O Equilíbrio entre esquecimento e lembrança

dicas para lidar melhor com os lapsos de memória

0

Parece que o trunfo de nossa autoestima e segurança pessoal está na saúde da memória e no senso de bem estar que esta saúde nos traz. O que nos faz experimentar o que somos, a princípio, é a consciência que temos de nós mesmos. Este é o meio pelo qual uma vida significativa e prazerosa se faz. Porém, há um grande vilão nessa história: o esquecimento. Quando ele chega, nos rouba forças e nos desmonta em segundos. Driblamos este mal estar reconhecendo que para todo negativo existir, há sempre um positivo. Assim, vamos refletir neste texto vários aspectos sobre a relação entre esquecimento e lembrança.

PLAYLIST #60+TECH
inscreva-se e acompanhe tocando no sininho de notificações

O QUE É O ESQUECIMENTO?

Cientificamente esquecer é um ato de destruição das memórias que pode ser influenciado por aspectos psicológicos mas é necessário percorrer algum processo fisiológico. O esquecimento pode ser desencadeado por uma emoção, por falta de interesse, falta de estímulo ou alguma doença que causa a morte de neurônios, células responsáveis pela formação de memórias.

 

os maiores reguladores da aquisição, da formação e da evocação das memórias são justamente as emoções e os estados de ânimo. Iván Isquierdo

função do esquecimento: porque esquecemos?

Falando por meio de conceitos científicos o fenômeno do esquecimento é “fisiológico e adaptativo”. Fisiológico envolvendo hormônios que “apagam registros” e adaptativo para podermos desapegar de certas coisas e seguir adiante na vida.

Vejamos um exemplo prático de como o esquecimento nos ajuda: a maior parte de nossos sonhos não recordamos por ambos os motivos citados. Imagine se ao acordarmos trouxermos todos os dias as cenas dos sonhos em nossos pensamentos? Viveríamos com grandes riscos de misturar sonhos à realidade. E olha que mesmo esquecendo já fazemos isso quando perguntamos: ” será que sonhei ou estou ficando doido que isso aconteceu?”

as memórias “em extinção” podem ser trazidas à tona de certa forma;

as esquecidas não.

Iván Isquierdo

Há um mecanismo que  “limpa nossos pensamentos sonhadores” favorecendo a construção de memórias reais. Todo mecanismo se dá entre hormônios e aqueles com mais interesse podem aprofundar conhecimentos buscando pelos estudos de Suzana Herculano Houzel, uma das referências que trago para este artigo.

Outra forma adaptativa e muito importante para as relações humanas é a capacidade de esquecermos situações, conflitos, entraves com algo ou alguém evitando assim surgimento de traumas ou barreiras que poderiam dificultar e muito mais as nossas vidas.

Imagine o que é cortar relações com uma pessoa a cada conflito? Já bastassem os conflitos que não conseguimos impedir, a vida humana seria impraticável sem o esquecimento.

O EQUILÍBRIO ENTRE LEMBRANÇA E ESQUECIMENTO

Dar branco na memória é questão de pânico pra muita gente que já logo pensa ter alguma doença. Lapsos são comuns no dia a dia a uma mente exausta, preocupada, com sobrecarga ou necessidade de descanso, sob efeito de drogas (medicamentosas ou ilícitas) ou até mesmo meras distrações por desinteresse.

Há uma forma interessante e muito aceitável de se compreender o esquecimento quando fazemos analogia com uma memória de computador: ela tem um limite. E assim quando há um limite, precisamos esvaziar para dar lugar a novas memórias. Então deletamos arquivos obsoletos ou inúteis, a máquina fica mais leve e funciona melhor até que uma nova limpeza é exigida.

O esquecimento também faz parte de uma espécie de faxina para nossa mente. E assim alivia a carga das funções cognitivas que passam a funcionar melhor.

E quando esse esquecimento acontece?

O esquecimento-faxineiro acontece quando não temos interesse no assunto em questão. Seja por outras prioridades do momento, seja por questões emocionais e afetivas.

DESINTERESSE: esquecimento que não deixa rastro, não incomoda, não dói, não perturba. Ex: conversas que ouvimos enquanto dentro do ônibus, quantas lojas passei pelo caminho enquanto conversando com um amigo, qual roupa a senhora da padaria vestia. São informações que provavelmente não me trarão benefício, crescimento ou apenas prazer.

EMOCIONAL: um esquecimento doído junto com culpa, ou medo, ou vergonha, ou frustração, ou arrependimento por algo. Podemos bloquear uma memória que nos perturba e reprimir o sentimento ligado a ela ou podemos negar na tentativa de reconstruir a realidade. Assim, o esquecimento ligado a emoções e afetividade acaba sendo induzido, como uma defesa do organismos, mas se de tempos em tempos não houver uma “harmonização” com os fatos bem como a aceitação das histórias, ele adoece seu portador. Acredito que seja este tipo de esquecimento que ajuda a provocar demências.

Portanto, há de haver uma percepção madura que nos leve a escolher com quais assuntos, situações, pessoas quero me envolver mas também como lidar com situações desagradáveis. A capacidade para olhar para si, conhecer-se cada vez mais para ter em mente potenciais e limites nos permite caminhar por solos seguros nesta vida, aumentar resiliência e curtir a jornada existencial.

 

DICAS PARA LEMBRAR MELHOR

  1. PREOCUPAÇÕES: evite-as!
  2. DESCANSO: preserve-o!
  3. ALIMENTAÇÃO: colorida, diversa, mais próxima ao natural
  4. HIDRATAÇÃO: pelo menos 1,5L a 2L de água por dia
  5. ÁLCOOL: elimine!
  6. CIGARRO: nem pensar!
  7. BOM HUMOR: sempre!
  8.  NOVIDADES: constantes e diárias
  9. ESPIRITUALIDADE: ativa 24hs por dia
  10. SOCIALIZAÇÃO: boas companhias
  11. NÍVEL DE ATENÇÃO: leia textos em voz alta todos os dias ou cante uma musica nova
  12. OCIOSIDADE: só se for para relaxar e se tornar criativo
  13. CHECK UP: em dia!
  14. CASA: organizada e limpa
  15. SENTIMENTOS: envolva-se com os bons

 

DICAS PARA LIDAR MELHOR COM O ESQUECIMENTO

  1. AUTOESTIMA: aprecie seus valores
  2. CONHECIMENTO: aprenda mais sobre funcionamento da memória
  3. ERROS: humildade para lidar com eles
  4. LAPSOS: nem tudo é alzheimer
  5. CANSAÇO: escolha prioridades e desapegue do resto
  6. MUDANÇAS: tenha paciência com você frente ao novo
  7. BEM ESTAR: sinta-se seguro com você mesmo
  8. AUTOCONFIANÇA: afirme suas habilidades
  9. AJUDA: aceite-a sempre que conveniente
  10. MÉDICO: pergunte a ele sobre esquecimentos
  11. MATURIDADE: reconheça os limites da vida
  12. LEMBRETES: utilize à vontade!
  13. AUTOPERDÃO: ponha um ponto final no passado e jogue a vida para a frente
  14. EXERCITE-SE: atividade física ajuda a memória
  15. AME-SE: acima considere-se um ser merecedor de cuidados e felicidade

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.