Dores nas articulações: pés, mãos, etc

0

As dores nas articulações, também denominadas dores articulares, são caracterizadas pela sensação desconfortável nessas regiões, ou ainda, incômodos nas articulações corporais. Essas dores podem acometer ou não a movimentação do músculo, que pode ter gravidade suficiente a gerar uma limitação do movimento. É possível, também, que haja uma descrição da dor como uma inflamação, rigidez ou, ainda, uma sensação de queimação.

As dores nas articulações podem ter causa por várias razões como doenças ou lesões. De qualquer forma, as dores nessas regiões são bem incômodas.

A artrite reumatoide trata-se de uma patologia que é autoimune, causadora da rigidez, das dores e das articulações inflamadas. A osteoartrite faz com que os osteófitos – denominados “bico de papagaio” quando surgem na coluna – cresçam e se degenerem na cartilagem das articulações. É o fato que mais motiva as dores articulares em pessoas de faixa etária maior de 45 anos.

As atividades mais convencionais e corriqueiras – abertura de potes, por exemplo – podem ser totalmente complexas para aqueles que sofrem de artrose e artrites, patologias que têm capacidade de acometer as articulações corporais.

As razões, por vezes, são hereditárias, causadas geneticamente, porém, em relação a artrose, a doença é desencadeada pelo envelhecimento e por movimentações repetitivas e incorretas.

Em etapas que a patologia está mais avançada, esses sintomas reumáticos acometem a funcionalidade das mãos e de outras partes do corpo. A artrite reumatoide, por conseguinte, não tem prevenção. A artrose, tem.

De todo o modo, aqueles que já passam pelo sofrimento com dores nas articulações, podem fazer adaptações de objetos e atitudes diárias para tornar a vida mais fácil.

A artrite aparece em qualquer faixa etária, mas é bem convencional na faixa etária dos 35 até os 50 anos de idade, em mulheres. Já, em relação a artrose, é a doença com maior acometimento entre os idosos e tem representação de até 40% das visitas aos ambulatórios reumatológicos.

Dores nas articulações dos pés

O tornozelo é a parte do corpo correspondente a articulação caracterizada pela estabilidade, com a união das pernas em relação aos pés. O tornozelo é composto por três partes ósseas: a fíbula, o tálus e tíbia. Ele é envolvido por tendões e ligamentos, que auxiliam a tornar o corpo estável.

O tornozelo é destacado por uma funcionalidade fundamental que é a de suportar a carga corporal e promover a transmissão dos pés. Estes, destacam-se pela adaptação do corpo em relação ao chão e fazem a distribuição da carga em irregularidades terrenas. Por ter em si todo esse peso, é muito natural que o tornozelo tenha acúmulos de estresses, e por isso, pode ser lesionado, e acometer a dor e incômodo.

Artrose: o que é?

É também denominada osteoartrose, e acontece em razão de cartilagens que se degeneram nas articulações. Trata-se de uma patologia degenerativa e contínua. A doença não é a razão de dor frequente no tornozelo, mas, de fato, pode acontecer.

Há a possibilidade de ser uma artrose “primária”, ao passo que não tem definição, e artrose “secundária”, quando não há alguma coisa que tenha gerado um desgaste dessa cartilagem. Nessa última situação, as exemplificações são as fraturas relacionadas à articulação, doenças e determinadas deformidades.

Tendinopatia: o que é?

Esta doença trata-se de uma desordem que acomete dores nos tendões de tornozelos, que promovem a união muscular às partes ósseas. Ocorre, de forma principal, pela sobrecarga, muito convencional em indivíduos que passam por exercícios intensos e que precisam dispor de muito esforço.

O desalinhamento é a razão fundamental de dores nos tornozelos, porém, o intuito essencial de se tratar o desalinhamento é a correção do problema. E, por ser se tratar de uma parte que está ali recebendo todo o peso corporal e cargas, manter o peso ideal é imprescindível para que se evite a sobrecarga relacionada ao sistema muscular do esqueleto.

Ainda que se previna e tenha determinadas precauções, a recomendação fundamental é consultar um especialista para a prescrição de medicamentos, ou ainda, um fisioterapeuta que faça análises minuciosas da situação, verificando a ocorrência de desalinhamentos, para um possível auxílio na melhora relacionada ao equilíbrio corporal, da resistência e da confiabilidade para exercícios e tarefas diárias do indivíduo.

