Gengibre Faz Mal? Pressão Alta? Coração?

0 5.649

O gengibre (zingiber officinale) é uma das ervas mais populares na natureza, muito utilizado como medicamento ou como ingrediente em diversas receitas diferentes. Isso porque o gengibre, além de um sabor marcante, possui propriedades surpreendentes. Porém, é uma raiz que pode ser perigosa para algumas pessoas se consumida sem cuidado, sendo fundamental saber se o gengibre faz mal antes de usar o ingrediente em suas receitas.

Apesar do gengibre ser anti-inflamatório, termogênico, analgésico e cardiotônico e trazer diversos benefícios à saúde devido às essas suas propriedades, algumas pessoas podem ter certas condições que não permitem o seu consumo diário ou em grandes quantidades, por diferentes motivos.

Sendo assim, mesmo capaz de ajudar na digestão, facilitar o emagrecimento, turbinar a queima de gordura corporal, acelerar o metabolismo, evitar celulite, aliviar náuseas, atuar na prevenção de doenças ao aumentar a imunidade, entre outros benefícios, o gengibre exige precaução e moderação.

Por isso, entenda em quais situações o gengibre faz mal, quando poderá se tornar um risco no caso de um consumo exagerado, e saiba como utilizá-lo de forma adequada ou quando evitá-lo antes de incluí-lo no seu cardápio. Leia mais abaixo!

Os benefícios do gengibre

O gengibre faz mal mas tem muitos benefícios.
O gengibre faz mal mas tem muitos benefícios.

Antes de saber se gengibre faz mal, vamos conhecer todos os seus benefícios. O organismo pode se beneficiar de diversas formas com o consumo do gengibre em sua dieta ou como medicamento em certas ocasiões.

Ele é tão versátil que pode ser capaz de promover sabores inigualáveis aos alimentos, como curar uma simples dor de estômago ou até ajudar a prevenir o câncer ou auxiliar no seu tratamento matando células cancerígenas.

O gengibre tem sido utilizado há centenas de anos como medicamento, principalmente na Ásia, e hoje pelo mundo afora, se tornando um dos remédios naturais mais populares.

Composto de nutrientes como potássio, fibras, proteínas, cálcio, vitamina B6, vitamina C, ferro e magnésio, ele tem efeitos anti-inflamatórios, favorece os sistemas imunológico, digestivo, respiratório e circulatório, alivia problemas gastrointestinais, alivia náuseas e vômitos durante a gravidez e combate cólicas menstruais, o mau hálito e até mesmo a ressaca.

Seus benefícios podem ser obtidos através do consumo “in natura” ou em pó, como condimento nos alimentos, em forma de chá ou até mesmo suplemento. No entanto, o gengibre faz mal por ser muito forte e por isso, não é recomendado a todos, devendo ser usado com moderação ou até ser evitado devido aos seus efeitos colaterais se usado em excesso.

Náuseas, má digestão e gases:

Mastigue pequenos pedaços de gengibre após as refeições ou tome uma infusão de gengibre (receita ao final do artigo) para evitar esses desconfortos, mas não exagere na quantidade de gengibre, pois ele amortece e anestesia a garganta, provoca rouquidão e paralisa as cordas vocais.

Glicêmia e colesterol:

Você pode acrescentar de 2 a 3 g de gengibre em pó aos alimentos, porém tenha cuidado caso seja insulino-dependente. Consulte o seu médico antes.

Dores musculares, articulares e menstruais:

Seu consumo diário pode ajudar devido suas propriedades anti-inflamatórias mais eficazes que ibuprofeno ou similar.

Resfriados, gripes e dor de garganta:

A solução de gengibre, limão e mel diluída em água ou mastigar suas lascas podem aliviar os sintomas, pelas propriedades anestésicas e anti-inflamatórias com ação direta na imunidade.

Ajuda no emagrecimento:

Estimula a produção de enzimas do fígado e elimina toxinas, promovendo a sensação de saciedade e evitando comer em excesso. Além disso, acelera o metabolismo ajudando a queimar as calorias com sua ação termogênica.

Combate a celulite:

Sua ação anti-inflamatória ajuda a evitar as inflamações que causam a celulite.

Evita doenças:

Sua ação anti-inflamatória ajuda a curar várias doenças de caráter inflamatório, além de evitar doenças cardiovasculares, diabetes entre outras.

Aumenta a libido:

Estimula a lubrificação feminina e prolonga a função erétil devido a sua ação estimulante no sangue.

