Como melhorar a memória e concentração

0 843

Todo o potencial do nosso corpo está consistentemente ligado aos comandos do nosso cérebro. Tudo o que elaboramos, frente a quaisquer ações, depende efetivamente deste órgão. É por isso que as técnicas e atitudes em busca de como melhorar a memória e, ao mesmo tempo, a concentração, são sempre imprescindíveis para uma boa funcionalidade do cérebro.

São muitos os recursos para que se possa treinar e conhecer este órgão tão incrível presente em nosso corpo. Grandes descobertas apresentam que o órgão em questão se caracteriza por sua plasticidade e pela adaptação, como quaisquer outros músculos. Além disso, os neurônios são destacáveis por sua produção ao longo da vida inteira. Portanto, tal neurogênese é passível de estímulos.

Como melhorar a memória e o raciocínio?

Um raciocínio lógico marcado pela excelência é uma capacidade de muito valor, tanto no meio profissional quanto no meio social. Ao passo que seja bem desenvolvido, o raciocínio lógico eleva a habilidade relacionada a solução de problemas, facilitando a potencialidade de argumentos e de elaborar estratégias.

Tais qualidades são sempre muito solicitadas no mercado profissional e, comumente, a matéria de “raciocínio lógico” se presencia em muitas avaliações de seleções públicas e afins.

Muitos creem que o pensamento célere e lógico são capacidades natas. Porém, atualmente, é possível desmascarar tal teoria, através de práticas comuns e descomplicadas, exercitando o cérebro, e consequentemente, aprimorando todas as capacidades relacionadas à cognição.

Acompanhe algumas formas específicas de como melhorar a memória e o raciocínio, a seguir:

Tentar algo novo, sair da rotina

Tarefas diferentes, que nunca foram feitas antes, promovem um estímulo cerebral e auxiliam na criação de novas formas de conexões dos neurônios.

Diariamente, é válida a tentativa de fazer caminhos diferentes até o ambiente de trabalho ou até mesmo para casa, ou ainda fazer uma refeição nova, em um lugar nunca frequentado antes, inclusive o aprendizado de algo diferente na cozinha ou um jogo (xadrez, dama), uma coreografia, são maneiras de exercitar o cérebro e aprimorar a sua funcionalidade.

Prática de atividades físicas

É fato que os exercícios físicos são excelentes para o organismo. Porém, isso vai muito além da saúde física. A atividade corporal influencie efetivamente na função do cérebro.

Realizar atividades físicas promove um aumento de fluxo do oxigênio na área do cérebro e aumenta a produtividade e liberação de neurotransmissores, elementos que se caracterizam pela transmissão de dados a uma célula até outra.

A partir disso, além de um desempenho aprimorado da funcionalidade cerebral, é muito tranquilo o controle de estados depressivos, ansiosos e estressantes.

Estudos mais atuais também revelam que a atividade física é importantíssima que se consolidem as memórias.

Treino de memória

Ao passo que existam oportunidades, exercite o seu cérebro. Tente fazer a memorização de números de contatos da sua agenda telefônica, nomes de lugares ou ruas, além de receitas e outros informativos que possam ser imprescindíveis para o seu dia-a-dia. Isso também vale para calcular fórmulas ou quaisquer exercícios matemáticos.

Não se deixe procurar por calculadoras, toda a vez que precisar dividir ou multiplicar aquela conta simples do almoço, ou no mercado, por exemplo. Tente calcular “de cabeça”. Essas atitudes simples auxiliam a aprimorar e manter o cérebro sempre em atividade.

Pensamento positivo

Aqueles que são dotados de pessimismo se caracterizam por uma tendência a ter, sempre, muito mais problemas do que soluções. A consequência disso é a ansiedade e o stress elevado, que trazem prejuízos imensos para a função cerebral. O resultado disso, também, é um prejuízo nítido relacionado a habilidade de raciocínio.

Ainda que muitos estudiosos desacreditem em tal teoria, muitos pesquisadores fazem a defesa da ideia de que a mente é magnética, emitindo frequências que fazem a atração do que imaginamos.

