngicas, que preservam os benefícios dos lactobacillus.

De acordo com especialistas, o óleo do Tea Tree destaca eficácia para tratar a aftas, infecções vaginais e sapinhas em virtude do seu composto fitoquímico, do terpinen-4-ol.

Hydrastis canadenses

Esta é uma planta pequena com elevação do composto de berberina, de utilização comum de acordo com a tradicional medicina dos chineses, para o tratamento de diversas infecções e que, em clínica, apresentou ter um poder antifúngico que substitui o fluconazol, porque causa interferência em relação ao teor do fungo ser capaz a penetração e aderência às células hospedeiras.

Pode também ter ativação dos elementos celulares brancos da corrente sanguínea, de modo a fortalecer o sistema de imunidade, sendo essencial para aqueles que portam a cândida. É possível o uso tópico, em duchas ou loções vaginais, com comprimidos ou em pó.

Candidíase tratamento caseiro

Os medicamentos caseiros para o combate da candidíase são uma ótima opção para curar a patologia em questão. Ainda, a candidíase trata-se de uma infecção provocada pela Candida albicans, um fungo. Este pode prejudicar a unha, a pele, a garanta, os órgãos genitais, a boca e a circulação sanguínea.

A candidíase vaginal é habituada a provocar um tipo de corrimento em tom branco. Os sinais mais comuns da doença correspondem a:

  • Prurido da região da vagina;
  • Vermelhidão e dores nas regiões vaginais;
  • Corrimento branco e agrupado na vagina, semelhante ao queijo cottage;
  • Dores ao ato sexual.

Se a portadora apresentar pruridos, dores e vermelhidões nos genitais, associados ou não a corrimentos espessos e esbranquiçados, é imprescindível a consulta médica de ginecologistas.

Entretanto, apresentamos aqui alguns medicamentos caseiros que podem auxiliar efetivamente no tratamento da doença.

Tratamento caseiro com Óleo de coco

4 colheres do óleo de coco
1,5l de água

Como preparar?

Misturar os elementos acima e lavar bem a área prejudicada.
Outra alternativa é fazer o consumo do óleo em alimentações ou passar de forma direta na vagina.

Tratamento caseiro com camomila seca

2 colheres de camomila seca.
1l de água.

Como preparar?

Ferver a água juntamente da camomila em prazo de 5min.
Desligar o fogo e deixar descansar por mais 5min em chá.
Esperar que esfrie e coar.
Repetir a receita por até 2x ao dia.

Tratamento caseiro com uva-ursina

200ml de água.
2 colheres de folhas de uva-ursina.

Como preparar?

Começar fervendo a água.
Depois, vá acrescentando a erva de uva-ursina.
Deixar o chá por somente 10min.
Coar e beber até 4x ao dia.

Tratamento caseiro com vinagre de maçã

1 bacia com água.
½ xícara de vinagre de maçã.

Como preparar?

Ferver a água e esperar o esfriamento ambiente.
Depois disso, adicione o vinagre.

Utilize para banhos de assento, bastando que as pernas fiquem abertas para a mistura atingir toda a região prejudicada.
Permaneça no banho até que a água esfrie.

Fazer o mesmo processo por até 3x por dia.

Outra recomendação é ingerir o vinagre, fazendo com que o seu organismo permaneça mais alcalino e tenha capacidade do combate de infecções. Em copo de água misturar três colheres de vinagre de maçã. Fazer isso duas vezes ao dia.

Tratamento caseiro com mel

Mel

Como preparar?

Aplicar o mel como pomada na região prejudicada.
Deixar agir em média de 30min, e depois lavar a região prejudicada em água temperatura morna.

Repetir a aplicação do mel por, no mínimo, 2x ao dia até que os sinais aprimorem.
Ainda, a inclusão do mel nas refeições é muito benéfica. Faça a ingestão de uma a duas colheres de mel que não seja pasteurizado com água em temperatura morna 2x ao dia.

Tratamento caseiro com iogurte

Iogurte natural
Absorvente interno

       

Como preparar?

Mergulhar o absorvente interno em iogurte e inserir na região vaginal ao longo de 2h.
Realizar o processo 2x ao dia até que sinta-se o alívio.

Ainda, é recomendado consumir iogurte natural – sem a adição de açúcar – diariamente.

Tratamento caseiro com folhas de nem

Água.
Folhas de Neem.

Como preparar?

Ferver uma porção de folhas de Neem em dois a três copos de água. a 3 copos de Água filtrada.
Coar e deixar que esfrie.

Utilizar a solução para higienizar a região vaginal 1x por dia ao longo de semanas.
Outra opção é adicionar gotas de óleo de Neem a uma bacia de água em temperatura morna e utilize-a para higienizar a vagina.