Dores nas articulações das mãos

Uma das razões pode estar relacionada a artrite, que promove um desgaste da cartilagem das articulações entre as partes ósseas.

O sistema de articulação faz a produção de um líquido para a lubrificação dessas juntas, e a artrite, ao torna-la inflamada e irritada no sistema, acomete a composição do líquido.

A dor pode se tornar ainda pior ao passar dos anos, ainda mais se o indivíduo realiza exercícios ou tarefas cotidianas que têm caráter repetitivo, como a digitação por muito tempo no computador ou o manejo diário em ferramentas da cozinha.

A resistência e força que têm as mãos também podem se perder, caracterizando membros fracos e, por isso, tornando mais difícil a realização de várias tarefas.

Tratamento

São muitas as formas para tratar as dores, principalmente prescrições de remédios para o alívio de dores. Injeções e posologias que tenham esteroides também são muito utilizadas, porque destacam ação direta nas juntas inflamadas.

Entretanto, caso não porte a patologia e sinta dores nas mãos, a alternativa é a realização de exercícios simples. Faça movimentos com os pulsos, os dedos e com as palmas das mãos. Isso fará com que a região muscular promova o fortalecimento das juntas, e com isso, a realização de atividades de forma mais fácil.

Ainda, essas tarefas fazem com que os tendões tenham maior flexibilidade e colaborem para produzir o líquido sinovial, que mantem as articulações em aspecto saudável.

Dores nas articulações ao acordar

Logo que acordamos, as juntas ainda estão mais soltas, ao passo que fiquem cada vez mais soltas, conforme façamos movimentos. Entretanto, as dores das juntas que continuam por tempos – persistindo posteriormente a uma ou duas horas depois de acordar – podem ser reflexos de maior gravidade, assim como a artrite ou a osteoporose.

Assim, como as cartilagens localizadas nas articulações não manifestam um bom estado, e, ainda, a possibilidade de os fluidos das articulações não terem lubrificação adequada relacionada às movimentações, as dores consequentes podem até mesmo acometer as movimentações.

Atividade e exercícios que promovem uma contribuição a fim de reduzir dores nas articulações, principalmente na parte da manhã, são os alongamentos, musculação com pouco impacto, Yoga, caminhada e Pilates.

Quem faz a prática de esportes pode sentir dores nas juntas posteriormente a um dia de treino pesado. Caso a dor persista por mais uma data, a rotina deve ter redução para não ser um motivador de articulação lesionada efetivamente.

Determinados alongamentos auxiliam a redução de forma considerável das dores, na parte matutina, das articulações e dos músculos.

Alimentos para eliminar a dor nas articulações

As articulações têm uma maior conexão natural disponíveis entre duas ou demais partes ósseas. São caracterizadas também como estruturas de complexidade que têm a inclusão de extremidades dos ossos, cartilagens, tendões, ligamentos e membrana sinovial.

E é, em razão delas, que somos capazes de nos movimentar. Os joelhos são ótimas exemplificações de mobilidade do corpo e, de forma provável, é deles que sua mente lembrou ao mencionarmos o assunto.

As dores relacionadas às juntas ou articulações podem ter gravidade suficiente tornar as movimentações limitadas. A razão disso pode ser diversas patologias ou, ainda, lesões. De forma geral, uma alimentação que não seja saudável e uma genética predisposta a danos que podem tornar as cartilagens impossibilitadas do suporte pelos impactos naturais decorrentes da rotina.

Uma ótima notícia é que há a possibilidade de reduzir as dores com a união de hábitos saudáveis com a ingestão de uma alimentação específica.

Aqui vão algumas dicas de alimentações que podem fazer o auxílio da redução das dores das articulações.

Azeite de oliva

Pesquisas científicas com animais, fizeram a adição de azeite de oliva extravirgem em suas alimentações.

Posteriormente, a 56 dias com a dieta, os animais atingiram graus muito significativos e em grande escala específica de valores proteicos no fluido sinovial, que é responsável pela proteção da cartilagem e, ainda, trabalha como uma lubrificação, quando comparada a outros animais com dietas padrões. O azeite de oliva é excelente ao ter combinação com saladas e molhos, vegetais e massas.