Dessa forma, o pensamento relacionado a situações positivas e boas, acabam o levando para este caminho positivo e bom. De mesmo modo que pensar de forma negativa possibilita a atração de coisas negativas.

Além disso, é preciso fazer o acréscimo de algumas atitudes como foco, persistência e muito trabalho para que se possa conquistar suas metas e objetivos.

Alimentação adequada

Uma alimentação saudável ajuda na boa funcionalidade mental e corporal, sem dúvidas. Por isso, sempre que for possível, faça a inclusão de frutas, peixes, vegetais e alimentação rica em ômega 3 em seu cardápio.

O ômega 3, por exemplo, trata-se da gordura benéfica que auxilia efetivamente na preservação da memória, fortalecimento da imunidade e diversas outras vantagens saudáveis.

Leitura

A leitura auxilia no alívio de estresse, tensões e age no estímulo de imaginação, no trabalho da memória e ainda consegue despertar a mente a atentar-se aos detalhes.

Não há nada melhor que a leitura para aprimorar o raciocínio. Portanto, ter um livro sempre por perto é imprescindível para aqueles que querem saber como melhorar a memória, o raciocínio e a concentração. Tente aproveitar os tempos disponíveis, exercitando a mente através de leituras que te agradem.

Dormir bem

Quando dormimos, o cérebro está apto a desintoxicar-se, aprimorando a sua funcionalidade. Por isso, descansar faz com que o órgão promova a regeneração celular, a remoção de toxinas e a preparação para atividades diárias. Ao passo que o seu corpo dormiu bem, a atenção é aprimorada para o próximo dia, estando apto ao armazenamento de mais dados e informações.

Para que você consiga uma boa noite de sono, busque fazer atividades que relaxem e alimentações leves antes do momento de se deitar. Se houver a possibilidade, habitue-se a dormir e a acordar em mesma hora, diariamente.

Investimento em ginásticas cerebrais

A convencional ginástica do corpo pode ser aliada a ginástica do cérebro. Empresas específicas estão especializadas em tal exercício, desenvolvendo metodologias que trazem a promessa da conquista, com poucos instantes de curso por semana, de uma mente produtiva, saudável e com menores sinais de ansiedade.

É possível também fazer uso de aplicativos existentes para essa finalidade. Há uma diversidade de atividades e jogos desenvolvidos para o aprimoramento da memória, resolução de problemas e diversas outras funcionalidades.

Escrever à mão

Na geração da tecnologia, é muito comum que grande parte da sociedade esteja abandonado os manuscritos pelos digitais. O hábito de escrever com caneta e papel acabou ficando no passado.

Contudo, esta é uma prática essencial para o auxílio de como melhorar a memória, o raciocínio e, ainda, a linguagem.

Tal método é comprovado cientificamente, através de experimentos e pesquisas, que fizeram a detecção, com o auxílio de ressonâncias magnéticas, de crianças habituadas a escrever à mão que se destacavam por uma funcionalidade maior do cérebro em comparação àquelas que faziam o mesmo somente através dos eletrônicos e computadores.

Regatar jogos de tabuleiro

São diversos os avanços tecnológicos que despertam a atenção de muita gente, pela sua característica sempre aproximada à realidade, tanto em jogos quanto a efeitos em filmes e afins.

Ainda assim, determinados jogos como os de tabuleiros e afins, são destacáveis ao se tratar de estímulo da habilidade lógica. A razão disso é que, entre jogadas e outras, há a necessidade de fazer análises de objetivos e intenção alheia, pensamento sempre de modo estratégico.

Como melhorar a memória para estudar?

É muito desgastante e desmotivador quando estamos lendo e relendo determinado tema e nada parece ficar na cabeça. É por isso que algumas técnicas surgiram para sabermos como melhorar a memória em momento de estudos. Aqui estão algumas das estratégicas para estudar melhor e não esquecer o que foi estudado:

Manter a organização do pensamento

Organização é sempre palavra-chave. Faça a ordem daquilo que é preciso ser lembrado, de mesma forma como fazer a memorização de passagens da Bíblica, exemplificando: a obra é composta por 66 livros, separados em Novo e Antigo Testamento; o Novo tem 27, que segue do Mateus até Apocalipse; sendo o Antigo composto por 39, de Gênesis até Malaquias.