Repetir esse medicamento 2x ao dia, ao dia, em prazo de quinze dias.

Tratamento caseiro de Flor de sabugueiro

Flor de sabugueiro
água

Como preparar?

Adicionar uma colher de flor de sabugueiro para uma xícara de água em temperatura fervente. Beber esta infusão 2x ao dia. Esse medicamento tem eficácia tanto para a patologia da boca ou da região vaginal.

Tratamento caseiro com limão

Limão
água

Como preparar?

Espremer um limão inteiro num recipiente. Fracionar metade do suco em água. Com a ajuda de uma seringa que não tenha agulha, faça a introdução do suco de limão na vagina. Faça esse mesmo processo 2x ao dia.

Tratamento caseiro com vinagre

500ml de água em temperatura morna
4 colheres de vinagre

Como preparar?

Basta que misture os elementos e coloque num recipiente. Deve-se higienizar a área íntima com água corrente, e depois higienizar de novo a área externa e interna vaginal com esta mistura, estando dentro da bacia por aproximadamente 15 a 20min, cada vez. A indicação é fazer o banho de assento, duas a três vezes por dia

Tratamento caseiro com folhas de louro

Folhas de louro
Hortelã

Como preparar?

Ferver por 5min, meio litro de água com 5 folhas de louro e 5 de hortelã. Adicionar 10 gotas do própolis em chá. Retirar do fogo e deixar esfriando. Fazer o asseio da vagina com o chá. Repetir por diversos dias.

Tratamento caseiro com óleo de alho

Óleo de Alho.
Vitamina biológica E.
3 dentes de Alho.

Como preparar?

Misturar gotas do óleo de alho com 1 colher de óleo de vitamina biológica E e aplicar sobre a região prejudicada.

Aguardar 10min e lavar com água em temperatura morna.
Utilizar este medicamento 2x ao dia em prazo de 14 dias.

Outra alternativa é mastigar 3 dentes de alho cru ao dia, ou, de maneira alternada, beber suplementação com o alho.

As formas de tratar a candidíase da vagina, de modo geral, trata-se de utilizar pomadas e medicamentos antifúngicos e antibióticos de utilização local.

Remédio caseiro para candidíase na gravidez

A candidíase no período gestacional é um cenário muito comum, visto que ao longo desse tempo os graus de estrogênio permanecem com maior elevação, facilitando que os fungos cresçam, de maneira especial os de Candida Albicans, que fica na área íntima feminina.

A candidíase no período de gravidez não acomete o bebê, porém se o bebê tiver o nascimento por parto normal e, nessa data a mulher tiver a patologia, a criança pode ter contaminação e apresentação de candidíase em primeiras datas e vida.

Caso o bebê tenha a contaminação, é possível que ele apresente placas em tom branco na boca, que seria a candidíase bucal, denominada de “sapinho”. Logo que ele se amamente, pode ocorrer a transmissão do fungo de novo para a mãe, que desenvolverá a candidíase das mamas.

Isso dificultará o procedimento do ato de amamentar.

O modo de tratar a candidíase no período de gravidez, de modo geral, é recomendado com a utilização de cremes vaginais ou pomadas com ação antifúngico prescritos por especialistas. A candidíase que não apresenta sinais deve, também, ter o tratamento devido, em virtude da infecção, para que não seja transmitida ao bebê ao longo do parto.

Alguns dos medicamentos mais utilizados para a patologia no período gestacional fazem a inclusão de Butoconazol, Miconazol, Terconazol ou Clotrimazol. Estas medicações devem ter a recomendação por especialistas, para a garantia de não causar prejuízos na gravidez.

De modo geral, os medicamentos em pomada para a patologia devem ter aplicação todos os dias na região vaginal, 2x ao dia, em prazo de uma a duas semanas.

Cuidados para o tratamento de candidíase

Uma forma de complementar o modo de tratar a patologia com a recomendação do especialista, aconselha-se:

  • Não ingerir doces ou alimentos ricos em carboidratos;
  • Sempre utilizar roupas íntimas de algodão;
  • Evite utilizar calças muito justas;
  • Só higienize a área íntima com sabonete específico ou infusão de camomila com água;
  • Prefira papel higiênico sem cheiro e branco;
  • Evite os protetores de calcinha com perfume.

Candidíase tratamento pomada

Há pomadas que curam a candidíase que têm especificidades e devem ter utilidade sob recomendação médica. A patologia é uma condição muito corriqueira entre o público feminino e provoca ardências, desconfortos, dores, coceiras e o corrimento em tom branco. Isso pode acometer o organismo masculino também, com as mesmas características.