Riscos do gengibre e quando faz mal

O gengibre faz mal quando consumido em excesso.
O gengibre faz mal quando consumido em excesso.

Como já dissemos, o consumo do gengibre deve ser moderado e seguir algumas precauções para que ele não cause efeitos adversos ou algo mais sério em algumas situações.

Segundo nutricionistas, o gengibre faz mal quando consumido em excesso, podendo causar desconforto estomacal, azia, reações intestinais ou de pele, provocar gases e dificultar a digestão.

No entanto, pode haver riscos no caso de quem possui problemas mais graves ou se encontra em certas situações, pois alguns medicamentos reagem mal ao gengibre. Como por exemplo, remédios para controle de diabetes, problemas de coagulação do sangue e hipertensão.

Sendo assim, o gengibre faz mal para os grupos de risco se encaixam nas seguintes situações abaixo:

1. Gengibre faz mal para quem tem problemas de coagulação sanguínea

Não se sabe a razão, mas uma das propriedades do gengibre é a capacidade de interagir com o sangue, deixando-o bem mais fino. Assim, quem faz tratamento médico com medicamentos para evitar coagulação sanguínea ou tem problemas de sangramento deve evitar o gengibre ou consultar um profissional antes de consumir gengibre, pois ele modificar os efeitos dos remédios.

2. Gengibre faz mal para quem tem diabetes

Um dos benefícios do gengibre é diminuir o alto nível de açúcar no sangue, inclusive muitos diabéticos fazem uso dele para tratar a doença sem medicação.

No entanto, diabéticos que tomam medicamentos para controlar a doença, como injeção de insulina, devem ser cuidadosos para não afetar a medicação. Neste caso, é necessário consultar o médico sobre a quantidade adequada de gengibre para consumo para evitar diminuir muito o nível de açúcar no sangue.

3. Gengibre faz mal para quem possui hipertensão

Pessoas que sofrem de hipertensão ou pressão alta não podem consumir gengibre. Isso porque o gengibre acelera o metabolismo e aumenta a vasodilatação com sua ação termogênica, podendo descontrolar a pressão arterial e ser muito perigoso.

Quando misturados ao gengibre, os medicamentos para controlar hipertensão podem causar problemas na frequência cardíaca e diminuir muito a pressão sanguínea, causando, dentre outros problemas, a arritmia.

Porém, há quem argumente que a ação termogênica do gengibre está mais relacionada ao metabolismo e não à pressão arterial, não representando maiores riscos para pessoas com pressão alta ou baixa.

Sendo assim, é essencial consultar um médico sobre a quantidade de gengibre a ser consumida ou evitada, a fim de fazer ajustes necessários na dosagem dos medicamentos.

4. Gengibre faz mal para quem tem problemas renais e cálculos biliares

Quem tem problema renal deve evitar consumir gengibre por conta do potássio, que não é excretado em quantidades suficientes, levando a altas concentrações no organismo prejudiciais à saúde.

Da mesma forma, quem tem propensão a desenvolver cálculos biliares pode piorar a situação com o seu consumo. O gengibre costuma aumentar a produção de bile armazenada na vesícula biliar onde os cálculos são formados.

Uma certa quantidade de bile é necessária para dissolver a gordura localizada nos intestinos, mas em grandes quantidades esses cálculos podem passar pelo ducto biliar, fazendo com a que a bile “retorne” ao fígado, aumentando a ocorrência de bloqueios no cálculo biliar e provocando problemas graves.

No entanto, alguns médicos acreditam que essa bile adicional provocada pelo gengibre melhora o problema com os cálculos biliares, ao invés de agravá-lo. Assim, o ideal é consultar um médico.

5. Gengibre faz mal para quem está grávida

Apesar de não haver comprovações sobre o efeito dos alimentos em gestantes, o gengibre é conhecido por reduzir as náuseas e vômitos comuns no início da gravidez.

No entanto, alguns médicos acreditam que o gengibre pode ter efeito abortivo, principalmente nos três primeiros meses de desenvolvimento do feto. Além disso, ele pode afetar os hormônios sexuais do feto.

Já vimos também que o gengibre costuma aumentar a pressão arterial, que pode levar ao desenvolvimento de eclampsia na gravidez e aumentar o risco de hemorragia.

Como não há evidências absolutas da sua ação em gestantes, o ideal é consultar um médico e consumí-lo com cautela. Já durante a amamentação, ele pode interferir no gosto do leite materno.