Utilizar metodologias de relaxamento

Logo que iniciar os seus estudos, respire de forma pausada e deixe que seus músculos relaxem. Ao passo que a musculatura esteja relaxada, haverá a redução de ansiedade comum ao momento de aprendizagem de novidades.

Utilizar técnicas mnemônicas

Fazer com que o aprendizado tenha caráter mais acelerado com o uso de metodologias diferenciadas pode ser uma ótima estratégia.

Um exemplo disso é fazer a gravação de, se for o caso de estudantes do curso, princípios da Administração Pública do art. 37 da Constituição, utilizando o vocábulo – neste caso, siglas – “LIMPE”. Tais letras compõem as iniciais de cada um dos princípios que são:

Legalidade;
Impessoalidade;
Moralidade;
Publicidade;
Eficiência.

Utilizar técnicas de associações

Auxilia, e muito, a memorização quando fazemos associações daquilo que lemos em relação ao que acontece ao nosso redor. Um exemplo é associar um número ao ônibus que acabou de passar, para em caso de necessidade de lembrar dele, pensar exatamente neste numeral do ônibus que precisa pegar.

Não fique sem dormir

Valorizar o sono é imprescindível. É preciso dormir de seis a oito horas todas as noites.

Utilizar músicas e rimas para envolver o conteúdo

Essa é uma das melhores estratégias para memorizar algum assunto ou tema específico. O uso de paródias também é interessantíssimo para os estudos.

Não deixar para última hora

É importante sempre fazer aquilo que precisa fazer, e logo. Caso seja um recado que precisa ser encaminhado a alguém, ligue imediatamente ou faça uma anotação para deixar em algum local ou objeto visível.

Revisar frequentemente

Sempre que houver a possibilidade, faça revisões daquilo que foi visto. Quanto mais tempo exposto a determinada conceituação, mais simples e rápida será a memorização da mesma.

Cuidar da saúde

Para que a mente funcione bem, é preciso cuidar bem do seu organismo. Praticar atividade física e se alimentar de forma saudável é imprescindível. Condições que acometem o corpo, como virosos, resfriados, podem acabar atrapalhando o seu estudo e memorização.

Descansar a mente

De mesmo modo que a região corporal, o órgão do cérebro também necessita descansar. Faça pausas, descanse. Deixe que o cérebro tenha o tempo de assimilação daquilo que estudou. Posteriormente à 1h de estudos, descanse 10min.

Como melhorar a memória e concentração?

Quando envolvemos a concentração junto de como melhorar a memória, algumas técnicas e dicas são necessárias para uma qualidade nítida de tais capacidades do cérebro.

Saia do “automático”

Faça coisas diferenciadas todos os dias, que movimentem você a sair da rotina. Isso auxilia no trabalho de uma atenção aprimorada e ativa. Fazer compras em mercados diferentes do que normalmente faz, mudança de rotas do trabalho ou lugares que costuma frequentar, são ótimas estratégias de como melhorar a memória e sair da rotina.

Aprimore a memória auditiva, tátil e visual

Para tanto, é preciso observar com todos os detalhes, por exemplo, uma moeda de um real e outra de vinte e cinco centavos. Estude tudo aquilo que se assemelha e se diferencia entre elas.

Depois de sessenta segundos, tampe-as de sua visão e faça um desenho das mesmas com a maior quantidade de detalhes possível. Faça a avaliação do desempenho obtido, em comparação ao rascunho e as moedas.

Faça a atividade novamente, dispondo das moedas em alguma sacola para tentar descobrir, através do tato, qual é qual. Ao longo da atividade, faça com que os seus dedos passem sobre as moedas e pratique a imaginação como se estivesse olhando fixamente a cada uma delas.

