Queda de Cabelo o que Fazer? Tratamento

0 2.927

Queda de cabelo o que fazer para deter este mal? A queda de cabelo é um problema muito comum que costuma atingir uma grande parte da população em todo o mundo. Diferente da calvície, que geneticamente atinge 70% da população masculina, a queda de cabelo pode ocorrer por muitos fatores diferentes, tanto nos homens como nas mulheres em qualquer idade.

Na maioria dos casos, o bem estar dos fios depende somente de um equilíbrio hormonal, uma boa alimentação e de evitar alguns fatores psicológicos como o stress, depressão e ansiedade. Neste artigo, vamos explicar cada uma das principais causas da queda de cabelo e seus inúmeros tratamentos naturais e caseiros.

Queda de cabelo o que fazer: Causas principais

queda de cabelo o que fazer: mulher com calvicie
Queda de cabelo o que fazer: as causas e fatores da perda de cabelo podem ser várias, como estresse, hereditariedade e má alimentação, entre outros.

Existem muitas razões que podem ocasionar a queda de cabelo. Como por exemplo, fatores genéticos e psicológicos. Além disso, alguns tratamento de doenças, uso excessivo de químicas, nível baixo da ferritina, anemia, má alimentação e parar de usar anticoncepcional também podem acarretar a queda dos fios.

Mas em caso de queda de cabelo o que fazer? Dependendo da causa, a única forma de evitá-la ou acabar com ela é atacando diretamente o que está causando isso. Portanto, definir a causa é essencial para resolver o problema e evitar recorrências.

Queda de cabelo o que fazer: Má alimentação

A má alimentação é considerada um dos fatores mais comuns de queda de cabelo muito associado à vida moderna. Quando não nos alimentamos bem, o organismo deixa de receber nutrientes essenciais para garantir a boa estrutura capilar. Consequentemente, a estrutura capilar enfraquece e a queda excessiva dos fios é inevitável.

Proporcionar uma dieta equilibrada pode ajudar a diminuir a queda de cabelo ou até evitá-la. No entanto, sabemos que é difícil identificar os nutrientes exatos que o organismo está sentindo falta. Portanto, contar com a ajuda de uma nutricionista pode ser fundamental para adequar a sua dieta ao seu problema.

Você pode passar a consumir alimentos ricos em vitamina B6 e ácido fólico, que ajudam na saúde dos cabelos. A vitamina B6, por exemplo, está presente em cereais, batata, banana, abacate, carne de porco, ovos e leite. Já o ácido fólico pode ser encontrado em verduras e legumes como o espinafre, couve, brócolis, além de nas frutas como a manga e o tomate.

Queda de cabelo o que fazer: Estresse

Outro fator muito associado a queda de cabelo é o stress do dia a dia da vida moderna. Assim como a má alimentação, por falta de tempo ou organização, pessoas que trabalham demais, acabam acumulando várias preocupações e não conseguem se desligar da rotina, ficando mais propensas ao estresse.

É comum pessoas que vivem em situações estressantes e que levam uma vida agitada, perderem os cabelos de forma desproporcional. Para muita gente essa mudança na aparência é algo inaceitável, que pode causar impactos negativos na produtividade da vida profissional.

Em casos de estresse extremo, agitação e ansiedade difíceis de serem controlados, é importante contar com a ajuda de um profissional através de terapia. O tratamento psicológico é fundamental para identificar os fatores que estão desencadeando a queda de cabelo.

Procure observar no seu dia a dia quais as situações responsáveis pelo surgimento do estresse, e tente evitá-las previamente quando possível. Quando identificar uma situação de risco, se isole para de acalmar, respire fundo e faça uma pausa. Assim, você consegue bloquear os primeiros sinais de estresse e minimizar o risco de desenvolver ou agravar o problema da queda de cabelo.

O Estresse é perigoso, pois pode desencadear outras doenças psicológicas como a depressão, ansiedade, síndrome do pânico e distúrbios alimentares, interferindo diretamente no crescimento dos cabelos. Um dos principais sintomas é a coceira em excesso no couro cabeludo.

       

Queda de cabelo o que fazer: Hereditariedade

Um dos fatores mais responsáveis pela queda de cabelo é a calvície hereditária, que costuma atingir principalmente os homens, apresentando seus sinais desde o início.

