Soro Caseiro: Como fazer, Para o quê serve e muito mais!

0 8.445

Muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre como fazer soro caseiro e para o que ele realmente serve. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde – OMS – cerca de 3 milhões de crianças, em todo o mundo, morrem devido a quadros de diarreia. Diz também que os idosos também são muito afetados por esse problema.

No Brasil, desde 1983, a Pastoral da Criança orienta as famílias sobre como fazer soro caseiro e fornece as colheres que servem de medida para o seu preparo.

Na verdade, o soro caseiro não cura o que causou a diarreia, por exemplo, mas alivia os sintomas e ajuda para que não haja desidratação em razão da excessiva perda de líquidos.

Se você quer apensar saber como fazer soro caseiro, veja abaixo:

Como fazer soro caseiro

  • 1 litro de água filtrada
  • 1 colher de café de sal
  • 1 colher de sopa de açúcar

Abaixo estão algumas dicas complementares sobre o soro caseiro. Fique com a gente!

O que é soro caseiro?

O soro caseiro é uma solução à base de água, sal e água e como fazer soro caseiro é bem simples e fácil, serve para o tratamento e prevenção da desidratação em pacientes que apresentem quadros de vômitos e diarreias.

No Brasil, é encontrado em postos de saúde e farmácias populares e são fornecidos gratuitamente. E se você preferir, pode prepara-lo em casa e preste bastante atenção quanto às medidas. Elas precisam estar corretas para que o resultado seja eficaz.

Soro caseiro: Para que serve?

O soro caseiro ajuda a combater os sintomas da desidratação e repõe a água e os sais minerais perdidos durante diarreias e vômitos.

Então, o soro caseiro ajuda a repor os elementos essenciais para o bom funcionamento do corpo, evitando assim a desidratação.

Não há nenhuma restrição quanto à idade, podendo ser administrado em bebês, crianças, idosos e inclusive em cães e gatos. Lembrando que bebês que estejam na fase do aleitamento materno não é indicado pois o próprio leite materno o manterá hidratado.

Como funciona o soro caseiro?

Quando um paciente sofre de diarreias e vômitos, ele não perde somente água, mas também sais minerais, como por exemplo, o potássio, sódio e bicarbonato.

Logo, a reposição a ser feita deverá ser composta de água e eletrólitos para evitar que o paciente tenha outros quadros de doenças mais sérias como a hiponatremia (baixa de sódio no sangue), hipocalemia (baixa de potássio no sangue) ou acidose metabólica (acidez no sangue).

Devido a isso, o soro caseiro que é composto de cloreto de sódio que é o sal, e glicose que é o açúcar, é o método mais adequado para repor o líquido perdido em razão de uma diarreia.

A solução funciona da seguinte forma: a glicose ajuda na absorção do sal e este atrai as moléculas de água para dentro dos vasos. Então, a combinação de água e açúcar contida no soro, ajuda na entrada de água nas células.

Segundo o pediatra Adalberto Stape, do Hospital Albert Einstein, de São Paulo, o soro é composto de água, mais sódio (sal) e glicose (açúcar), logo, o soro caseiro equilibra o meio interno simulando realmente o que acontece dentro do corpo.

Talvez você se pergunte se somente a água não seria suficiente, mas ela sozinha não tem a capacidade de hidratar pois o corpo não conseguiria reter o líquido.

Como conservar o soro caseiro

É muito importante esse ponto referente à conservação. O ideal é que seja guardado em um recipiente adequado, de preferência de vidro, fechado e refrigerado. E sua validade é de 24 horas.

Como beber o soro caseiro

É preciso tomar bastante cuidado quanto a isso. O soro caseiro deve ser tomado no mesmo dia em que foi preparado e em pequenas quantidades ao longo do dia.

Nunca se deve tomar o soro de uma só vez pois pode irritar o estômago e ao invés de melhorar os sintomas, agrava o quadro de diarreias e vômitos.

No caso de bebês e crianças, o soro deve ser dado em colheres e a dose recomendada é de 50ml por quilo de peso a cada 4 horas, por exemplo, se uma criança pesar 10kg, deve tomar 500ml de soro caseiro a cada 4 horas.

O ideal é observar a frequência das diarreias e vômitos e lembre-se que a perda de líquido deve ser reposta sempre que possível.