Leites com fermentação e Iogurtes

Essas alimentações são fontes de lactobacilos, que são tipos de probióticos. A caracterização dos probióticos é a de microrganismos vivos que têm a capacidade de trazer muitos benefícios para os seres humanos.

Algumas pesquisas têm a sugestão de fornecer o probiótico como uma terapia que promove o auxílio adequado para os pacientes que possuem artrite e o alívio dos sintomas e aprimora as citocinas que causam inflamação. Dessa forma, os lactobacilos funcionam como nutracêuticos potenciais, com atuação na eliminação da dor, das reações que causam inflamações e da cartilagem degradada.

Dê preferência a iogurtes e leites com fermentações que não contenham açúcar.

Laranjas

A questão benéfica aqui é relacionada aos bioflavonoides do citrino. Estes elementos geram uma coloração ao caule, folhas, cascas, frutos, raízes, sementes das plantas, flores, e, ainda, fazem a proteção no organismo em combate à ação dos agentes que oxidam o organismo.

Os antioxidantes são destacados pelos elementos dilatadores dos vasos de sangue e a promoção de uma circulação adequada, e ainda a promoção de um efeito de prevenção de inflamações no organismo.

Uma fonte muito boa para isso é a camada branca que permanece abaixo das cascas das frutas cítricas. Utilize laranjas em vitaminas para alcançar o máximo de bioflavonoides.

Salmão

Este peixe é uma fonte excelente de gordura em ômega-3. Pesquisas com suplementos de ômega-3 revelam que este elemento destaca vários benefícios que melhoram as inflamações articulares, de forma especial, para as pessoas com artrites. Pode-se também usar a sardinha e o atum. O ômega-3 aparece também na chia e linhaça.

Cúrcuma

Conhecido também como açafrão, é fonte potencial de antioxidante denominado curcumina que apresenta atividade anti-inflamatória, ao passo que seja utilizado como medicamento para prevenir e tratar doenças de teor crônico, diminuindo o quantitativo de elementos que inflamam nas células cartilaginosas.

A cúrcuma também apresenta benefícios para a redução de glicemia e para controlar o colesterol. Acrescente cúrcuma ao fim das preparações de feijão, arroz e em molhos para saladas. A comida fica saborosa e destaca muita proteção ao seu organismo.

       

Dor nas articulações dos dedos da mão

As dores nos dedos podem ser motivadas por traumas, esforços de muita intensidade, problemas circulatórios, nervos inflamados e outras patologias inflamatórias, com a inclusão de artrose.
A dor nos dedos pode ter muita intensidade, latejar, e ainda, é possível que você sinta muito frio, queimações, rigidez ou formigamentos dos dedos.

Quando ocorre a sensação de alfinetadas ou agulhas, origina-se patologias de nervos, é possível sentir parestesias.
A parestesia é uma modificação da sensibilidade, por vezes é em virtude a lesões temporárias ou efetivamente aos nervos que disponibilizam sinais de dedos sensíveis e medula da espinha.

O dedo é composto por nervos, partes ósseas, vasos de sangue, tecidos musculares e a pele.

As articulações dos dedos disponibilizam as regiões em quais se ligam as partes ósseas e a inclusão da cartilagem, tendões, ligamentos e bursas – que são sacos repletos com líquido que favorecem o fluxo – e as membranas sinoviais que as articulações lubrificadas.
Todas as partes dos dedos podem ter irritação ou inflamação, como um retorno de patologias, traumas, sobrecargas ou infecções.

Os motivos com maiores frequências de dores nos dedos das mãos são caracterizados como traumas. Exemplificando: se você consegue dobrar o dedo para trás – hiperextensão –, porém os dedos sentem dores, a razão disso pode ser a utilização repetitiva dos dedos, ou doenças com maiores gravidades como diabetes e nervos inflamados do pescoço ou da medula da espinha.

Os distúrbios que têm provocação por meio dos nervos também podem provocar formigamento, ardência ou, ainda, sentir os dedos gelados.

Dentre as patologias se encontram a nevralgia cervicobraquial, que se origina na coluna cervical; o nervo ulnar comprimido – que seria o cotovelo – e a síndrome do túnel do carpo – punho.