O gene da calvície quem carrega é a mulher, mas a propensão genética da doença está presente principalmente entre os homens. No entanto, apesar de raro, a calvície também pode ocorrer em mulheres. Porém a queda dos fios possui variações de quesito hormonal, podendo também ser um dos sintomas da gravidez.

No caso da calvície, o couro cabeludo desenvolve uma sensibilidade ao hormônio masculino, a testosterona. Assim, a raiz do cabelo atrofia até matar o bulbo capilar, danificando a fase do processo de crescimento.

Neste caso específico, a queda de cabelo é inevitável e não há cura para calvície. No entanto, é possível controlar a queda de cabelo com tratamentos médicos específicos ou até investir em técnicas de implante capilar.

Atualmente, as técnicas implante de cabelo são capazes de proporcionar bons resultados, em muitos casos, tanto em curto como a longo prazo. Além disso, o implante de cabelo está cada vez mais acessível e com recuperação rápida.

Queda de cabelo o que fazer: Alopecia

Uma das principais causas da queda de cabelo é a alopecia, uma doença muito comum que afeta o bulbo capilar. A alopecia pode ter causas variadas e evolução em diferentes estágios. As principais causas que desencadeiam a doença são:

  • Androgenética: de causa genética e por alteração da testosterona nos cabelos, muito comum entre os homens, aparecendo principalmente na puberdade com diferentes gravidades;
  • Areata: exclusiva de fatores autoimunes, e se agrava por motivos emocionais. A perda dos fios de cabelo surgem tanto em grande proporção como pouca, podendo atingir a barba, sobrancelha e os pelos pubianos. O processo de reaparecimento dos pelos pode ocorrer naturalmente, podendo voltar após alguns meses;
  • Traumática: originada por contusões ou lesões causadas no couro cabeludo, pode não ser uniforme e ocorrer problemas de crescimento;
  • Congênita: causada por hereditariedade, ou seja, desde o nascimento, tornando o cabelo mais escasso com o passar do tempo;
  • Secundária/Medicamentosa: ocasionada por medicamentos, infecções, doenças e outros motivos;
  • Neurótica: conhecida também como tricotilomania, em que o próprio indivíduo arranca os fios de cabelos;
  • Seborreica: causada pela descamação e coceira do couro cabeludo, porém sem queda de cabelo em excesso;
  • Falta de Ferro: vegetarianos, veganos ou dietas restritas no consumo de ferro podem prejudicar o crescimento dos folículos capilares;
  • Alergias: muitas pessoas possuem alergias a glúten, lactose ou outros, que se consumidos, podem gerar a queda.

O tratamento vai variar de acordo com a sua causa. No entanto, os mais comuns são feitos através de soluções capilares, implante capilar, mesoterapia, xampus, ingestão de vitaminas e muitos outros.

Queda de cabelo o que fazer: Outras doenças

Existem várias outras doenças que causam queda de cabelo. Por exemplo, o eflúvio telógeno é uma das causas de queda de cabelo mais comuns entre as mulheres. A doença se caracteriza pela perda de maneira generalizada em que os fios se encontram em fase telógena.

Isso acontece quando os folículos pilosos entram num ciclo de repouso prematuro, geralmente causado por um trauma, doença, alterações hormonais, no pós-parto ou outras situações. Normalmente, o cabelo começa a crescer naturalmente depois, mas há quem tenha de lidar com as falhas ou recorrer a outro tratamento para o problema.

Algumas infecções fúngicas também podem levar à queda de cabelo, porém, quando tratadas logo no início, pode-se prevenir a queda de maneira gradual ou em grande quantidade. A tireóide é outra doença causadora da queda de cabelo, devido as alterações hormonais no organismo. Outras doenças comuns são o lúpus, que ataca o próprio sistema imunológico.

Queda de cabelo o que fazer: Causas comuns nas mulheres

Apesar da calvície se apresentar em 70% dos casos nos homens, as mulheres também podem sofrer com a queda de cabelo por diferentes fatores, além da calvície feminina. Ao contrário que muita gente pensa, a calvície feminina não é algo tão raro e costuma acontecer em muitos casos.