Um bom indicativo do momento de tomar o soro é quando tiver a sensação de sede e a boca seca. Outro ponto a ser observado é caso a urina esteja com cheiro forte e concentrada, significa que o organismo está precisando de água.

Caso você prefira, pode ingerir o soro caseiro da seguinte forma: 100ml por hora ou 1 colher de chá a cada 2 minutos. Isso equivale a um copo por hora. Tenha em mente que a hidratação é crucial em situações de muita perda de líquidos, como no caso de vômitos e diarreia.

Soro caseiro para diarreia

Antes de mais nada, é bom você saber que a diarreia é um quadro bem comum e existem algumas formas de preveni-la, como por exemplo, lavar bem as mãos antes do preparo dos alimentos, depois de usar o banheiro, antes e depois da troca de fraldas, etc.

A principal origem da diarreia em adultos e crianças está numa infecção ocasionada por uma intoxicação alimentar como também uma infecção causada por alguns vírus.

Existem outras condições que podem acarretar a diarreia: a síndrome do intestino irritável ou doença de Crohn, uma insuficiência do pâncreas ou mesmo por tensões emocionais ligadas à ansiedade e ao estresse.

E em casos de diarreia, o soro caseiro é o indicado. Deve ser dado ao paciente em doses pequenas ao longo do dia. E como fazer soro caseiro é fácil e seus ingredientes normalmente todos temos em casa, é a melhor maneira de repor os líquidos eliminados durante um quadro de diarreia.

Pesquisas indicam que cerca de 95% dos casos de diarreia são tratados com soro caseiro e em casos mais graves, é necessário a administração do soro por via intra-venosa.

Soro caseiro para vômito

O vômito também pode ocasionar uma grande perda de líquido e causar uma desidratação. Na verdade, o vômito não é uma doença em si, mas sintoma de algumas condições, como por exemplo:

  • Medicação
  • Estresse emocional
  • Doença da vesícula biliar
  • Primeiros meses de gestação
  • Intoxicação alimentar
  • Comer em excesso
  • Ataque cardíaco
  • Envenenamento alimentar
  • Úlceras
  • Tumor cerebral
  • Bulimia
  • Uso excessivo de álcool

É preciso estar bem atento se os vômitos vêm acompanhados de diarreia e, nestes casos, uma excelente opção é o uso do soro caseiro.

Soro caseiro para dor de barriga

Muitas vezes, a diarreia pode vir acompanhada de uma dor de barriga e como pode causar um quadro de desidratação, o problema pode ser atenuado com o soro caseiro.

Soro caseiro para viroses

Hoje em dia, as viroses são bem frequentes e dependendo podem apresentar vômito e diarreia. E como já foi dito, vômito e diarreia podem levar a uma desidratação. Uma forma de reidratar o corpo é por meio da ingestão do soro caseiro.

Soro caseiro para nebulização

Na verdade, o soro indicado para a nebulização é o soro fisiológico. E você pode prepara-lo em casa, é muito prático e simples.  Veja o que vai precisar:

  • 1 litro de água destilada ou água mineral sem flúor
  • Coloque 100ml de água em um copo e ¾ de xícara de sal
  • Misture até o sal se dissolver totalmente
  • Depois, pegue 25ml desta solução e adicione a 1l de água destilada ou água mineral sem flúor
  • Basta colocar no aparelho de nebulização e fazer a inalação

Lembre-se do que não for usado, deve ser conservado na geladeira.

Qual a diferença entre soro caseiro e soro fisiológico?

O soro caseiro é uma solução à base de açúcar, sal e água e serve para ajudar na prevenção da desidratação, muitas vezes resultantes de vômitos e diarreias. E a função do soro seria repor o que foi perdido.

Lembrando sempre que o soro caseiro deve ser ministrado quando ocorrerem os primeiros sintomas e caso o quadro se agrave, o mais indicado é procurar um serviço de saúde.

Já o soro fisiológico é uma solução isotônica em relação aos líquidos corporais que contém 0,9% em massa, de NaCl em água destilada. Cada 100ml da solução contém 0,9% gramas do sal.

O soro fisiológico pode ser usado também para:

  • Higienização nasal
  • Limpeza de ferimentos
  • Limpeza de lentes de contato
  • Nebulização para asma
  • Em preparados para microscopia
  • Desidratação agindo na reposição de íons de sódio e cloro

Quais doenças podem ser tratadas com soro?