Associe rostos e nomes

O interessante é fazer associação verbal. Se o intuito é fazer a memorização de algum nome como “Alcino”, ou alguém que tenha um bigode que chame atenção, associe da seguinte forma: ele possui um sino no rosto.

       

Ao encontrá-lo, é certo que se recordará do “sino”, e a associação será automática. Pode arriscar ao máximo. Ao passo que a associação seja inusitada, mais aprimorada a memória também será.

Exercite a concentração

Ela é uma etapa importante para o procedimento da memória, e pode ser aprimorada a partir de atividades simples, como a estratégia de pontos fixos. O treino desta ocorre ao fixar um item entre 5cm de dimensão em sua frente, numa parede.

É importante se livrar de todos pensamentos no momento em que olhar para tal ponto e voltar ao foco da atenção, sempre que precisar. sempre que necessário. Este exercício deve ser repetido por 3min, diariamente.

Resgate dados

A capacidade de fazer o resgate de informações e dados também é essencial para a memorização e concentração. O treino de tal habilidade pode acontecer falando, em voz alta, ao longo de sessenta segundos, o que é possível comprar com um real e com dez.

Depois, ainda em voz alta, diga o que se pode comprar com as notas juntas, durante mais sessenta segundos.

Lembre-se de tudo o que foi dito e escreva. Depois, tente repetir os itens, desafiando a mente com obstáculos maiores, cada vez mais.

Converse consigo mesmo

Esta é uma dica para aqueles que costumam esquecer detalhes como a ingestão de remédios.

Converse com você mesmo, de modo a dizer frases do tipo “pronto, hoje já tomei o remédio”, assim que fizer o consumo. Tal frase auxiliará a guardar a atitude na memória.

Imagine palavras de trás para frente

Tal técnica também auxilia efetivamente no aprimoramento da concentração: não escreva, só imagine uma palavra e comece a soletra-la, de trás para frente. Utilize, em primeiro momento, palavras que sejam curtas, que conheça bem.

Depois, de forma gradual, inicie a mesma técnica com palavras maiores e mais complicadas. Faça a atividade até que perceba não ser mais tão desafiante.

Como melhorar a memória com a alimentação?

No país, não existem suplementações para a memória que tenham a aprovação da Anvisa. Tais suplementos são uma busca contínua do milagre com a função de turbinar o cérebro, e é claro que existem remédios que possibilitam o aumento do desempenho e das funcionalidades do cérebro.

Contudo, todo e qualquer remédio disponibiliza efeitos colaterais e malefícios.

Elementos muito atuais, de caráter natural, denominados de L-teanina e aginina, costumam ser destacados com tal função, porém não existem comprovações de tal efeito. Muitos desses elementos já foram estudados e não apresentaram eficácia. O ginkgo biloba, por exemplo, não revela estudo conclusivo sobre sua performance ao cérebro.

Determinadas alimentações, contudo, são poderosas em ato de turbinar a atividade mental. Beber água e consumir gorduras como peixes de águas profundas, ovos, nozes, abacate, óleo de coco e azeite, agem efetivamente na habilidade de tomada de decisão e pensamento.

O magnésio é um elemento importantíssimo para a redução dos graus de cortisol – hormônio de stress. Fontes ricas desta substância são as folhas verdes e, ainda, suplementações que abrangem 1 colher de óleo de coco, por exemplo, a ser misturada na bebida do café matutino.

A garantia de tal atitude é uma capacidade de cognição aprimorada dentro de 20min após o consumo da substância.

Água

Se a intenção é iniciar as alterações de hábitos agora mesmo, tome água. Quando a hidratação está menor a 1% até 3%, já é possível considerar um prejuízo negativo na memória, bem como na capacidade de decisão e de se concentrar.

Alimentações como a melancia, o pepino e o alface são muito bem-vindas sempre. O mínimo a ser modificado em sua rotina é começar a beber 1l de água diariamente.

Ovos

Os ovos são compostos por fosfatidilcolina, uma substância que compõe as paredes celulares do organismo na íntegra, incluindo o cérebro. Ainda, grande parte dos medicamentos para o cérebro são compostos por colinas. Contudo, a absorção através dos que estão nos ovos é muito melhor.

