Corrimento branco leitoso: o que pode ser? Gravidez?

0 12.227

A presença de corrimento branco leitoso gera muitas dúvidas na cabeça de milhares de mulheres todos os dias.

Apesar de se atribuir muitos problemas ao surgimento dos corrimentos, entre eles o branco e leitoso, isso pode ser apenas um processo normal do organismo feminino.

Entenda melhor o que é o corrimento, quais suas características e quando ele pode estar indicando algo de errado no seu organismo, e dicas de como evitar que o problema apareça.

Boa leitura!

O que é o corrimento?

O corrimento é um fluxo vaginal que possui uma coloração, volume e consistência diferentes do comum, que pode também vir acompanhado de odor desagradável.

Esse fluxo também pode ou não provocar irritação, coceira e ardência na vulva e na vagina, além de aumentar a frequência com que a mulher sente vontade de urinar.

Por que e como surge o corrimento branco leitoso?

O corrimento surge quando o muco vaginal, ou muco cervical, aumenta muito seu volume, e seu cheiro e cor se tornam mais fortes.

Nesse momento também se manifestam os sintomas como coceira, irritação, vermelhidão e ardência na vagina e na vulva, incluindo dor na penetração em alguns casos.

Os principais sinais da presença de corrimento costumam ser:

  • Umidade presente nas roupas íntimas frequentemente;
  • Mau cheiro após o ciclo menstrual ou depois das relações sexuais;
  • Aumento de volume do conteúdo vaginal;
  • Mudança na cor do conteúdo vaginal, passando do branco cristalino para um tom amarelado.

Causas do corrimento vaginal

O corrimento branco leitoso, assim como os de demais cores, podem ter causas variadas como, por exemplo, alterações e desequilíbrio da flora vaginal.

Entre as causas dessas alterações e desequilíbrio, pode-se destacar:

  • Reações alérgicas;
  • Alteração do pH vaginal;
  • Psoríase, dermatite atópica e outros problemas dermatológicos;
  • Ressecamento das paredes vaginais na menopausa, conhecido como atrofia vaginal;
  • Infecção pélvica no pós-operatório;
  • DSTs,
  • Hábitos higiênicos inadequados ou inexistentes;
  • Relações sexuais sem preservativo.

Fatores de risco

Alguns fatores de risco podem favorecer o surgimento de corrimento vaginal, entre eles:

  • Uso de anticoncepcionais;
  • Menopausa;
  • Diabetes;
  • Uso constante de antibióticos;
  • Sistema imunológico enfraquecido.
O uso de anticoncepcionais pode favorecer o surgimento do corrimento.

Diferença entre corrimento e muco vaginal

Ao contrário do corrimento branco leitoso, que indica infecções na região da vulva e da vagina, o muco vaginal está diretamente ligado a fertilidade.

O muco é a secreção que é liberada pelo organismo feminino cerca de 10 dias após o início da menstruação. Apesar de muitas mulheres utilizarem esse muco como uma referência para seus períodos de fertilidade, esse pode ser um parâmetro incerto.

Ocorre que, segundo muitos ginecologistas, esse muco não está presente obrigatoriamente em todos os ciclos da mulher, assim como nas mulheres que fazem uso de anticoncepcionais.

Isso pode fazer com que mulheres que estejam tentando engravidar acabem não aproveitando o período fértil para conseguir a fecundação por se basear na presença do muco como indicativo de seus períodos férteis.

Pode indicar gravidez?

Em muitos casos a presença de corrimento pode ser um indicativo da presença de infecções, mas também é possível que o fluxo vaginal indique gravidez.

Nesses casos o fluxo assume uma coloração rosada, que pode ser causada após a fecundação do óvulo.

O corrimento rosa também pode ocorrer após o parto devido a eliminação do revestimento interno do útero, conhecido também como lóquios.

Tipos de corrimento branco leitoso

Basicamente o corrimento branco leitoso pode ser classificado em 2 tipos: o patológico e o fisiológico.

O corrimento patológico é o tipo que precisa ser tratado com mais atenção, já que na grande maioria dos casos é um indicativo da existência de algum tipo de infecção causada por fungos e bactérias.

Caso esse tipo de corrimento não receba o tratamento adequado indicado por um ginecologista, podem surgir complicações.

Esses casos devem ser tratados o mais rápido possível pelo seu ginecologista de confiança para que o quadro não se agrave.

O corrimento fisiológico, ao contrário do tipo anterior, é completamente saudável e é responsável por manter a higiene e a lubrificação naturais da vagina.

Esse tipo de corrimento é totalmente normal e é resultado do trabalho do organismo da mulher, portanto, não deve ser encarado como indicativo de problemas mais sérios caso não apresente as características e sintomas mencionados anteriormente.

Se for acompanhado de dor, o corrimento deve ter atenção especial.