A principal função do soro fisiológico é prevenir a desidratação, decorrente na maioria das vezes de vômitos e diarreias.

E, em casos de diarreia em crianças, o ideal é oferecer chás caseiros e sucos de frutas, evitando refrigerantes pois contêm cafeína. Água de coco também é uma opção por ser um ótimo hidratante.

Doenças como gastroenterite, viroses e até mesmo a dengue em virtude de provocarem vômitos e diarreias, o soro caseiro é a melhor opção.

Como tratar desidratação com soro caseiro?

A água é eliminada do nosso corpo através do suor, da urina e das fezes. Por isso, é tão importante manter-se sempre hidratado a fim de repor essa perda de líquido.

Entretanto, quando essa perda é muito grande pode causar uma desidratação e junto a isso vários problemas na saúde podem ocorrer, inclusive a morte.

Veja alguns fatores que podem levar à desidratação:

  • Diabetes
  • Calor intenso
  • Queimaduras
  • Náuseas
  • Prática excessiva de exercícios físicos
  • Exposição prolongada ao sol
  • Diarreias
  • Vômitos

Existem alguns sinais a serem observados que ajudam a identificar uma desidratação:

  • Olhos fundos
  • Muita sede
  • Pouca saliva
  • Choro sem lágrima
  • Pele seca
  • Pouca urina

Existem casos onde o quadro de desidratação é mais grave e pode apresentar os seguintes sintomas:

  • Irritabilidade
  • Boca muito seca
  • Pulsação fraca ou até mesmo ausência de pulsação
  • Câimbras
  • Convulsão
  • Confusão mental
  • Alterações na elasticidade da pele
  • Muita sede
  • Baixa na pressão arterial
  • Perda de consciência
  • Aumento dos batimentos cardíacos
  • Dor de cabeça
  • Fadiga ou sonolência
  • Pouca urina

Caso uma criança, por exemplo, apresente tais sintomas o mais indicado é leva-la imediatamente ao serviço de saúde para que seja administrada uma reidratação oral. E quando isso não for possível, pode-se usar o soro caseiro.

Bebês podem ingerir soro caseiro?

Tenha sempre em mente que bebês que estejam sendo amamentados não devem usar o soro caseiro, basta o próprio leite materno.

Veja alguns sintomas de desidratação em bebês:

  • A urina se apresenta numa coloração amarela escura
  • A criança não molha a fralda há seis horas
  • A moleira está funda
  • O bebê se movimenta menos do que o habitual
  • A boca está seca
  • Ausência de lágrima no choro

Como fazer soro caseiro para cachorro

Assim como os seres humanos, os cachorros também sofrem de diarreia e vômitos e isso pode desidrata-los. Na maioria das vezes, isso é causado por alimentos estragados e o soro caseiro é indicado para evitar outras complicações.

Então, como fazer soro caseiro para cachorro?

Ingredientes:

  • 1 litro de água mineral natural
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • 1 colher de chá de sal
  • ½ colher de chá de bicarbonato de sódio
  • Suco de ½ limão

Modo de preparo:

Ferva a água e depois a coloque em um recipiente que não seja de plástico. Adicione os outros ingredientes e misture bem. Coloque na tigela de água do cachorro.

Lembrando que a validade é de 24 horas e caso o cachorro não tenha bebido toda a água, jogue fora o que sobrou. E caso não apresente melhora, é recomendado uma consulta ao veterinário.

Como fazer soro caseiro para gato

Assim como o cachorro, o gato também pode apresentar quadros de diarreia e vômito, sendo necessária sua hidratação. Algumas vezes, isso pode estar relacionado com o ambiente em que vive e conter vírus e bactérias.

Veja como fazer soro caseiro para gato:

Ingredientes:

  • 1 litro de água filtrada e fervida
  • 1 colher de café de sal
  • 1 colher de sopa de açúcar cristal

Modo de preparo:

Ferva a água e deixe-a esfriar. Acrescente o sal e o açúcar e misture bem. Depois, coloque a solução na tigela de água do gato.

Se perceber que ele não está tomando, pode tentar dar o soro através de uma seringa. E caso não apresente melhora no quadro, aconselha-se uma ida ao veterinário para descartar outras doenças.