Esses sinais iniciam logo no pescoço e no braço, podendo serem ouvidos em períodos noturnos.

As dores nas articulações dos dedos podem ser motivadas pela artrite ou artrose que resultam nas inflamações.
Procure um especialista, de forma imediata, caso sinta dores, vermelhidões, inchaços e febres.

Os dedos são lesionados de forma fácil com exercícios comuns como esportes, músicas, por exemplo. Esses machucados nos dedos se destacam entre as reclamações mais convencionais em hospitais e pronto atendimentos.

Dores e febres: sintomas das articulações

É importante atentar-se aos sinais além das dores de articulações. Nem sempre é apenas uma dor de juntas. Se você sentir dores de cabeça, dores nas articulações, febres, consulte um especialista. Tudo isso trata-se de sintomas da Chikungunya. O país já revela uma média de 53 situações registradas da doença, ao passo que 16 deles tiveram a transmissão dentro do Brasil e 37 de outros países. A Bahia é o estado que mais sofreu com o vírus, tendo uma média de 300 pessoas na espera dos resultados dos testes para descobrir se está ou não com a doença.

Os sinais das dores de articulações são muito semelhantes aos da dengue e, por isso, muito complexo o reconhecimento.

As dores de cabeça, dores no corpo, febre, inflamações da pele, de forma geral, são os primeiros sinais da Chikungunya, de mesmo modo que a dengue. Dentre os sintomas que podem destacar Chikungunya, é possível sentir dores muito fortes nas juntas e até mesmo inchaços nelas.

Um sentimento muito comum da doença é a sensação de que os ossos irão se quebrar.

Dicas aos que viajam muito

O lugar que mais sofreu com o Chikungunya – aproximadamente mais de 30 mil pessoas infectadas – foram as Ilhas do Caribe, destaque como um dos principais destinos do brasileiro em tempo das férias.

O único jeito de prevenir é tentando evitar que seja picado pelo mosquito. Portanto, caso faça viagens para os locais com surtos do parecer, utilize repelentes, roupas que coloquem não exponham tanto o corpo e a pele, e durma em lugares que apresentem ar-condicionado e mosquiteiros.

Dores e músculos fracos: sintomas das articulações

A seguir, veja algumas das principais doenças que envolvem as articulações e seus possíveis sintomas, definindo-as e fazendo alertas para possíveis tratamentos e soluções.

Gota

A artrite úrica ou, ainda, gota, é uma maneira convencional e dolorida da artrite surgir. A gota costuma provocar inchaços, calor, rigidez das articulações e vermelhidões.

A gota aparece em virtude aos acúmulos de ácidos úricos sanguíneos. Isso ocorre caso o organismo produza ácido úrico em maior quantidade do que possa fazer a eliminação, ou ainda a ingestão exagerada de uma alimentação rica em purinas, como exemplo de feijões secos e fígado.

Outro fator que tem sinais parecidos e diversas vezes são confundidos com a gota é a pseudo-gota, porém é motivada pelo elemento de fosfato de cálcio e, e não exatamente pelo ácido úrico.

De forma frequente, é em dedos grandes dos pés que aparecem os primeiros sintomas da gota. Ela pode acometer os pulsos, tornozelos, joelhos, calcanhares, cotovelos e dedos.

É mais provável que a gota seja contraída por:

  • Pessoas do sexo masculino;
  • Parentes de portadores da gota;
  • Pessoas que ingerem álcool.

Em começo das crises, a gota tem melhora em pouquíssimos dias. Ao longo dos anos, as crises perduram mais e têm mais frequência. Os acúmulos de ácido úrico também são responsáveis por desenvolver pedras renais. Sem tratar a doença, é possível desencadear danos efetivos nos rins e articulações. A forma mais comum de tratar a doença é com medicamentos.

Osteoporose

A osteoporose deixa a parte óssea mais fraca e com possíveis acometimentos de fraturas. Todos podem ter o desenvolvimento da osteoporose, porém é comumente atingível a pessoas do sexo feminino em faixa etária avançada. Há a possibilidade de 50% do público feminino e ¼ dos homens que tenham mais que 50 anos, sofram fraturas em virtude da osteoporose.

