Como controlar a ansiedade: as melhores dicas estão aqui!

Saber como controlar a ansiedade é a preocupação de todos que sofrem desse mal.

1 117

Você se considera uma pessoa ansiosa? Em quais situações do cotidiano ela se manifesta? Saiba o que é e como controlar a ansiedade para que não interfira na sua vida.

Ansiedade: o que é?

A ansiedade é um estado inerente ao ser humano. Todos, em algum momento de nossas vidas, já passamos por situações que nos deixaram ansiosos. Seja antes de fazermos uma prova, de encontrarmos uma pessoa que há muito não víamos, ao realizar aquela viagem tão esperada, em uma situação de perigo. Enfim, uma série de fatores pode nos levar a desenvolver um estado de ansiedade.

Saber como controlar a ansiedade é a preocupação de todos que sofrem desse mal.

A partir do momento em que a ansiedade passa a fazer parte constante da nossa rotina e nos limita, criando desconforto e até bloqueios em nossas ações, ela se transforma em um grande problema.

A ansiedade sem uma razão aparente tira a nossa tranquilidade, nos faz criar estados de medos e estresse e a desenvolver preocupações exageradas em torno de alguma situação.

Quando criamos uma ansiedade exagerada sobre alguma situação, pessoa ou mesmo em torno de um objeto, não reconhecemos que elas não têm a verdadeira importância que damos, e acabamos desenvolvendo um quadro de transtorno de ansiedade.

Quais são os sintomas da ansiedade?

Podemos dizer que os sintomas da ansiedade estão diretamente ligados ao emocional e psicológico. Entretanto, alguns sintomas físicos se manifestam tanto em quadros de ansiedade mais leve ou nos mais severos, como na Síndrome do Pânico. Vamos, então, antes de aprender como controlar a ansiedade, conhecer os principais sintomas da doença.

Sintomas psicológicos

Os sintomas psicológicos são mais nítidos e podem ser sentidos de uma forma avassaladora por quem sofre de ansiedade. Veja:

Experiências traumáticas do passado

As emoções que não conseguimos superar, sejam elas de abuso sexual na infância, violência e maus tratos, divórcios ou qualquer outro trauma que geraram mágoa, tristeza, medo e angústia, com o passar dos anos, acabam destruindo a qualidade de vida e interferindo drasticamente nos relacionamentos.

Sendo assim, uma maneira de como controlar a ansiedade está justamente em tentar ultrapassar as dificuldades do passado para que esses pensamentos e sentimentos não nos atormentem 24hrs, criando sério transtorno de ansiedade.

Insegurança

É um estado de ansiedade generalizado, quando as pessoas têm medo de falhar e uma preocupação exagerada com o futuro, demonstrando claramente que são inseguras.

A insegurança causa bloqueios e antecipa medos irreais. Com medo de falhar, de não conseguir seus objetivos, de não ser bom o suficiente, de decepcionar (principalmente aos outros), de não ter feito mais, as pessoas acabam por desistir antes mesmo de terem tentado.

Esse medo constante em errar gera sucessivamente pensamentos ruins que, inevitavelmente, acabam por se transformar em um círculo vicioso, destruindo a autoestima.

Medos irracionais

A enxurrada de pensamentos negativos que povoa a mente das pessoas que sofrem de ansiedade acaba por desencadear medos irracionais. Esse é mais um dos motivos que levam o sujeito a buscar uma forma de como controlar a ansiedade.

Sem se darem conta de que maneira os medos irracionais emergem, os ansiosos somente se conscientizam deles quando uma série de fatores físicos começa a se manifestar como suor nas mãos, tremores, entre outros. O medo irracional é de tal forma apavorante e paralisador que acaba por desencadear um bloqueio mental.

Sintomas físicos

Quando o quadro de ansiedade se manifesta não de uma maneira tão leve, os sintomas físicos geralmente são suores, tremores, batimentos cardíacos acelerados, respiração ofegante, confusão mental e bloqueios anímicos. Entretanto, outros sintomas fazem parte integrante do dia a dia e são evidentes em pessoas com ansiedade.