Porque o soro caseiro é bom?

Está mais que comprovado que o soro caseiro tem ajudado milhares de crianças desidratadas por todo o mundo.

E ele é bom não somente no que diz respeito à reposição da água perdida, mas também dos sais minerais. Na verdade, a água não consegue sozinha repor tudo e em razão do soro conter sais e glicose, é o mais indicado.

       

Então, a principal finalidade é tratar a desidratação, mas existem outros benefícios que valem ser ressaltados:

  • Fácil preparo
  • Baixo custo
  • Ingredientes acessíveis
  • Fácil administração sem prescrição médica

Agora, preste bastante atenção sobre como fazer o soro caseiro, pois se as medidas não estiverem devidamente corretas, seu resultado não será satisfatório.

Soro caseiro para idosos

A desidratação é uma das principais causas de internação em idosos, principalmente em épocas de calor mais intenso e a utilização do soro caseiro pode ser um importante aliado.

Veja as principais causas de desidratação em idosos:

  • Diarreia e vômitos
  • Calor intenso
  • Medicações como laxantes e diuréticos
  • Hiperglicemia, isto é, taxa elevada de açúcar no sangue
  • Infecções
  • Esforço físico

É muito importante estar atento pois a desidratação em idosos pode acarretar complicações mais sérias, como falência dos rins, coma e até a morte.

Por isso, ao primeiro sinal de desidratação, pode-se tomar o uso caseiro, inclusive saber como fazer o soro caseiro é bem simples, é uma ótima opção.

Como fazer soro caseiro para qualquer pessoa

As pessoas não têm ideia de como fazer soro caseiro é fácil de preparar e sempre tenha em mente que, como já foi dito, ele auxilia em muito casos de desidratação. Então, veja como preparar o soro caseiro:

Ingredientes:

  • 1 litro de água filtrada
  • 1 colher de café de sal
  • 1 colher de sopa de açúcar

Modo de Preparo:

Coloque a água em um recipiente e adicione o sal e o açúcar. Misture bem até que todos os ingredientes estejam totalmente dissolvidos.

E sua dosagem deve ser dividida ao longo do dia e em pequenas quantidades. Recomenda-se não ingerir um copo de uma só vez pois pode causar irritação no estômago e piorar o quadro de diarreias e vômitos.

Alguns médicos repetem que as proporções são fundamentais pois se a quantidade maior ou menor de qualquer um dos ingredientes pode causar problemas muito graves. Por isso, é necessário a mesma quantidade de sal e de açúcar.

Contraindicações do soro caseiro

Já se sabe que o soro é bastante eficiente em bebês, crianças e idosos, mas em alguns casos deve ser evitado.

Bebês que se alimentam exclusivamente do leite materno, devem continuar com o aleitamento pois o próprio leite materno repõe o que foi perdido. O fato também é que o fígado e os rins do bebê ainda não estão totalmente formados e preparados para receber o sal e o açúcar refinado.

Em razão do soro caseiro conter glicose, não é indicado para os diabéticos. E vale ressaltar que também não é indicado a hipertensos por conter sal. Nesses casos, o soro só deve ser administrado sob orientação médica.

Na verdade, a quantidade de sal e açúcar contidos no soro caseiro são bem pequenas e não chegam realmente a alterar a glicemia ou a pressão arterial, mas por simples precaução é melhor consultar um médico antes do seu consumo.

Vale ressaltar que o soro caseiro é recomendado em casos mais leves e em desidratação mais grave, deve-se recorrer a um médico ou a uma emergência. Em alguns casos, torna-se necessária uma internação.

Soro caseiro engorda?

Muitas pessoas ficam em dúvida quanto à questão de o soro engordar ou não. Então, não engorda, pois a quantidade de açúcar é insignificante e não interfere no aumento de peso.

Além disso, como o objetivo do soro é repor os eletrólitos, não existe risco algum de ganho de peso.

Cuidados no preparo do soro caseiro

É necessário prestar bastante atenção e seguir todas as orientações de como fazer soro caseiro. Um dos grandes problemas observados é que, muitas vezes, por não se usar as medidas corretas pode não ter o efeito desejado.

Para que isso não aconteça, existem colheres-padrão recomendadas pela UNICEF – Fundo das Nações Unidas para a Infância – e estão disponíveis em farmácias ou postos de saúde.