Entre as causas mais comuns da perda de cabelos em mulheres estão:

  • Anticoncepcional devido a mudanças hormonais, podendo aumentar ou diminuir com o uso da pílula contínua ou ao parar de tomar;
  • Problemas na tireoide;
  • Muita quantidade de hormônio testosterona;
  • Causas emocionais e/ou psicológicas;
  • Baixa imunidade;
  • Anemia;
  • Gravidez;
  • Deficiência de vitaminas, principalmente zinco e ferro;
  • Desequilíbrio dos hormônios femininos;
  • Reações da amamentação e/ou pós parto;
  • Excesso de química nos cabelos (tinturas, progressivas, dupla escova) devido a mudanças de formato e genética dos fios, causando a desidratação, ressecamento e enfraquecimento dos fios;
  • Eflúvio telógeno;
  • Sintomas da gravidez;
  • Calvície feminina.

Queda de cabelo o que fazer: Causas comuns nos homens

queda de cabelo o que fazer: homem calvo
Queda de cabelo o que fazer: a calvície nos homens é mais comum.

A calvície masculina afeta 70% dos homens e faz com que ocorra a queda de cabelo precoce. No entanto, há outras causas muito comuns que podem fazer com que ocorra a perda de cabelos em homens:

  • Calvície masculina;
  • Calvície Aerata;
  • Sensibilidade à testosterona;
  • Dermatite Seborreica;
  • Fungos e bactérias;
  • Excesso de oleosidade;
  • Doenças infecciosas;
  • Deficiência nutricional;
  • Anemia.

Queda de cabelo o que fazer: Diagnóstico

Tanto nos homens quanto nas mulheres, a queda de cabelo pode ser total ou em pequenas partes, e de forma gradual. No entanto, quando a queda de cabelo acontece de uma hora para a outra, é chamada de alopecia areata. Neste caso, a doença se estende do couro cabeludo para o resto do corpo inteiro.

Por isso, é importante consultar um médico para identificar logo a causa da queda do cabelo, para evitar que se estenda a outras partes do corpo.

É importante ressaltar que a queda de fios de cabelo é normal até certo ponto. Isto é, diariamente perdemos cerca de 50 à 100 fios, comparado a uma quantidade existente de 100 mil fios no couro cabeludo. Portanto, os fios de cabelo caem normalmente, e no início, pode-se fazer tratamentos adequados para evitar o caimento em excesso e determinar o que pode estar causando a queda excessiva.

Lembre-se que a queda de cabelo nem sempre ela está associada a calvície, e pode haver inúmeras causas, por isso é importante realizar vários exames com mais frequência. Assim, as causas podem ser resolvidas apenas com tratamentos simples. O médico mais indicado para o diagnóstico adequado é dermatologista.

O diagnóstico para queda de cabelo costuma observar o estado clínico do paciente, assim como através de exames de sangue para avaliar os níveis hormonais da pessoa. Existem também alguns sintomas que podem ser observados, como por exemplo, se os fios de que estão caindo estiverem bem oleosos, é mais provável que a causa seja problemas de sensibilidade com a testosterona (tanto para mulheres como homens). Já se o fio de cabelo está oleoso é muito mais provável que seja problemas de fundo hormonal na tireoide ou dermatite seborreica.

Outros sintomas também podem servir como exemplo. Ou seja, pessoas anêmicas apresentam cansaço, indisposição e palidez, além de dor nas costas e no corpo. Assim, como certos casos ocasionam quedas de cabelo somente como um sintoma de outras doenças mais graves e precisam de tratamento específico de acordo com orientação médica.

Queda de cabelo o que fazer: Variações de diagnóstico

Se a queda de cabelo for observada em grande quantidade e os tratamentos caseiros não estão dando resultado, um médico deve ser procurado quanto antes, pois o diagnóstico pode variar de acordo com as seguintes categorias:

  • Causa hormonal: queda de cabelo principalmente em mulheres gestantes ou no pós parto, ou como um dos sintomas de gravidez;
  • Causa genética: a causa hereditária é uma das principais causadoras da calvície e outras doenças;
  • Causa emocional: grandes choques, estresse diário ou traumas podem desencadear quedas de cabelo, sendo tratada desde o início durante a fase de repouso;
  • Causa por medicamentos: remédios utilizados no tratamento de câncer, tireoide, doenças cardíacas fazendo com que o cabelo não ature o excesso de química;
  • Causas secundárias: devido a uma doença, como por exemplo problemas na tireoide, responsáveis por alterar todo o ciclo hormonal do organismo ou alopecia, que afeta o couro cabeludo em determinada área;
  • Causa por excesso de química: pintar, alisar ou outros procedimentos estéticos comuns acabam causando a queda de cabelo ou afetando o crescimento de novos fios.