Qual o consumo seguro do gengibre

Gengibre faz mal quando não consumido de forma adequada.
Gengibre faz mal quando não consumido de forma adequada.

O gengibre faz mal e pode ser perigoso para os grupos de risco nas situações descritas acima, mas como muitos alimentos, se consumido em excesso pode prejudicar até quem está saudável.

No caso do consumo exagerado de água com gengibre, suas propriedades diuréticas aumentam a quantidade de urina, fazendo com que o organismo elimine mais minerais que o necessário.

A quantidade diária recomendada de gengibre é de até 10 g de raiz fresca (2 pedaços de cerca de 3 cm), o equivalente a duas colheres de chá do gengibre ralado ou a metade desta quantidade (cerca de 4 gramas), se for em pó, pois é bem mais concentrado. Já as gestantes não podem exceder 1 g por dia.

Importante: Uma colher de sopa de gengibre fresco equivale a ¼ de colher de chá de gengibre em pó.

No entanto, o organismo de cada um é único, por isso fica difícil estabelecer uma quantidade padrão para todos. Portanto, o ideal é não exceder a quantidade máxima indicada.

       

Receitas de remédios caseiros com gengibre e pratos deliciosos

Gengibre faz mal para quem não consumir da maneira correta,
Gengibre faz mal para quem não consumir da maneira correta,

Agora que você já sabe que gengibre faz mal quando ingerido em excesso ou combinado à situações específicas, você pode utilizá-lo sem medo desde que respeitando a quantidade recomendada pelo seu médico.

O gengibre tem um sabor picante capaz de dar um toque especial às refeições, mas como vimos também pode ser um potente remédio natural para diversos males.

Além disso, por ser um poderoso termogênico de apenas seis calorias, o gengibre auxilia no emagrecimento, aumentando o gasto de calorias do corpo em mais de 10% durante o processo digestivo e as atividades de funcionamento do metabolismo. O consumo do gengibre pode fazer com que o gasto calórico seja aumentado.

Portanto, nada como incluir esse ingrediente em sua dieta ou utilizá-lo como medicamento quando precisar. Assim, confira as receitas abaixo:

1 – Chá de gengibre para emagrecer

O chá de gengibre é um excelente remédio caseiro para emagrecer, pois é diurético e termogênico, capaz de aumentar o metabolismo do organismo, acelerando a queima de gordura ao gastar mais energia mesmo parado.

Recomenda-se tomar o chá diariamente, antes de dormir, mas também seguir uma dieta equilibrada com menos gordura e açúcar e praticar exercícios físicos a fim de obter os resultados desejados. Além de emagrecer, o chá de gengibre também serve para evitar gripes e resfriados e amenizar a dor de garganta, basta acrescentar um pouco de suco de limão e mel à receita para aumentar a imunidade.

Para fazer o chá de gengibre, basta ferver 1 litro de água com 2 cm de gengibre fresco ou 1 colher de chá de gengibre em pó por cerca de 8 a 10 minutos. Em seguida, tampe a panela e deixe esfriar. Coe e beba o chá como substituto da água várias vezes ao dia.

2 – Chá de gengibre e canela para a tosse seca

O chá de gengibre e canela tem um sabor agradável e pode ser bebido frio ou quente, durante o dia inteiro. É um ótimo remédio caseiro para tosse devido suas propriedades anti inflamatórias.

Para fazer o chá de gengibre, basta ferver 1 litro de água e desligue após a fervura, acrescentando em seguida 5 cm de gengibre e 1 pau de canela. Tome coado, três vezes ao dia, sem adoçar. No caso de crianças, reduza a dose para uma colher de chá.

3 – Compressa de gengibre para a artrite

As propriedades anti inflamatórias e analgésicas do gengibre são excelentes para o tratamento de inflamações das articulações como a artrite.

Para fazer a compressa, rale várias raízes de gengibre fresco ou utilize de 100 a 150 gramas de gengibre em pó. Coloque tudo num saco de algodão ou numa meia limpa e esprema o sumo em uma panela com 3 litros de água quente, sem levantar fervura.

Molhe uma toalha de algodão e torça, deixando escorrer bem. Depois aplique na área afetada. Em seguida, cubra com outra toalha seca para reduzir a perda de calor. Faça a aplicação por uns 3 minutos, repetindo o processo por 30 minutos.

4 – Emplastro de gengibre em pó para inflamações

O emplastro de gengibre em pó é excelente para curar qualquer tipo de inflamação. Basta misturar uma quantidade de gengibre em pó com água quente até obter uma pasta. Em seguida, aplique o emplastro na área afetada com a ajuda de um pano limpo e seco, massageando bem e deixando agir por 5 minutos.