Para sua maior eficácia, tome cuidado para não encher muito as colheres, basta usar uma medida rasa tanto de sal quanto de açúcar.

Se você estiver preparando o soro caseiro e não possuir a colher-padrão, lembre-se que a quantidade de água deve ser de 1litro. Para se ter uma ideia, na colher-padrão, a quantidade de água é de 200ml.

Uma das maneiras para se certificar que usou as medidas corretas é no que diz respeito ao sabor. O soro quando feito nas doses corretas deve ter um gosto neutro, nem salgado nem doce. O seu sabor assemelha-se ao gosto da lágrima.

Dicas de como fazer soro caseiro

No Brasil, o Ministério da Saúde distribui gratuitamente nos postos de saúde ou Farmácias Populares o soro caseiro de uso oral. Nesse caso, veja como fazer soro caseiro:

  • Dissolva todo o pó de um envelope em 1litro de água potável ou filtrada
  • Não coloque sal nem açúcar
  • Não ferva depois de pronto
  • Usar o preparo no período de 24 horas. Após esse tempo, jogar fora o que sobrou e preparar outro

Hoje em dia, a eficácia do soro caseiro é mundialmente conhecida e é usado tanto em casas como em clínicas de saúde. A OMS declarou que a diarreia é a segunda causa de morte entre crianças menores de 5 anos.

E o UNICEF, Fundo da ONU para crianças, disse que nenhuma outra inovação médica do século “teve o potencial de evitar tantas mortes em um curto período de tempo e custo tão pequeno”.

Diante de tudo isso, podemos concluir que o soro caseiro é bastante eficaz no combate à desidratação e em vários países vem sendo usado e com isso, evita-se muitas mortes especialmente de crianças.

A partir do momento em que foi mostrado como fazer o soro caseiro da maneira correta, lembre-se do quanto ele é importante, poucas são suas contraindicações podendo ser usado por diferentes faixas etárias, desde bebês até idosos.

Receita de soro caseiro

O soro caseiro é realizado a partir da mistura de:

1l de água;
20g de açúcar;
3,5g sal.

Esta categoria do soro é ótima para o combate a desidratação motivada por diarreias ou vômitos. É possível ser utilizado até mesmo para animais ou bebês.

Contudo, o soro feito em casa não deve ser consumido por bebês que ainda estão em período de amamentação, especialmente, no peito. Nessa situação, a indicação é prosseguir hidratando o bebê somente com a amamentação.

Há duas maneiras diferenciadas de fazer a preparação do soro de casa, e é importante cuidar para que a receita siga exatamente as indicações mencionadas. Um erro em relação ao modo de preparo pode resultar em convulsão na criança que está desidratada.

Receita do soro caseiro utilizando colher

1l de água do filtro, mineral ou fervida;
1 colher cheia de açúcar
1 colher pequena de sal – 3,5g

Receita equivalente a um copo de 200ml do soro caseiro

2 porções médias de açúcar, da lateral maior da colher comum
1 porção rasa de sal, da lateral menor da colher comum
1 copo com 200ml de água mineral, filtrada ou fervida

Essa colher comum é da UNICEF e tem fornecimento em quaisquer postos de saúde ou farmácias popular, de forma gratuita.

Como preparar o soro caseiro?

Faça a mistura de todos os elementos e beba goles pequenos, diversas vezes ao longo do dia. Se preferir, sempre que houver a perda de líquidos por meio da diarreia ou vômito. Quando fazer a prova do soro feito em caso, o gosto não deve ter um teor mais salgado do que o gosto de uma lágrima, exemplificando.

O soro dura, no máximo, um dia. Caso haja a necessidade de ingerir o soro por mais tempo, deve ocorrer a preparação novamente, todos os dias necessários.

Por que utilizar o soro caseiro?

O soro caseiro age em combate a desidratação, em virtude da reposição da água e dos sais minerais que são eliminados pelas diarreias e vômitos, que são muito comuns na dengue e na gastroenterite, exemplificando.

O soro feito em casa tem indicação para todas as faixas etárias e possibilita, ainda, ter utilidade em gatos e cães, caso seja necessário.

