Minha aposentadoria rende?

0

Agora já não importa como gerenciamos nossa vida financeira durante os anos de atividade profissional plena. O passado não volta, mas as consequências de nossas ações se refletem neste momento de vida tão especial onde procuramos alcançar satisfação, tranquilidade e, acima de tudo, saúde.

Mas não é porque não importa o passado que deixaremos de planejar o futuro. Se você deixou “a vida te levar”, agora é hora de parar, se reinventar e colocar tudo de uma forma organizada para que você consiga fazer com que os valores recebidos da aposentadoria – seja ela pública ou privada – possam suprir suas necessidades de forma adequada.

Coloque tudo no papel. Parece básico? Não, não é, pois um número enorme de pessoas não sabem exatamente quanto ganham e, menos ainda, quanto gastam. O fato de ter um controle, mesmo que simples, é o primeiro passo para saber exatamente como andam suas contas.

Se você se deparar com um orçamento negativo ou muito apertado, é hora de rever seus hábitos de consumo. Muitos daqueles aos quais você estava acostumado, hoje talvez não possam ser mantidos, mas não é para desanimar; afinal, existem muitas opções de lazer que podem ser mais prazerosas, inclusive. Ter um grupo de amigos com encontros frequentes, procurar novos ou fazer um trabalho voluntário podem ser atitudes construtivas e positivas; e, caso sua cidade não ofereça muitas opções, olhe ao seu redor – quem sabe, alguns programas oferecidos por entidades como o SESI não sejam uma ótima oportunidade para descobrir novas aptidões?

O mesmo vale para aquelas compras – inevitáveis – como medicamentos… Você já procurou saber dos programas do governo ou programas de laboratórios farmacêuticos, que subsidiam uma parte do valor de alguns remédios? Pechinchar nas grandes redes de farmácias também vale. É incrível, mas pechinchando e questionando eles dão – porque podem dar – bons descontos. Caso você tenha um plano de saúde particular também vale explorar todas as possibilidades de benefícios oferecidos.

É hora de pensar mais em você, deixar que as novas gerações sigam seus próprios caminhos. Afinal, você fez a sua parte e merece aproveitar o seu momento. Isso não pode ser confundido com egoísmo ou abandono. Seguir uma boa orientação e controlar os gastos é melhor do que pedir empréstimo, que pode resolver o problema momentaneamente, mas te colocar num problema ainda maior por um prazo indeterminado.

Na sociedade exageradamente consumista em que vivemos as influências externas são enormes, mas temos que nos regrar, pensar nas nossas necessidades para deixar que as vontades e ações dos outros não deixem nossas contas ainda mais apertadas. Estamos num momento onde não há a necessidade de ficar provando nada para ninguém. Seja feliz com você mesmo.

       

Aí estão algumas dicas que podem fazer a sua aposentadoria render mais. Ela parecia pequena?

Quem sabe, ela é maior do que você imagina?

 

vignoli

 

 

 

 

José Penteado Vignoli

Educador Financeiro VigPlan

Porta Voz do SPC Brasil

www.meubolsofeliz.com.br

email: vigplan@uol.com.br

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.