Queda de cabelo o que fazer: Tratamentos

queda de caeblo o que fazer: homem procurando falhas no cabelo
Queda de cabelo o que fazer: os tratamentos para a perda de cabelo podem ser vários além do implante capilar

Digamos que você observou uma queda excessiva de cabelo e diagnosticou a sua causa. E agora, em caso de queda de cabelo o que fazer?
Existem vários tratamentos desde remédios, suplementos, tratamentos caseiros mais naturais e procedimentos mais bruscos como o implante capilar. No entanto, se a sua ideia é evitar esses procedimentos, há opções de remédios no mercado com a promessa de ajudar a acabar com esse problema de queda de cabelo.

Por exemplo, o implante capilar ou o uso de perucas só são recomendados no caso do falecimento do bulbo capilar, em que consequentemente não haverá crescimento dos fios naturalmente.

É preciso também tomar cuidado ao lavar o cabelo, tendo mais calma com os folículos capilares para evitar a queda dos fios que pararam de cair. Além disso, para realizar qualquer tratamento é importante dar início logo as técnicas de reversão e nutrição do couro cabeludo para assim, fazer parar de cair os fios de cabelo.

No caso da calvície, que é um problema genético sem cura, os primeiros sintomas já aparecem a partir dos 17 aos 22 anos: entradas no couro cabeludo, perda excessiva de fios, enfraquecimento dos fios e dificuldade do cabelo crescer. Assim, quando tratada nos estágios iniciais da doença fica muito mais fácil manter a saúde dos fios e evitar grandes áreas de falhas na cabeça.

Ou seja, quando diagnosticada a queda de cabelo o quanto antes, os cabelos podem demorar a cair, sendo possível até reverter as diversas causas, ajudando a manter os melhores fios, e evitar uma queda total.

Queda de cabelo o que fazer: Duração

Seja qual for o tratamento para queda de cabelo escolhido, a maioria demora para fazer efeito, tendo em média 6 meses para obter os melhores resultados. Portanto, deve-se levar em consideração de que a reconstrução capilar é demorada e exige paciência. É importante, que durante o tratamento o paciente se certifique sobre a interação de medicamentos que podem prejudicar a efetividade e também aliar uma dieta saudável e equilibrada.

É importante também salientar que os tratamentos naturais são sempre coadjuvantes. Ou seja, não resolverão o problema por si só e de forma imediata. Assim como os remédios, os resultados de um tratamento caseiro devem ser seguidos por no mínimo 3 meses para que os benefícios possam ser avaliados. Aliás, os tratamentos caseiros são mais eficientes para a prevenção da queda do que no tratamento.

Queda de cabelo o que fazer: Tratamentos caseiros

Como já vimos, a queda de cabelo pode ser causada por inúmeros fatores. De qualquer forma, é importante determinar a causa, consequência ou sintoma para iniciar o tratamento. Caso a causa seja passageira, o seu tratamento será mais bem simples, inclusive podendo ser remédio natural e caseiro para queda de cabelo.

No entanto, caso seja algo sério, como sintoma de uma doença mais grave ou sinal de alopecia e calvície precoce, o tratamento caseiro não será suficiente para evitar a queda de cabelo, já que a sensibilidade do couro cabeludo a hormônios necessita de outros tipos de intervenção.

Apenas o médico dermatologista pode avaliar o caso e passar o tratamento correto, que pode consistir em algo mais elaborado, como medicamentos prescritos ou até mesmo um tratamento caseiro mesmo.

Os principais tratamentos caseiros para queda de cabelo levam plantas medicinais e fitoterápicas que ajudam no fortalecimento dos fios, na manutenção do couro cabeludo e na promoção do crescimento. Além disso, as receitas naturais, de modo geral, ajudam a melhorar condições que estimulam a queda de cabelo como oleosidade ou falta de hidratação (mais comuns em mulheres).