Quem tem diabetes não pode ingerir o soro feito em caso, e requisitar ajuda médica, bem como os que estão em fase grave de desidratação. É imprescindível o esclarecimento de que a ingestão do soro feito em casa não para a diarreia ou o vômito. Trata-se de um elemento com utilidade apenas para a reposição de líquidos e sais que são eliminados.

Portanto, é importantíssimo o acompanhamento das recomendações médicas para o controle do vômito e da diarreia.

Estou com diarreia: o que fazer?

Muitos desconhecem esse fato, porém, a diarreia é 2ª maior razão de óbito de crianças no mundo inteiro, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Todos os dias, quinze crianças vão à óbito, em virtude da patologia no país.

A diarreia é caracterizada pela quantidade excessiva de eliminação de fezes e alteração de consistência das mesmas. As idas frequentes ao banheiro e apresentação de fezes moles ou líquidas são sintomas da diarreia.

Existem diversas categorias da diarreia, que podem ser motivadas por agentes que prejudicam o organismo, como bactérias, vírus ou parasitas, pela utilidade de remédios específicos e, ainda, por algumas patologias gravíssimas.

A patologia da diarreia aguda cessa de forma espontânea em pouquíssimos dias. O maior risco da diarreia é o fator de desidratação. Para que se evite isso, o paciente precisa fazer a ingestão de dois a três litros de água diariamente.

Cuidado: se os sinais continuarem por mais dias ou ocorra sangue nas fezes ou algum outro sinal – como a febre – é importante procurar orientação especialista.

Em situação de diarreias:

1. Beba muito líquido – uma média de 2 a 3l diários. Prefira o soro caseiro ou líquidos que seha composto por potássio e sódio, como água de coco. É imprescindível a ingestão de 50 a 100ml de líquido posteriores a cada vez que for ao banheiro.

Cuidado: aqueles que possuem pressão alta, patologias de rins ou do coração, glaucoma, entre outras, não têm a possibilidade de consumir sódio em grandes quantitativos. Caso você possua patologias crônicas e apresente diarreia, é importantíssimo consultar um especialista;

2. Faça o aleitamento materno, se o paciente for um lactente – pacientes de outras idades devem se alimentar de modo a evitar alimentação gordurosa ou que seja composta por saladas e bagaços de frutas;

3. Lavar as mãos posteriormente a utilizar o banheiro e antes das alimentações;

4. Atente-se às crianças, aos portadores de patologias crônicas e idosos, visto que estes são propensos a desidratação célere;

Como preparar?

Com 1l de água mineral, em temperatura fria, faça a mistura de uma colher pequena de sal e ua colher grande de açúcar. Misture os elementos e deixe que o paciente consuma ao longo do dia, pequenas colheradas.

O que comer quando está com diarreia?

Ao se tratar de diarreia, as alimentações devem ser mais tranquilas e leves para a ingestão, além de ser em pequenos quantitativos, usando alimentos como purê dos legumes, canjas, frutas cozidas e mingau de maisena.

Ainda, ao longo do procedimento para tratar a diarreia, é essencial que se beba muita água, sucos de frutas bem coados, água de coco em mesma proporção do líquido perdido, a fim de evitar que desidrate, provocando problemas como a redução da pressão e possíveis desmaios.

Determinados medicamentos podem ter utilidade maior junto de cuidados com a alimentação para o combate de diarreia. Esses alimentos são:

  • Xarope de maçã;
  • Suco de maçã;
  • Infusão de camomila;
  • Infusão de goiabeira;
  • Água de arroz;

Estes são medicamentos naturais que promovem calmaria do intestino e auxiliam a prender fezes, de modo a controlar a diarreia e dores possíveis.

Nesse caso, dê preferência a:

  • Infusões de qualquer tipo: erva-doce, mate, erva-cidreira, hortelã, camomila, de casca de goiaba, entre diversos outros.
  • Sopa de legumes que seja composta por abobrinha, chuchu, abobrinha, batata, cenoura, inhame, abóbora, mandioquinha e outros.
  • Semolina, amido de milho, arroz, macarrão, cuscuz de tapioca, torradas, fubá, semolina, água de arroz, biscoitos de amido de milho, torradas, bolacha de água e sal, pão francês;
  • Frutas como maçãs sem casca, pêssego, goiaba, caju, banana-prata, maracujá, pera sem casca, limão;
  • Bebidas isotônicas, água de coco, água mineral, filtrada ou fervida;
  • Sucos de maçã cozida, limão, maçã cozida, goiaba coado e caju;
  • Carnes magras como o peixe, frango grelhados, assados ou cozidos;
  • Tomate sem sementes e sem pele;
  • Sagu, gelatina, purê de frutas como banana-maçã, pera, goiaba e afins.