De modo geral, a pomada para patologia é a que seja composta por nistatina, miconazol ou Candicort. Estes elementos antifúngicos conseguem promover o alívio do prurido vaginal e agem em combate do fungo da infecção local.

Tais pomadas devem ter utilidade sob recomendação de ginecologistas e urologistas.

As pomadas com ação antifúngica têm maior utilidade para a eliminação da patologia de forma local, sem que se afete o lugar específico e traga prejuízos à saúde. Por isso, o elemento consegue trazer o equilíbrio das substâncias nocivas que estão presentes nas áreas.

Entretanto, é importante saber que as pomadas em questão promovem somente o alívio dos sinais e não há a eliminação de novas possíveis crises do fungo da candidíase.

Um outro possível tratamento são as medicações para candidíase, que se destacam como o Itraconazol de 200mg ou o Fluconazol 150mg, ingeridos a partir de um comprimido, em única dose por três dias.

Para a prevenção de crises e recorrências, é preciso modificar os costumes e alimentações, aprimorando o sono e eliminando o estresse.

Outras exemplificações de pomadas para o fungo da Candida são:

  • A Nistatina se destaca por formar uma base poderosa do elemento nistatina que age em combate aos elementos bacterianos, fungos e protozoários.
  • A Nizoral, constituída por estearato de magnésio e dióxido de silício, que em conjunto agem em combate a patologia.
  • A Clotrimazol de 2% age também a fim de combater a patologia e deve ter aplicação por três datas consecutivas.
  • A pomada Candicort que é constituída de cetoconazol, tem indicação para patologias provocadas por fungos e leveduras.
  • A Nitrato de Miconazol 2% que tem o auxílio de aplicador deve ter utilidade entre uma e duas semanas.

Dessa forma, como a Terconazol de 0, 8%, deve ter o uso por três a cinco dias.
E a Clotrimazol de 1% que pode ter aplicação por uma ou duas semanas.

Mais uma vez, é importante lembrar que a recomendação da utilidade de tempo em que a pomada deve ser usada vem de especialistas. Consulte o médico e verifique a gravidade da situação.

Uma atitude errônea recorrente de muitos é utilizar a Cetoconazol e outras, que ainda que seja uma pomada específica para fungos de unhas e pele, não tem indicação para ser aplicada nas regiões íntimas. Por isso, atente-se a esta informação.

A pomada para a patologia deve ter o uso com devida recomendação médica e ter utilidade em toda a área vaginal, tanto interna quanto externa, havendo a necessidade de prosseguir o tratamento com o uso da pomada, ainda que situações que os sinais da candidíase tenham o desaparecimento anteriormente ao período de previsão.

Remédio caseiro para candidíase no esôfago

Os sinais da candidíase no esôfago costumam ser muitas dores ao engolir, denominada odinofagia.

Porém, de maneira oposta a candidíase bucal, que pode ter ocorrência de forma eventual em pessoas saudáveis, a candidíase que acomete o esôfago é um sintoma nítido da condição do sistema de imunidade.

As infecções por HIV e outras questões que provocam imunossupressores são as razões comumente típicas deste problema.

Ao ter infecção pela patologia, em questão, no esôfago, os portadores também comentem sentir dores no peito, que fica atrás do osso central do tórax.

O diagnóstico é procedido por meio de alta endoscopia digestiva.

A candidíase no esôfago deve ter tratamento com a utilização de remédios de uso tópico potente para o combate do elemento patogênico e o tratamento pode ter o procedimento junto de outras condições que possibilitam a debilitação da função adequada do sistema de imunidade.

Os processos para tratar a candidíase no esôfago duram, de modo geral, por 21 dias.

A cebola e o alho são elementos de eficácia para o combate de parasitas e cândidas. Disponibilizam elementos antibacterianos, antifúngicos e anti-inflamatórios. Além disso, é possível mencionar o aloe vera, ginseng, cravo, canela e ácido caprílico – constituído em óleo virgem de coco.

Em conjunto dessa alimentação, é possível utilizar o chá de Pau D’arco para um tratamento mais eficaz da candidíase de intestino. Este auxílio aprimora o trânsito do intestino e disponibiliza substâncias antifúngicas, auxiliando a eliminação de bactérias excessivas e fungos encontrados na região intestinal.

Como preparar?

2 colheres de cascas de pau D’arco
1l de água

Em uma panela ou jarra, colocar água e levar ao fogo. Deixar que ferva e adicionar as cascas. Tampar e deixar que o líquido repouse por, aproximadamente, 10min. Coa e consuma.

Nesta situação, faça o consumo de duas ou três xícaras ao dia.

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.