Cúrcuma

O elemento cúrcuma, que amarela o curry, é composto por curcumina, responsável pelo aprimoramento de uma oxigenação melhor do cérebro. O ideal é utilizá-lo com pimenta, a fim de melhorar a absorção do elemento.

Frutas vermelhas

Essas frutas são compostas por antocianinas, que agem na prevenção do envelhecimento e ajudam ao encontro de como melhorar a memória.

Café

Este permanece como a posição de estimulante mais potente. Entre duas a três xícaras diárias, é possível auxiliar a memória e turbina-la.

Fitoterápicos

Há diversas nutrições e fitoterápicos que têm ação antidepressiva e calmante – no caso da valerina, L-teanina e o triptofano – que auxiliam na formação da serotonina e disponibilizam efeito de bem-estar e antidepressivo.

É imprescindível passar bem longe do açúcar em excesso, cigarro, adoçantes e poluições. O cérebro pode ficar inflamado. Tal listagem de elementos neurotóxicos podem ter aceleramento de envelhecimento do cérebro.

Exercícios para melhorar a memória

Algumas atividades para a memória têm grande utilidade para aqueles que almejam a funcionalidade cerebral ativa e com eficácia. Elas agem para o aumento da capacidade de armazenamento de informações, ótimas em como melhorar a memória:

  • Jogos de diferenças;
  • Sudoku;
  • Caça palavras;
  • Dominó;
  • Palavras cruzadas;
  • Quebra-cabeças;
  • Leitura de livros;
  • Filmes – e em seguida, narrar a história a alguém;
  • Produzir listas de compras – evite usá-las ao longo das compras;
  • Banhar-se de olhos fechados, tentando lembrar lugares e objetos do banheiro;
  • Atividades estimulantes – danças, teatros;
  • Cursos que interessem a si – jardinagem, pintura, línguas.

Ainda, para o aumento dos efeitos das atividades de indivíduos, é preciso fazer a ingestão de alimentação rica em vitamina E, magnésio e ômega 3, como nozes, peixe, banana ou suco de laranja.

Ao passo que a região cerebral não tenha estímulo, a pessoa estará mais propensa ao desenvolvimento de problemas relacionados à memória, em virtude do cérebro ter “preguiça” e não ter ações rápidas e ágeis como deveria.

Vitaminas para melhorar a memória

A memória é caracterizada como um dos elementos mais relevantes dos seres humanos. Sem a memória, não conseguimos sequer dizer quem somos. Alguns indivíduos, infelizmente, já apresentam uma memória muito ruim, em virtude a aspectos relacionados a rotinas estressantes e alimentações inadequadas.

Existem elementos que nos auxiliam a como melhorar a memória e também a concentração. Elas também reduzem os riscos de patologias neurodegenerativas, bem como a doença de Alzheimer. A partir de pequenas alterações em nossa alimentação, já estamos aptos a encontrar resultados incríveis.

A memória pode ser melhorada a partir de vitaminas essenciais que auxiliam no cuidado da saúde da mente. Acompanhe quais são elas:

Betacaroteno

Essa vitamina é imprescindível nas refeições diárias. É um elemento precursor do vitamínico A, que é caracterizado também como “pro-vitamina A”. A funcionalidade deste elemento corresponde ao aprimoramento da memória e da contribuição para que se preserve as células do cérebro destacadas a longo prazo.

A deficiência de betacaroteno no organismo desencadeia problemas gravíssimos, como visão embaçada ou, ainda, problemas relacionados ao crescimento das crianças. Tal elemento é encontrado na alimentação que é composta por abóbora e cenoura, além de frutas como mangas, mamão e melão.

Vitamina B1

O complexo B é constituído por vitaminas essenciais para que o cérebro funcione adequadamente. O elemento vitamínico B1, em questão, disponibiliza efeitos excelentes em combate a memória deteriorada. Há também o combate ao envelhecimento do órgão e uma excelente melhora do ânimo dos indivíduos que, geralmente, sofrem com a depressão.