Corrimento acompanhado de dor

É possível que o corrimento branco leitoso, ou aquele que apresente outra coloração, seja acompanhado de dor na vagina, principalmente durante as relações sexuais.

Dores na região da vagina são bastante comuns e nem sempre significam que há algo de errado com o seu organismo, como ocorre durante o período gestacional, por exemplo, quando o bebê começa a fazer pressão nos órgãos da mãe devido ao seu tamanho.

O melhor a se fazer ao sentir dores e desconfortos nessa região é verificar quais sintomas estão presentes, como coceira, irritação e inchaço, e então procurar o seu ginecologista.

Ele vai poder analisar clinicamente o que está acontecendo e, dependendo do diagnóstico, recomendar o tratamento mais adequado para cada caso.

Atraso menstrual e corrimento branco leitoso

Quando o corrimento branco leitoso surge após o atraso menstrual é possível que haja aí um sinal forte de gravidez.

Isso acontece porque quando a menstruação atrasa e a mulher está grávida o seu organismo continua com a produção normal de progesterona, que por sua vez também faz com que o corrimento branco leitoso continue sendo produzido.

Já apenas a presença do muco vaginal não pode ser utilizada como indicativo de que a mulher esteja realmente grávida.

Para acabar com qualquer dúvida é mais indicado que seja feito o exame em laboratório para confirmar a gravidez.

Corrimento branco antes da menstruação

Durante o ciclo menstrual normal da mulher, é comum a presença de vários corrimentos antes da chegada do ciclo propriamente dito.

Essa é uma manifestação totalmente natural do organismo que não possui nenhum significado específico além de sinalizar que a menstruação está chegando.

O corrimento branco leitoso age como proteção do organismo da mulher para evitar o contágio por fungos e bactérias, facilitado pelas alterações hormonais que ocorrem na flora vaginal durante esse período.

Qual é o tratamento?

O tratamento para corrimento vaginal vai depender do exame e diagnóstico feitos pelo ginecologista para que seja identificada a causa do corrimento.

No geral, o tratamento para corrimento branco leitoso e os demais é feito com a aplicação de medicamentos como cremes, géis ou comprimidos vaginais.

       

Casos onde seja confirmada infecção bacteriana podem utilizar também medicamentos antibióticos via oral para ajudar no tratamento.

Alguns medicamentos utilizados no tratamento de diversos tipos de corrimentos, inclusive o corrimento branco leitoso, são:

  • Clocef;
  • Albocresil;
  • Cetoconazol;
  • Metronidazol.

Dependendo do tipo de infecção, no caso das DSTs é recomendado que o parceiro(a) também seja examinado e receba o tratamento adequado, se necessário.

Os tratamentos para corrimento vaginal são simples, na maioria dos casos.

Outras cores de corrimento

O corrimento vaginal de uma mulher saudável deve ser uma secreção incolor, mas quando esse corrimento assume cores como branco, verde, rosa ou marrom, por exemplo, pode ser um indício de que há algo errado.

Corrimento amarelo

Quando o corrimento assume uma cor amarelada, ou mais esverdeada e um cheiro forte semelhante ao cheiro de peixe, pode ser um indicativo de doenças sexualmente transmissíveis, como a clamídia e a tricomoníase.

Nesses casos o tratamento pode ser feito com azitromicina, que costuma apresentar bons resultados após mais ou menos 15 dias após o início das doses.

Corrimento marrom

A cor marrom do corrimento vaginal indica a presença de sangue no fluxo vaginal.

Outras causas de corrimento marrom podem ser doença inflamatória pélvica, irritação do colo uterino, presença de cisto no ovário, câncer de útero ou síndrome dos ovários policísticos.

O corrimento marrom nem sempre é sinal de que seu organismo está com problemas. Ele pode ser comum em casos de:

  • Troca de anticoncepcional;
  • No início do período menstrual;
  • Após relação sexual durante a gravidez;
  • Uso de medicamentos para problemas hormonais, como a tireoide.

Caso o corrimento marrom permaneça por mais de 4 dias, ou tenha um volume acima do comum, é importante procurar o seu ginecologista.

O corrimento branco leitoso pode ser sintoma de outras doenças?

O surgimento do corrimento branco leitoso pode significar a presença de infecções quando acompanhado de outros sintomas, como:

Vaginose bacteriana

A vaginose bacteriana é um tipo de alteração que ocorre na flora vaginal, caracterizada pelo aumento e desenvolvimento da bactéria Gardnerella vaginalis.

O aumento dessa bactéria no organismo pode provocar corrimento branco leitoso e em outras cores como cinza ou amarelo, acompanhados de odores desagradáveis semelhantes ao cheiro de peixe podre, ardência e coceira na região.