5 – Chá verde com gengibre para queimar calorias

O chá verde é um velho conhecido de quem procura ajuda natural para emagrecer. Aliado ao gengibre, o seu efeito se potencializa.

Para fazer o chá, ferva 1 litro de água e apague o fogo após levantar fervura. Acrescente um saquinho de chá verde, ¼ de gengibre gengibre descascado em lâminas ou ralado e 1 pau de canela. Em seguida, tampe o recipiente, deixando repousar por 10 minutos. Depois é só coar e tomar durante o dia.

6 – Água com gengibre para emagrecer

Da mesma forma que o chá de gengibre, beber água com gengibre diariamente também pode ajudar a emagrecer. A solução tem efeito diurético e termogênico, capaz de reduzir a gordura corporal e de reforçar o sistema imunológico, evitando gripes e prisões de ventre.

Para fazer a receita, basta encher uma garrafa com água e acrescentar 6 rodelas de gengibre ralado, deixando macerar e ir bebendo durante o dia.

7 – Chá de gengibre para a garganta inflamada

O chá de gengibre quando aliado ao mel e o própolis se torna um remédio natural para garganta inflamada ainda mais potente. Isso devido às suas propriedades antibacterianas e a vitamina C, que fortalecem as defesas naturais do organismo.

Para fazer o chá, coloque água para ferver e acrescente a 1 xícara de água, 1 limão fatiado e 1 cm de gengibre ou 1 colher de café de gengibre em pó, deixando agir por cerca de 15 minutos. Em seguida, acrescente 1 colher de extrato de própolis e adoce com 1 colher de chá de mel.

8 – Chá de gengibre para tosse seca ou alérgica

Outra receita maravilhosa para aliviar a tosse seca ou alérgica é o chá de gengibre com equinácea, que possui propriedades anti-histamínicas que ajudam a acalmar a tosse.

Para fazer o chá, ferva uma xícara de água fervente e acrescente 1 colher (de chá) de folhas de equinácea e 1 cm de gengibre. Tape e deixe esfriar. Em seguida, coe e tome uma vez por dia.

Leia mais: Tosse: Seca, Alérgica, Remédios e Como Tratar

9 – Remédio de gengibre para tosse com catarro

O gengibre pode ser um poderoso aliado na cura da tosse com catarro quando misturado a ingredientes como a casca de cebola, o hortelã e as cenouras, devido às suas propriedades expectorantes e anti-inflamatórios para ajudar a eliminar o catarro. Você poderá preparar estas receitas de duas formas diferentes, dependendo dos ingredientes:

Para fazer o chá de gengibre com casca de cebola, ferva 1 xícara de água com cascas de 1 cebola grande por 3 minutos. Em seguida, desligue o fogo e acrescente 1 cm de gengibre, deixando esfriar. Depois é só coar e adoçar com 1 colher (sopa) de mel. Beba o chá de 3 a 4 vezes ao dia.

Para fazer o chá de gengibre com cenoura e hortelã, bata no liquidificador 1 copo de água com 3 cenouras, 1 colher de gengibre e 2 ramos de hortelã. Depois, coe o xarope e adoce com mel à gosto. Guarde o xarope em recipiente escuro bem fechado e tome 1 colher de sopa no mínimo 3 vezes ao dia, no intervalo entre as refeições.

10 – Sopa de gengibre com cenoura

Esta receita com gengibre e cenoura é deliciosa e maravilhosa para emagrecer. Pois a cenoura possui muitos nutrientes como proteínas, fibras, potássio, cálcio, ferro, magnésio, vitamina B6 e betacaroteno, que também fortalece a imunidade, os ossos, a pele, o cabelo, a visão e as unhas.

Leve uma panela ao fogo com 1 colher de sopa de óleo de oliva para dourar 1 cebola média picada, 6 cenouras grandes e 10 g de raiz de gengibre. Em seguida, ferva 1 ½ xícaras de água e dilua 1 cubo de caldo de vegetais, acrescentando ao refogado.

Cubra a panela e deixe cozinhar em fogo brando por 35 minutos ou até que as cenouras estejam bem moles. Desligue o fogo e bata tudo no liquidificador, acrescentando 1 colher de chá de pimenta preta fresca e moída e 1 colher de chá de sal grosso. Por fim, adicione 1 colher de sopa de manjericão e sirva quente. Cada porção possui aproximadamente 80 calorias.