Entre as principais receitas naturais estão o uso de babosa, gérmen de trigo, óleos essenciais presente em frutas como o abacate ou alecrim. Técnicas de lavagem, hidratação e até alimentação funcionam como remédios caseiros para a queda de cabelo.

Fazer máscaras caseiras com banho de cremes, aliando os princípios químicos dos cremes à babosa, planta conhecida pelo seu poder de hidratação e fortalecimento dos fios, é uma boa forma de tratar naturalmente a queda de cabelo. A babosa impede a queda dos fios de cabelo e aumenta rapidamente o crescimento. No entanto, essa é uma saída mais preventiva do que corretiva.

Outra opção é utilizar alguns shampoos disponíveis no comércio como anti quedas ou mais encorpados para resolver o problema. O Jaborandi quando aplicado no couro cabeludo em forma de chá, também tende a reter a queda.

Queda de cabelo o que fazer: Suplementos capilares

Recorrer aos métodos caseiros é uma excelente forma de fazer o cabelo crescer mais rápido, evitar a queda de cabelo para quem já tem predisposição ou mesmo a otimizar o tratamento. No entanto outros medicamentos podem ser incorporados ao tratamento para acelerar o processo. É o caso dos suplementos capilares como o Hair Loss Blocker.

O HLBlocker é uma cápsula com fórmula revolucionária que promete pôr um fim definitivo na calvície e recuperar os cabelos perdidos. As cápsulas contêm a fórmula exclusiva que, entre outros agentes, traz Alpha Tocoferol, Ácido Ascórbico, Ácido Pantotênico, Biotina, Zinco, Magnésio, Ácido Fólico e Groselha Negra.

Apesar de ser um produto composto exclusivamente de ingredientes naturais, e não possuir nenhum efeito colateral ou contra indicação, ele não é recomendável para gestantes, lactantes e menores de 16 anos.

Recomenda-se ingerir no máximo duas cápsulas de cada fórmula por dia, pois o excesso de nutrientes não vai potencializar o organismo, portanto a ingestão de dosagens maiores pode ser apenas um desperdício. Assim, deve-se tomar de uma a duas cápsulas ao acordar, e uma a duas cápsulas antes de dormir, de preferência com muito líquido.

O HL Blocker não precisa de prescrição médica. Mesmo assim, é recomendado consultar seu médico antes de tomar qualquer suplemento. O HLBlocker é cientificamente comprovado, e seu programa de reconstrução capilar ajuda na reparação do couro cabeludo e fortalecimento do bulbo capilar porque melhora a circulação por dentro da pele. Em 1 semana de Programa já expõe mudanças significativas.

Já no início, o processo de reparação do couro cabeludo é capaz de cessar a queda de cabelo, com cerca de um mês de ação. A raiz dos fios passa a crescer mais forte e saudável, e a quantidade de cabelo aumenta consideravelmente.

Em dois meses, você sentirá os resultados visíveis, terá a massa capilar restabelecida e, além de combater a queda de cabelos, também conquistará de volta os fios que já havia perdido.

Queda de cabelo o que fazer: Prevenção

Para finalizar, além dos tratamentos, é sempre importante estar atento à prevenção da queda de cabelo através de algumas medidas. São elas:

  • Tente consumir alimentos ricos em vitaminas A, B, C, D e E, proteína e ferro;
  • Inclua na dieta linhaça, nozes, óleo de abacate e coco para obter ácidos graxos, essenciais para a saúde natural do cabelo;
  • Faça uma suplementação de biotina, silício e zinco que ajudam no crescimento do cabelo, e mantém o couro cabeludo saudável;
  • Evite usar água muito quente ao lavar os cabelos;
  • Evite shampoos agressivos, preferindo os mais suaves, como os shampoos sem sulfatos;
  • Massageie o couro cabeludo depois de lavar o cabelo para aumentar a circulação sanguínea e prevenir a queda de cabelo;
  • Mantenha o couro cabeludo sempre limpo, fazendo uma esfoliação para não acumular resíduos, que entopem os folículos e estimulam a queda;
  • Evite usar secador e chapinha excessivamente;
  • Evite excesso de químicas, que enfraquecem a raiz do cabelo, fazendo-o perder força e brilho;
  • Mantenha seu nível de ferritina acima de 50.
       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.