Esta vitamina também é denominada de “tiamina” e apresenta-se em grandes quantitativos na região cerebral e, de modo geral, em tecidos nervosos. Ela atua no procedimento de absorção e, portanto, é essencial que se mantenha a energia do organismo.

A tiamina age, também, de modo a facilitar as funcionalidades cardiovasculares e tem influências na saúde dos olhos. É, de fato, um dos elementos vitamínicos mais completos.

A vitamina B1 está presente em grande parte das carnes, de modo principal no frango, vitela, peixe e porco. Está presente também nos cereais integrais, nozes, verduras e frutas.

Vitamina B6

A vitamina B6 é um dos elementos mais completos que podemos ingerir e auxiliam ao encontro de como melhorar a memória. Ela disponibiliza muitos benefícios para a região cerebral, visto que atua na composição de neurotransmissores como a acetilcolina, a epinefrina, dopamina, norepinefrina e o GABA. A funcionalidade desses elementos é fazer a transmissão de sinais que são produzidos aos neurônios.

A dopamina se relaciona com os sistemas relacionados a “recompensa”. É caracterizada por seus efeitos intensos ao humor.

Tanto a norepinefrina quanto a epinefrina acionam sistemas de alerta e promovem a intervenção aos estados ansiosos.

O GABA faz a regulagem de estados inquietos e age na permissão de redução do estresse e de angústia.

A acetilcolina está relacionada aos processos da memória.

Ainda, o elemento vitamínico auxilia no ato de absorver a vitamina B12, decisiva para que se desenvolva a cognição. Um organismo deficiente da B6 está mais propenso ao surgimento de problemas como depressão ou obsessões, além da incidência relacionada ao desequilíbrio emocional, de modo geral, e dificulta o sono.

A vitamina pode ser encontrada em alimentações como:

  • Arroz;
  • Vitela;
  • Cordeiro;
  • Gérmen de trigo;
  • Batata;
  • Frango;
  • Ovos;
  • Peru;
  • Leite;
  • Nozes;
  • Pimentões;
  • Lentilhas;
  • Frutos do mar.

Vitamina B9

Trata-se de uma das vitaminas do Complexo B, que em conjunto da B6 e B12, facilitam a composição dos glóbulos vermelhos e  auxiliam ao encontro de como melhorar a memória. A contribuição disso está em relação ao transporte de oxigênio de forma mais célere, favorecendo, assim, a boa função cerebral.

É conhecida também como ácido fólico e está presente em alimentação composta por:

  • Espinafre;
  • Legumes;
  • Espargos;
  • Aveia;
  • Abacate;
  • Laranja;
  • Melão;
  • Amendoim.

Vitamina B12

A B12 integra o conjunto de elementos vitamínicos do complexo B que são, de fato, imprescindíveis para a boa funcionalidade cerebral. Ela age em contribuição de composição celulares e de ácidos graxos.

É essencial para a síntese de diversos outros elementos. Age em relação à memória categorizada como de curto prazo e, também, à celeridade de pensamento.

Pode ser encontrada em alimentação como:

  • Frango;
  • Truta;
  • Cereais integrais;
  • Iogurte;
  • Ovos.

Vitamina C

Este elemento é um grande antioxidante para o organismo. Age na proteção cerebral em combate ao stress oxidativo e de procedimentos degenerativos que acontecem com o passar dos anos.

A vitamina C funciona de maneira decisiva a prevenir o surgimento de Alzheimer, Parkinson e diversas outras demências.

De mesmo modo, a vitamina C age em contribuição ao procedimento que absorve o ferro. Tal substância é decisiva nas funcionalidades de atenção e memória. A função de tal vitamina é relacionada a ação antidepressiva naturalmente. É capaz de elevar os graus de serotonina.

A vitamina C pode ser encontrada em vegetais verdes ou em frutas cítricas.

Diversas outras vitaminas também são imprescindíveis para que o cérebro funcione adequadamente e auxiliam ao encontro de como melhorar a memória.

A vitamina D, por exemplo, auxilia a evitar transtornos da depressão e atuam de modo a melhorar escleroses múltiplas.

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.