É possível prevenir as quedas?

2

Segundo especialistas há várias maneiras para reduzir o alarmante índice de quedas entre aqueles que já passaram dos 60 anos, principalmente as mulheres, as maiores vítimas. Um dos principais cuidados está na escolha do sapato correto. Atualmente, também existem tecnologias disponíveis para facilitar o pedido de socorro em caso de queda.

Estatísticas recentes da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo apontam para um dado alarmante: quedas internam três idosos por hora em hospitais públicos em todo o Estado. E as mulheres são as principais vítimas.

Em 2012, os hospitais da rede SUS em São Paulo tiveram mais de 27 mil internações de pessoas com idade acima de 60 anos causadas por queda, sendo 60% deste total composto por mulheres. Somente na Grande São Paulo, foram mais de 12 mil registros. Estes são dados coletados no sistema público de saúde, então, facilmente pode-se considerar que este número seria bem maior se o rastreamento fosse ampliado para todos os hospitais.

“Um dos maiores motivos de quedas em idosos é a falta de equilíbrio e a perda de massa muscular, que ocorrem naturalmente com o avanço da idade”, explica Anderson Della Torre, geriatra e coordenador médico do Instituto Paulista de Geriatria e Gerontologia (IPGG), unidade da Secretaria na zona leste da capital paulista. Segundo o médico, o número é maior em mulheres pois as idosas tendem a ser mais ativas e possuem menos massa muscular do que os homens.

Entre outros itens apontados como facilitadores de queda para os idosos estão o uso de medicamentos e, também, o próprio comportamento, principalmente dos mais ativos, que tendem a realizar muitas atividades dentro de casa.

Outro fator, geralmente pouco comentado, é o uso de sapatos inadequados, que aumentam o risco de queda para os idosos. O uso de chinelos, andar descalço ou com meias contribuem diretamente para as quedas.

Um alerta recente foi feito pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, apontou que o calçado é responsável por mais de 50% dos casos de ulcerações nos pés no Instituto de Ortopedia do HC em São Paulo. “O idoso, naturalmente, tem pés com deformidades. Isso o leva a usar calçados mais confortáveis, elevando a chance de cair”, diz o ortopedista Marcos Hideyo Sakaki, do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do HC. Além do desgaste natural, pacientes que sofrem de doença de sensibilidade dos pés, por causa da diabetes, podem desenvolver úlceras nos pés, dependendo do tipo de sapato.

       

Segundo o médico Ortopedista, calçados com salto maior que dois centímetros e com solados lisos, que não aderem ao solo, não são recomendados. O uso de saltos aumenta duas vezes o risco de queda em relação ao tênis. Andar descalço ou com meias eleva em 11 vezes esta probabilidade.

Como prevenção das ulcerações nos pés e quedas, o especialista aponta que o ideal é que o solado seja antiderrapante e rígido, de preferência com sola de borracha espessa. Também é preciso que tenha amarração ou velcro, caso o idoso não consiga amarrar cadarço. O salto deve ter recortes na sola (chanfrado) e a base deve ser larga, pois quanto mais estreito o sapato, menor a estabilidade dos pés.

Tecnologia para pedir socorro – Em caso de queda, atualmente, há tecnologias que podem tornar mais rápido o pedido de ajuda, principalmente para aqueles que moram sozinhos. Um exemplo é o serviço oferecido pela Telehelp em todo o país. Com o uso de um botão de emergência, em forma de pulseira ou colar, é possível pedir ajuda imediatamente em caso de queda, com um toque no botão, que é a prova d’água e pode ser usado inclusive no chuveiro. A Central de Atendimento irá entrar em contato pelo sistema viva voz do aparelho para verificar o que houve e rapidamente avisar parentes ou amigos.

“Um dos chamados mais comuns na nossa Central de Atendimento 24h é de pessoas que caíram, principalmente, no banheiro. E nós sabemos que uma ajuda rápida nessas condições é fundamental para a recuperação do idoso. No caso de morar sozinho, essa assistência torna-se fundamental, mas temos também muitos casos de pessoas que vivem com cuidadores e quando tiveram uma queda utilizaram o botão de emergência, pois sabemos que é impossível o cuidador estar presente o tempo todo, então o botão acaba sendo uma ajuda extra”, explica José Carlos Adri de Vasconcellos, presidente da Telehelp.

Confira algumas outras dicas dos especialistas para evitar quedas dentro e fora de casa:
– Realizar atividades para reforço muscular e equilíbrio.
– Quando sofrer alguma queda procurar um médico imediatamente para investigar qual o motivo.
– Utilizar calçados fechados e que possam ser presos ao redor dos calcanhares.
– Em casa, retirar possíveis obstáculos como mesas de centro.
– Colocar os objetos mais utilizados no dia a dia em prateleiras baixas ou em locais de fácil alcance.
– Tomar cuidados para não utilizar tapetes em casa, principalmente no banheiro.
– Em caso de idosos que já tenham muita falta de equilíbrio, é recomendável que sejam instaladas adaptações como corrimãos, elevação dos vasos sanitários e barras de apoio.

banner_telehelp_3 (1)

 

 

COMENTE COM OS AMIGOS DO SITE:
Use a caixa de comentários abaixo para trocar idéias com os leitores do site. Muitas pessoas podem interagir com você.

       
2 Comentários
  1. […] É possível prevenir as quedas? […]

  2. […] É possível prevenir as quedas? […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.