Gráfico do Equilíbrio e da Felicidade

0 849

Muitos cientistas e estudiosos espirituais, cada vez mais, concluem sobre a importância de desenvolvermos visão positiva, não guardarmos rancor, sermos pró-ativos perante situações desafiadoras, enfim… atitudes que preservam a saúde do coração, do cérebro e da mente.

Atitudes que (re)criam a felicidade e bem estar

Estamos cheios de conhecimento sobre como manter uma alimentação saudável, como aprimorar o estilo de vida, como prevenir uma séria de coisas mas… temos poucos recursos para, de fato, monitorarmos nossos pensamentos positivos e saber o “tanto que fui feliz durante o dia de hoje”.

Durante algum tempo, em minhas práticas pessoais no autoconhecimento, consegui desenvolver um exercício que eu mesma criei por cerca de 1 ano, continuamente.

Gráfico do equilíbrio e da felicidade

Este gráfico é uma espécie de cartão que eu preenchia todas as noites, antes de dormir.

Não sei como consegui manter isso por tanto tempo assim, dada minha facilidade para enjoar de métodos e receitinhas prontas.

Mas esta foi bem divertida! Ao ponto de manter uma cartolina fixada atrás da porta do meu quarto onde todas as noites ia observando minhas curvas subirem, descerem, se manterem… enquanto eu ia cada vez mais prestando atenção nas minhas atitudes, meus pensamentos, minhas decisões durante o dia, o que me fazia avaliar meu comportamento de hoje e minhas práticas para aprimorar minha performance existencial, amanhã.

Uma agenda pessoal para o engrandecimento!

Ao perceber que já estava mais experimente na “arte de me observar” pude ir aos poucos realizando o desmame desse gráfico… estava de fato virando gente grande, o que me exigia métodos mais refinados para continuar minha jornada rumo à máxima experiência de saúde e bem estar que tenho o direito de conseguir.

Isto é… se eu me empenhar!

Que nem um atleta olímpico, que provavelmente só treina pelo ouro. Dedicação dia a dia para isto. Disciplinas e um autocontrato comigo mesma foram meus pontos importantes para o sustento. E ainda são! Pois a vida que continua sugere aprendizado constante.

De tanto ler e estudar sobre a necessidade de se checar e transformar maus hábitos e pensamentos negativos”, me fez desenvolver este gráfico. Já que para mim, sempre foi uma birra essa pergunta: “o quanto você é feliz?”

Aristóteles diz que felicidade é mensurada através do tanto de superações que você tem, pois somente assim você reconhece o tanto que é capaz. Então felicidade pode ser reconhecer o quanto sou bom, capaz, forte, inteligente… de preferência, sem arrogância, né?

Caso contrário… não seríamos nada bons de verdade!

Como não tem jeito de medir felicidade com régua ou balança, descobri que posso mensurá-la de acordo com minha percepção. O resultado do meu dia, ao final do dia!!! Antes de dormir.

Então chega de blá-blá-blá.

Se chegou até aqui, é porque quer a “receita do chef”.

Vamos lá?

PRIMEIRO:

Escreva pra você mesmo o tanto que deseja melhorar e em quais aspectos (tipo… Falar menos? Falar mais? Sentir-se mais respeitado? Ser mais ousado? Ser mais tranquilo? Não ter medo?)

Enfim… escreva para você e crie uma frase de auto compromisso.

Exemplo: “Gal, a partir de hoje você se tornará mais observadora de si mesma com a intenção de se melhorar e assim poder ajudar outros a se melhorarem também. Para isso você deverá desenvolver mais isso, isso, isso e aquilo outro…etc”.

(ahã… pensaram que eu fosse contar né?) Isso é um contrato muito pessoal, muito particular. E por isso especial. Entre você e Deus. Ninguém mais que esses dois.

Coloque a data! É importante que você mensure o tanto de tempo gasto na sua decisão de se tornar melhor.

Obs: Você pode manter um caderno especial para isso – e de tempos em tempos ir até ele depositando ali outras conversas sobre você e para você. (Aliás, isso é excelente para os neurônios!)

SEGUNDO:

Desenhe seu gráfico em branco e vá fazendo as marcações no dia a dia, de acordo com sua percepção do dia!

TETE FAZER O SEU!

Coloque a linha da porcentagem de sua percepção de acordo com os dias da semana.

Faça marcações de suas percepções com bolinhas e aos poucos vá unindo-as com uma linha que formará sua curva de equilíbrio e felicidade.

 

 

Observe suas curvas e analise o que de diferente você tem que fazer para que elas fiquem situadas nas faixas saudáveis: acima de 50%!

Relembre coisas que você quer transformar e aplique o que faltou hoje, no dia seguinte.

Ao perceber mudanças positivas, anote-as em seu caderno para que sejam reforçadas. Em  dias de baixo astral elas poderão te relembrar do que você é capaz.

Por fim, esta é uma experiência pessoal, não mensurada por nenhum cientista renomado mas que poderá ser pelo maior de todos no autoconhecimento: você mesmo!

Acredito muito que somos capazes de recriar nossa própria vida independente das condições na qual a mesma se encontre. Somos inteligentes e junto com nossa decisão, é o suficiente!

Mas caso alguém queira aprimorar e validar este recurso, que ele se espalhe, ajudando-nos a recriar a saúde e a felicidade –  patrimônio de todos.

Até a próxima, Gal Rosa

 

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.