11 – Purê de gengibre com abóbora

Esta receita é um alimento rico em nutrientes como fibras, proteínas, cálcio, vitamina B12, vitamina C, ferro e magnésio, de ação antioxidante que promove sensação de saciedade para o organismo.

Em uma panela, ferva a água e coloque 1 kg de abóbora descascada e cortada em pedaços para cozinhar. Quando amolecer, esprema a abóbora em uma peneira ou amasse para retirar toda a água.

Leve-a de volta à panela (sem água) e misture 150 g de cream cheese light com 1 colher de sopa de gengibre ralado, 1 colher de sopa de cebolinha picada e sal e pimenta a gosto. O purê de gengibre com abóbora rende até seis porções com 114 calorias.

12 – Muffin de gengibre e cenouras

A cenoura é um ingrediente que junto ao gengibre é excelente para emagrecer. A receita rende 12 porções com menos de 100 calorias e ótima opção para quem deseja comer um doce de baixa em caloria.

Deixe o forno pré aquecendo em torno de 180º C. Derreta 2 colheres de sopa de manteiga em uma frigideira. Em seguida misture a manteiga em uma tigela com 1 xícara de farinha de trigo integral e 1 ½ colher de chá de fermente em pó.

Acrescente 1/3 de xícara de açúcar mascavo, 1/3 de xícara de açúcar branco, 1 colher de chá de gengibre moído ou cortado em pedaços, 1 cenoura grande cortada em pedaços pequenos, ¼ de xícara de leite desnatado, 1 ovo batido, 1/8 de colher de chá de baunilha, 1/8 de colher de chá de mistura de especiarias, 1/8 de colher de chá de canela e 1/8 de colher de chá de gengibre desidratado em pó, misturando tudo com uma espátula.

Por fim, coloque todo o conteúdo em uma forma anti aderente própria para bolinhos ou na e leve ao forno durante 25 minutos. Depois de assado é só esfriar e servir.

13 – Limonada com gengibre

Uma alternativa mais saborosa para a água de gengibre é fazer uma limonada com ele. A ação termogênica do gengibre com o limão, que possui somente 17 calorias e propriedade antioxidante, vai limpar o organismo das impurezas que impedem ou atrapalham a perda de peso. Além disso, o limão reforça o sistema imunológico, evitando as gripes e resfriados.

Para fazer o suco, bata 300 ml de água com 1 colher de sopa de gengibre ralado ou em pedaços e o suco de ½ limão no liquidificador. Se quiser, acrescente 4 colheres de sopa de folhas de hortelã picadas para dar um sabor ainda mais especial e refrescante e gelo a gosto. O suco de gengibre com limão rende uma porção de 35 calorias.

14 – Salada de gengibre com pepino

Toda alimentação saudável deve incluir saladas em suas refeições. Uma excelente opção é a aliar o gengibre ao pepino, que possui fibras, potássio, magnésio, ferro e vitamina C, também de efeito diurético e antioxidante.

Em uma tigela, prepare o molho com 2 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto, 2 colheres de sopa de açúcar, 3 colheres de chá de gengibre fresco ralado e 2 colheres de sopa de suco de limão natural.

Em seguida, adicione ½ cebola roxa pequena, cortada em rodelas finas e 1 pepino grande, cortado também em fatias finas, misturando completamente. Depois, leve a salada à geladeira por 30 minutos, para absorver o sabor. Sirva em seguida. A salada rende até três porções, com aproximadamente 70 calorias.

15 – Tapioca de gengibre e frango

A tapioca é um alimento famoso nas dietas para emagrecer, por ser pouco calórica e versátil, podendo combinar qualquer recheio em sua receita.

Para fazer a tapioca, comece preparando a massa, misturando 150 g de goma de tapioca com 1 colher de chá de sal, 1 colher de chá de gengibre ralado colher de chá de gengibre e 100 ml de água até incorporar todos os ingredientes.

Em seguida, passe a massa por uma peneira e jogue mais uma colher de chá de gengibre na massa, misturando bem. Para o recheio, misture 100 g de frango desfiado, previamente cozido em água e sal com temperos de sua preferência, 100 g de queijo mussarela light e 1 colher de chá de gengibre ralado.

Com o recheio pronto, esquente uma frigideira e espalhe a massa até que ela se junte e possa incluir o recheio, deixando ali por cinco minutos. Essa receita tem 330 calorias e pode ser servida no café da manhã, lanche da tarde ou jantar.

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.