Insônia

O quadro de insônia é o mais frequente em pessoas com ansiedade. Sua atividade mental está sempre acelerada e com pensamentos constantes de medo, de vigilância extrema e de preocupações sem fundamentos, que acaba por dificultar o relaxamento essencial para ter um bom sono.

As pessoas que sofrem de ansiedade e são acometidas por distúrbios do sono podem desenvolver uma resistência inconsciente a dormir, passando muitas horas sem conseguir adormecer, ou acordando muito cedo e não voltando a adormecer com medo extremo que aconteça alguma coisa se não estiver em vigília.

Quem aprende como controlar a insônia tem mais chances de aprender como controlar a ansiedade, já que esses males estão intimamente conectados.

Tensão muscular e dores

As pessoas com ansiedade acreditam que se relaxarem, não se preocuparem com o futuro, se deixarem de sentir medo e não estiverem sempre em estado de alerta, algo terrível poderá acontecer. E isso, consequentemente, acaba gerando uma tensão muscular acentuada, ocasionando dores no pescoço, nas costas, na fronte e nos ombros.

É bem comum, também, nas pessoas com ansiedade, o balançar das pernas repetidamente, roer as unhas, estar constantemente retorcendo as mãos e não conseguirem ficar sentadas ou paradas por muito tempo. O movimento corporal deve ser sempre constante como é o seu pensamento e estar sempre alerta para uma possível catástrofe.

Ansiedade, nervosismo e medo: tem diferença?

Antes de sabermos como controlar a ansiedade devemos compreender a diferença entre ela, o nervosismo e o medo real.

A ansiedade é um conjunto de emoções que envolvem pensamentos sombrios e irracionais, que acabam por gerar incertezas e medos sem nenhuma razão aparente. Nos quadros de transtorno de ansiedade, a sensação do medo é uma ameaça bem maior em proporção, comparada ao medo real, e seu estado é muito mais duradouro.

Já o medo é uma sensação que se manifesta tanto nos seres humanos como nos animais, diante de um perigo concreto, iminente ou futuro, que acaba por ameaçar o equilíbrio e a tranquilidade. Um exemplo de medo real é quando nos deparamos com um assaltante: ele é real e nos ameaça. Passado o susto, deixamos de sentir medo.

Enquanto a ansiedade é tipicamente irracional, o nervosismo está diretamente relacionado a fatos reais que você tem que lidar como, por exemplo, falar diante de uma plateia, aguardar o resultado de um exame médico, dirigir em meio a um temporal. Sendo assim, diante de uma situação assustadora, o nervosismo é uma reação sensata, e ela termina quando o evento acabar.

Teste de ansiedade: será que você é ansioso?

Se você se identificou com os sintomas que foram mencionados, faça o teste abaixo e responda as questões baseado nas últimas quatro semanas.

Avalie cada questão com cautela e atenção, seja honesto com você mesmo e descubra se vem sofrendo de ansiedade. Se sim, confira os próximos tópicos para saber como controlar a ansiedade.

1 Quando você se sentiu nervoso?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

2 Quando você se sentiu tão nervoso que nada podia te acalmar?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

3 Com que frequência você se sentiu cansado sem uma razão lógica?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

4 Alguma vez se sentiu tão cansado ao ponto de não conseguir ficar em pé?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

5 Quando você se sentiu irrequieto e irritado?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

6 Com que frequência se sentiu melancólico?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

7 Você se sentiu sem esperanças nas últimas semanas?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

8 Quando você sentiu que tudo era um esforço e que nada valia a pena?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

9 Quando você se sentiu sem valor e incapaz?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

10 Em que momento você se sentiu tão triste que nada poderia te alegrar?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

11 Você se considera uma pessoa indecisa?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

12 Sente medo do que te espera no futuro?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

13 Tem dificuldades de concentração ou de se lembrar de coisas?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

14 Sofre em pensar sobre coisas que ainda não realizou?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

15 Sente tensão muscular ou dores sem motivo aparente?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

16 Sente formigamento ou dormência em alguma parte do corpo?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

17 Sente medo em ficar no meio à multidão ou no escuro?

       
  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

18 Já sentiu seus batimentos cardíacos acelerados sem ter feito esforço físico?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