Os riscos da osteoporose são desencadeados por:

  • Envelhecer;
  • Ter peso e altura baixos;
  • Histórico familiar de osteoporose;
  • Ingerir determinados remédios;
  • Público feminino branco ou asiático;
  • Osteopenia.

A osteoporose trata-se de uma patologia silenciosa. É possível que não gere sintomas, até que aconteça a fratura. O melhor jeito de fazer um teste de saúde é a medindo a densidade óssea. Uma fonte rica em vitamina D e cálcio, atividades físicas e hábitos saudáveis como não ser fumante, são costumes que promovem o auxílio dos ossos. Em situação de necessidade maior, determinados remédios podem ser um auxílio.

Fibromialgia

A fibromialgia desencadeia cansaços, dores musculares e sensibilidade em alguns pontos do corpo. Esses lugares se situam no pescoço, costas, ombros, costas, ancas ou pernas. Aqueles que sofrem de fibromialgia podem ter sinais como:

  • insônia;
  • rigidez na parte da manhã;
  • dores de cabeça;
  • problemas em se concentrar;
  • memória denominada de fibro névoa.

Não se conhece, exatamente, o que desencadeia a fibromialgia. Todos podem ter a contração da doença, mas acomete com maior frequência o público feminino da faixa etária de meia-idade.

Aqueles que possuem artrite reumatóide ou outras patologias auto-imunes são, de fato, mais sujeitas à fibromialgia. Não há uma cura, porém, por meio de remédios há a possibilidade de promover um alívio dos sinais. Ter noites de sonos bem dormidas e praticar exercícios também podem auxiliar.

Cãibras dos Músculos

As cãibras dos músculos contraem de forma involuntária ou, ainda, espasmos de uma ou demais regiões musculares.

Acontece, de forma típica, posteriormente à atividade física ou em períodos noturnos, e pode permanecer por segundos ou muitos minutos. A probabilidade é várias pessoas já tenham sentido câimbras. É um acometimento dos músculos muito natural.

As cãimbras são desencadeadas pela forma ruim que os nervos funcionam. Esse funcionamento pode ser consequente de questões de saúde, como lesões de colunas vertebrais ou a compressão do nervo no pescoço ou, ainda, na coluna.
Outras razões destacadas são:

  • Ter um esgotamento muscular físico;
  • Estar desidratado;
  • ausência de minerais na alimentação ou o esgotamento de minerais do corpo;
  • insuficiência do afluxo sanguíneo para o músculo.

As cãibras têm característica por sua dor intensa. O alongamento muscular e massagens suaves auxiliam no alívio da dor.

Osteoartrose

A osteoartrose é a patologia mais convencional das artrites. Ela desencadeia dores, inchaços e redução da habilidade de movimentar as articulações. Pode aparecer em qualquer uma das juntas, porém, de forma mais comum, afeta as mãos, a coluna, ancas e joelhos.

A osteoartrose compete a desfazer a cartilagem das juntas. A cartilagem trata-se de um tecido destacado pela maciez e escorregadio que faz a cobertura de extremidades ósseas numa articulação. A cartilagem com aspecto saudável dá absorção aos choques de movimentações.

Ao passo que se perde a cartilagem, a parte óssea raspa entre si, de maneira direta. Com os anos, acontecem muitos danos efetivos nas articulações.

Aspectos que desencadeiam ou pioram a osteoartrose:

  • Peso excessivo;
  • Envelhecer;
  • Lesões ou acidentes que acometam a articulação.

Tratamentos

As terapias comuns que promover o alívio de dores e aprimoram a função das articulações destacam a atividade física, controle de peso, cirurgias ou analgésicos. Outras terapias de modo alternativo também auxiliam.

Remédios para a dor nas articulações

Em virtude de as dores nas articulações terem origem em uma diversidade de aspectos, é muito importante compreender que automedicar-se é uma contraindicação, porque isso acaba desencadeando o oposto daquilo que se espera.

Remédios muito convencionais disponibilizados para as dores das articulações correspondem a:

  • AAS,
  • Anador,
  • Advil,
  • Dorflex,
  • Dipirona,
  • Miosan,
  • Tylenol,
  • Nimesulida.

O diagnóstico especialista é preciso para o procedimento de tratar corretamente as dores.

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.