É preciso evitar os seguintes alimentos:

  • o leite e possíveis derivações como requeijão, creme de leite, parmesão, iogurte, queijo prato, muçarela;
  • a farinha e possível derivados da aveia, centeio e cevada – compostas por alto teores de gordura;
  • xilitol, sorbitol e manitol, disponibilizados em elementos diet;
  • café solúvel ou em pó;
  • líquidos com gás – água e refrigerantes;
  • líquidos fermentados, como cerveja e vinho;
  • oleaginosas, como amendoim, nozes, castanha e abacate;
  • vegetais com folhas – agrião, alface, espinafre, couve, acelga e bertalha;
  • vegetais que disponibilizam os ácidos que estimulam a contração da vesícula – pimentão,
  • alcachofras, alho, alho-poró e cebola;
  • frutas laxantes, como a melancia, laranja, melão, ameixa, mamão, abacaxi, figo e uva;
  • alimentos fritos;
  • condimentos – mostarda, catchup, pimenta e orégano;
  • alimentação rica em enxofre como a cebola, o brócolis, cebola, bretalha, nabo, couve-flor, pimentão, rabanete, repolho, taioba, couve-de-bruxelas, ervilha, a lentilha, grão-de-bico, batata-doce, feijão e pepino;
  • óleos vegetais;
  • carnes com muita gordura;
  • bolachas recheadas;
  • doces com marmelada, goiabada, doce de leite, bolos, frutas em calda e chocolates.

O que é bom para cortar diarreia?

De modo geral, a diarreia tem duração de 3 a 4 dias, porém para fazer a diarreia parar de forma mais rápida é importante escolher alimentos que costumam prender o intestino e prosseguir consumindo muita água para o mantimento de um organismo com hidratação.

Algumas exemplificações do que se deve consumir em cada situação de diarreia, correspondem a:

  • legumes e frutas bem cozidas como abobrinha, arroz, batata, banana ou maçã;
  • alimentos que sejam ricos em líquido como sopa leguminosa e gelatina;
  • água de coco, água ou soro caseiro para a reposição de sais minerais eliminados na diarreia;
  • ingerir probióticos ao longo da diarreia também auxilia a melhora mais célere.

Dicas para fazer a diarreia cessar

Algumas ideias úteis para fazer a patologia em questão parar de forma célere, correspondem a:

  • beber o soro caseiro diversas vezes durante o dia;
  • consumir uma maçã sem cascas, uma goiaba e uma banana;
  • ingerir um prato de mingau com maisena;
  • beber yakult ou algum tipo de leite fermentado;
  • consumir arroz bem cozido e purê de batata acompanhado de frango desfiado;
  • beber chá de camomila, chá preto ou chá de folhas de goiabeira;
  • não consumir alimentos com muita gordura, chocolate, ovos, café, álcool.

Uma outra alternativa que pode auxiliar a regulagem do intestino é fazer a compra de repositores da flora do intestino – a exemplo do Floratil.

A diarreia é possível de ser motivada por meio de vírus ou bactérias que estejam presentes nas alimentações consumidas e pode ter o acompanhamento de febre, além de que as fezes se misturam com sangue – denominada desinteria.

A salmonella, a sigela e o campylobacter tratam-se de bactérias ligadas a disenterias.

A diarreia pode também ser motivada por:

  • Intolerância alimentar ou alergias – dessa forma, sempre que o paciente consome algum alimento específico, ele apresentará a diarreia.
  • Efeito colateral de remédios específicos, de modo especial os antibióticos – amoxicilina e afins.
    gastroenterite, em virtude do consumo de alimentação contaminada;
    viroses, prejudicando de forma especial as crianças.
  • O crescimento de primeiros dentes da criança também possibilita a causa da diarreia e, portanto, quando uma criança de seis a oito meses disponibiliza diarreia, porém não possui febre, os pais devem olhar as gengivas para fazer a verificação de que está ou não surgindo os dentinhos.

 

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.