Pintando Memórias

0

O que são memórias senão registros? A memória não é algo que se pega com as mãos, mas é algo que é vivenciado, percebido. E a memória é o que é, servindo no máximo pra uma só coisa: guardar. Ou seja, a memória não pensa, nem cria pensamentos!

Sendo assim, algo tem que ter esta função… O que deveria ser senão o intelecto? O intelecto é uma espécie de ferramenta que usa memórias para criar raciocínios, pensamentos, ideias. É o intelecto que trabalha de verdade enquanto as memórias… apenas curtem ser o que são e pronto! Ele possui as tarefas de escolher, decidir, direcionar o fluxo e as combinações de memórias. Você ainda não perguntou onde tudo isso acontece? Pois acontece na mente! A mente é o ambiente importante para o intelecto mexer com as memórias pra lá e pra cá. Puxa vida! Memória tem vida mansa e nem sabe quando são esquecidas ou lembradas, sabe por que? Porque elas precisam de algo muitíssimo importante para “darem conta de si”: a consciência! Na verdade podemos entender que “consciência é a percepção que o ser tem de sua própria existência”- tipo a famosa frase “penso, logo existo”. Está tudo resumido aí: pra pensar é necessário ter registros (que são as memórias), saber sobre o que pensar (que é tarefa do intelecto) e um lugar pra tudo isso acontecer (na mente).

Leia também:

       

De forma fácil, visualize que o intelecto é um pincel, as memórias são tintas de várias cores e a mente… a tela! Podemos pintar quadros maravilhosos ou horrorosos com a infinidade de registros de cores e tons variados que temos. E a escolha das cores e formas é i n d i v i d u a l! Ou seja, eu escolho o que pintar, ok? E não venha me dizer o contrário porque neste ponto de vista quem guarda os meus registros sou eu, certo?

Brincadeiras à parte, a consciência é o funcionamento de tudo isso ao mesmo tempo e como é ela que percebe a existência, é ela que tem poder sobre o intelecto. Sendo a consciência o próprio EU, quanto mais o EU conhece a si mesmo, maior poder de ação o EU consegue-se ter sobre as suas partes, pois o EU saberá como suas partes funcionam, pra que servem, como se interagem. Assim há a possibilidade de se direcionar os pensamentos de acordo com objetivos a serem alcançados. Haverá maior chance de precisão e assertividade nas ações. E o gerenciamento dos sentimentos, o que também podemos chamar de autocontrole, acontecerá cada vez mais fazendo com que surja a sensação de equilíbrio e segurança pessoal, mesmo em momentos onde surgem sentimentos ruins. Quando passamos por momentos ruins de forma elegante e sábia, o que experimentamos senão felicidade por reconhecermos nossas capacidades?

Desejo que você faça de seus dias obras de arte! E através das tintas da memória com pincel do intelecto crie os melhores pensamentos possíveis em qualquer situação.

 

COMENTE COM OS AMIGOS DO SITE:
Use a caixa de comentários abaixo para trocar idéias com os leitores do site. Muitas pessoas podem interagir com você.

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.