19 As pequenas atividades do dia a dia te preocupam demais, por exemplo, lavar a louça do almoço ou jantar?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

20 Em quais momentos você tenta se distrair com amigos ou familiares e mesmo assim continua preocupado e não consegue relaxar?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

21 Você tem crises súbitas de falta de ar ou sensação de estrangulamento?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

22 Você tem muitas preocupações com problemas de saúde que possam te causar mal-estar?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

23 Você tem receio em ter um mal súbito?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

24 Você enfrenta situações que para outras pessoas são normais, como andar de metrô ou de ônibus, com dose de sofrimento acima do normal?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

25 Você evita situações como estar em meio à multidão, andar de metrô ou ficar em um local fechado, como um cinema ou teatro, por medo?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

26 Você tem tendência a reagir de forma exagerada a algumas situações?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

27 Já sentiu medo sem motivo aparente?

  • Em nenhum momento
  • Em alguns momentos
  • Uma boa parte do tempo
  • A maior parte do tempo
  • Todo o tempo

Se você respondeu mais de 90% das questões “todo o tempo”, seu nível de ansiedade é elevado e poder estar prejudicando a sua rotina. Já se você respondeu “a maior parte do tempo” e “todo o tempo” para mais de 60% das questões, você pode estar sofrendo de ansiedade.

Vale ressaltar que este teste não é científico, mas pode indicar a necessidade de procurar um especialista, bem como mudar velhos hábitos.

Como controlar a ansiedade e o nervosismo?

Para que saibamos como controlar a ansiedade de forma eficaz, é fundamental que mudemos de atitude em relação ao problema pelo qual estamos passando. E a melhor maneira para isso é tomar consciência da situação e procurar saber mais sobre ela. Somente desta forma poderemos controlar a ansiedade e o nervosismo em busca de uma vida plena.

Agora, preste muita atenção a estas dicas valiosas de como controlar a ansiedade e o nervosismo, evitando que o quadro se agrave ocasionando problemas psicossomáticos.

Identifique o problema

O primeiro passo é identificar o que e quais situações podem desencadear um quadro de ansiedade e nervosismo e procurar evitar. Investigue as causas dentro de você mesmo para entender por que essas situações o afetam tanto e procure corrigi-las.

Respiração

Não é por acaso que todos dizem para respirar fundo quando estamos nervosos. A respiração é fundamental para reencontrarmos o equilíbrio e diminuir a ansiedade e o nervosismo. Procure fazer exercícios de respiração assim que começar a sentir que está saindo do controle. Pare, relaxe e respire. Faça isso quantas vezes forem necessárias até conseguir se acalmar.

Viva no presente

A maior característica das pessoas que sofrem de ansiedade é a preocupação excessiva com o futuro. Pensamentos negativos e sombrios assolam a sua mente. Assim, outra forma de como controlar a ansiedade é procurando viver no presente, focado no que está fazendo e deixando o futuro para o futuro.

Afinal, o que temos é somente o momento presente. Um bom exercício para se manter no aqui e agora é a prática da meditação. Experimente!

“Se você está deprimido, você está vivendo no passado.

Se você está ansioso, você está vivendo no futuro.

Se você está em paz, você está vivendo no presente.”

Lao-Tsé

Exercícios físicos

A prática de exercícios físicos diminui consideravelmente o nervosismo e a ansiedade. Procure fazer caminhadas ao ar livre, andar de bicicleta, praticar natação, enfim, qualquer atividade física que lhe dê prazer.

Outro detalhe muito importante é que você deve manter o foco quando estiver praticando a atividade. Não distraia sua mente com pensamentos direcionados ao futuro ou negativos. Durante as caminhadas, procure olhar ao seu redor, observe as árvores, as pessoas, os sons do local e mantenha o controle para que a sua mente esteja onde você está.