Na maioria dos casos não existem complicações mais graves, mas se não tratada corretamente, a vaginose bacteriana pode acabar causando algumas complicações em pessoas que estejam com seu sistema imunológico comprometido, como:

  • Favorecer o surgimento de novas infecções decorrentes de doenças sexualmente transmissíveis como gonorreia e clamídia;
  • Organismo mais suscetível a contrair o vírus da AIDS, quando exposto ao vírus;
  • Infecção no útero e trompas que podem causar doença inflamatória pélvica.

O tratamento da vaginose bacteriana costuma ter bons resultados apenas com o uso de medicamentos antibióticos.

Candidíase vaginal

Essa é uma infecção muito comum na mulher, que se desenvolve com a presença do fungo Candida albicans.

A candidíase vaginal pode apresentar, além do corrimento branco leitoso, sintomas como coceira na região genital, dor durante a relação sexual, ardência ao urinar e irritação em toda a região genital.

O tratamento dessa doença é relativamente simples e pode ser realizado em casa num primeiro momento.

O uso de remédios antifúngicos, tanto em pomada quanto em comprimidos vaginais, possui um bom índice de cura dos pacientes.

Tratamento caseiro para candidíase vaginal

Existem tratamentos caseiros que são bastante utilizados, como o que utiliza iogurte natural com o objetivo de reduzir a acidez da vagina.

Para fazer esse tratamento, basta mergulhar um absorvente interno no iogurte natural, introduzindo-o na vagina e deixando agir por cerca de 3 horas.

A candidíase pode provocar corrimento vaginal.

Complicações

Embora seja um processo totalmente natural do organismo feminino, é possível que o corrimento, se diagnosticado como sintoma de uma infecção, traga algumas complicações. Confira as principais que podem surgir nesses casos.

Vulvovaginite

Essa é uma inflamação que atinge simultaneamente a vulva e a vagina que pode ser causada por:

  • Infecção por vírus ou bactérias;
  • Uso frequente de roupa íntima muito apertada;
  • Vermes, sarna ou outras infecções causadas por parasitas;
  • DSTs;
  • Excesso de fungos.

Também é possível que a inflamação tenha origem devido a reações alérgicas e alterações hormonais.

Mesmo mais frequente em mulheres que já iniciaram sua vida sexual, é possível que mulheres de todas as idades sofram com os sintomas da vulvovaginite, cujos sintomas costumam ser:

  • Corrimento com cheiro forte;
  • Irritação ao urinar;
  • Pequeno sangramento na calcinha;
  • Coceira;
  • Inchaço de toda a região íntima.

Risco de infertilidade

É possível que algumas infecções causadoras do corrimento branco leitoso, assim como os demais, atrapalhem a fecundação dos óvulos e impeçam que a mulher consiga engravidar.

Principalmente quando causado por DST, o corrimento pode causar obstrução das trompas, além de poder também infectar o útero.

Por isso se diz que corrimento pode causar infertilidade nas mulheres, mas isso só ocorre em casos específicos.

Como evitar?

Apesar de ser bastante comum, o corrimento branco leitoso e todos os outros tipos podem ser evitados com alguns cuidados básicos.

O primeiro passo para evitar doenças sexualmente transmissíveis ou infecções nessa região é manter uma boa higiene íntima. Para isso, o ideal é realizar a higiene íntima pelo menos 2 vezes ao dia, sempre com água abundante e utilizando uma pequena quantidade de sabonete íntimo, evitando ao máximo esfregar a região excessivamente.

Além de manter a região higienizada, outros cuidados ajudam a evitar o surgimento de infecções:

  • Evitar o uso de protetores diários;
  • Reduzir ou evitar o uso de papel higiênico perfumado ou lenços umedecidos;
  • Dormir sem calcinha;
  • Após a evacuação, fazer a limpeza sempre no sentido da frente para trás, evitando que as bactérias presentes na região anal causem infecções por entrarem na vagina;
  • Não utilizar roupas íntimas úmidas ou molhadas;
  • Dar preferência para o uso de calcinhas de algodão em vez de materiais sintéticos;
  • Lavar a região intima sempre com sabonete íntimo, evitando usar duchas vaginais diretamente na região genital.

Esses cuidados vão ajudar a diminuir as chances de que fungos e bactérias atinjam a mucosa vaginal e se desenvolvam, causando diversos tipos de corrimento.

Considerações finais

Como você pôde ver nesse artigo, a presença do corrimento branco leitoso pode ser indicativo de que alguma infecção está presente na região da vulva e da vagina, normalmente apresentando sintomas como inchaço, vermelhidão e coceira.

As dores na região genital podem surgir também em decorrência de alguma infecção, mas quando presentes sem os demais sintomas, podem ser consideradas normais.

Agora que você sabe mais sobre o corrimento branco leitoso, outras cores de corrimento, os problemas que eles podem trazer e como evitar, caso perceba alguns desses sintomas, procure o seu ginecologista o mais rápido possível.

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.