Dieta balanceada

A alimentação é muito importante para quem deseja saber como controlar a ansiedade e o nervosismo. Segundo pesquisas, alguns alimentos possuem propriedades ansiolíticas, contribuindo favoravelmente na diminuição da ansiedade e do nervosismo. Procure incluir na sua dieta:

  • Alimentos ricos em magnésio como espinafre, nozes e acelga;
  • Alimentos ricos em zinco como fígado, castanha de caju e ovos;
  • Alimentos ricos em ômega 3 como peixes, linhaça e chia;
  • Alimentos ricos em vitamina B como abacate e amêndoas;
  • Alimentos probióticos como vegetais em salmoura, chuchu e kefir;
  • Alimentos antioxidantes como frutas vermelhas, açafrão e gengibre.

Ouvir música

Uma terapia muito antiga de como combater a ansiedade é ouvindo música. A música tem o poder de relaxar a mente e o corpo, reduzindo os batimentos cardíacos, a pressão arterial e os níveis de estresse e atua de forma positiva nos transtornos do sono.

Segundo pesquisas, a música Weightless, de Marconi Union, tem o poder de reduzir em 65% os níveis de ansiedade.

Remédios para controlar a ansiedade

Os medicamentos mais utilizados para o controle da ansiedade são os ansiolíticos, os antidepressivos e os anti-psicóticos.

Ansiolíticos

Os ansiolíticos agem anestesiando de forma parcial a sensibilidade neurológica. Frequentemente, esse tipo de medicamento é usado para diminuir a tensão, o estresse e problemas de insônia. Ele proporciona relaxamento muscular e reduz o estado de alerta.

Seu uso contínuo leva à dependência em poucos meses de uso. Os ansiolíticos mais comuns são as substancias chamadas de benzodiazepínicos, que aparecem em medicamentos como o Valium, Lexotan, Libriun, entre outros.

Anti-depressivos

Conhecidos como “pílulas da felicidade”, os anti-depressivos atuam sobre os neurotransmissores, proporcionando uma melhora geral no ânimo, diminuindo fobias e medos e trazendo uma melhora significativa do humor. Seu uso contínuo também leva à dependência, como os ansiolíticos.

Os anti-depressivos possuem efeito analgésico e sedativo e os mais comuns são os Fluoxetina, Sertralina, Clomipramina, entre outros.

Anti-psicóticos

Já os anti-psicóticos são utilizados em transtornos de ansiedade mais graves em que ocorrem alucinações, pouca motivação, isolamento social, agitação, irritabilidade, pensamentos descontrolados, entre outros.

Seu uso causa dependência tanto quanto os ansiolíticos e os anti-depressivos. Os mais comuns são Risperidona, Neozine, Clozapina, entre outros.

Como curar a ansiedade naturalmente

A ansiedade pode ser tratada naturalmente com uma alimentação balanceada, como já citamos, com a prática de atividades físicas e com meditação, entre outras. Podemos fazer uso também das plantas medicinais em forma de chá. Conheça algumas a seguir.

Camomila

O chá de camomila tem leve poder de sedação e pode auxiliar no relaxamento muscular e no combate à insônia.

Valeriana

Com propriedades tranquilizantes, a valeriana auxilia no combate ao estresse, além de possuir efeitos sedativos.

Melissa

Também uma boa alternativa para o relaxamento muscular por possuir propriedades antiespasmódicas.

Medicina alternativa

Acupuntura

Dentro da Medicina Alternativa, a Acupuntura vem sendo muito utilizada por quem busca formas de como controlar a ansiedade.

Quando pontos específicos do corpo são estimulados pelas agulhas, produz uma série de reações locais e sistêmicas. Com isso, ocorre a liberação de substâncias como a endorfina, a serotonina e a dopamina para várias regiões do cérebro, resultando em relaxamento muscular, além de proporcionar efeito calmante e antidepressivo.

Florais de Bach

Os Florais de Bach também são uma alternativa que proporciona ótimos resultados, diminuindo de maneira substancial o nível de ansiedade, tendo como principal objetivo restabelecer o equilíbrio entre o corpo físico e a alma. Os florais são indicados para pessoas de qualquer idade e não causam dependência.

 

Recomendados Para Você:

       
1 comentário
  1. nina Diz

    Olá Giovanna.Gostei do texto do seu site. Tenho 66 anos e acho que que todas as informações sobre o que nos preocupam são bem vindas. Até a próxima. abraço

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.