Cirurgia de Hemorroida Tempo de Recuperação

0 4.205

Para a remoção das hemorroidas internas ou externas, pode haver a necessidade de realização de cirurgia de hemorroida, que tem indicação para pacientes que possuem muitas dores, desconfortos, prurido, sangramentos, geralmente ao evacuar, ainda que tenha procedido tratamentos com medicamentos, pomadas e algumas dietas cheias de fibra.

Existem diversas técnicas para a remoção das hemorroidas, sendo que, a técnica mais convencional é realizada por meio de um corte para a remoção da hemorroida e, o tempo de recuperação tarde entre sete dias a um mês, havendo a necessidade de internação por, em média, dois dias na clínica. É importante que se mantenha uma ótima higiene na parte íntima ao longo do processo recuperativo.

Cirurgia hemorroida doi

Em grande parte das situações, as cirurgias para a remoção das hemorroidas são procedidas com a anestesia geral e tem a exigência de que o paciente permaneça em internamento por dois dias. Para a remoção das hemorroidas, o Proctologista deve optar por técnicas que diz respeito a indicação específica de cada situação, visto que cada cirurgia é determinada a casos específicos.

A cirurgia não dói. Entretanto, nos momentos do pós-operatório é comum que o paciente sinta dor na parte perineal, geralmente ao sentar e em sua primeira evacuação posterior ao procedimento de cirurgia, porque a região específica acaba ficando mais sensível.

A indicação dos especialistas é:

• Utilização de analgésicos para o controle da dor (Paracetamol de 8h em 8h)

• Utilização de laxantes

• Procedimento de banho de assento (a água deve estar em temperatura fria, em prazo 20 minutos, sendo uma prática necessária para a diminuição do desconforto)

• Não utilizar o papel higiênico (opte pela lavagem da região anal, com água em temperatura morna e sabão neutro)

• Utilização da pomada receitada pelo especialista (2x ao dia para o auxílio da cicatrização da região)

Posteriormente a cirurgia, a recomendação é a utilização de uma almofada redonda em formato de boia para assento, reduzindo o risco de possíveis sangramentos e diminuindo as dores. Em primeiros 30 dias, o paciente deve ingerir alimentos ricos em fibras, para que as fezes permaneçam em estado mais mole, a fim de evitar dores ao defecar.

Convencionalmente, não há necessidade de retirada de pontos, e, posteriormente, quando cicatrizado o local, não ocorrem cicatrizes.

O processo de cirurgia para o tratamento das hemorroidas é chamado hemorroidectomia. Para o seu procedimento ocorrem três técnicas diferenciais:

Técnica de grampeamento

Esta técnica cirúrgica tem indicação para as hemorroidas internas.

O procedimento consiste em utilizar um tipo de grampeador que destaca a remoção do tecido em questão, de maneira circular. Esta cirurgia é um tanto dolorida, entretanto, a recuperação é mais célere. Ocorrem, ainda, alguns relatos de pós-operatórios complicados devido a utilização do grampeador.

Técnica de ressecção

A técnica de ressecção é um processo de cirurgia para tratamento de hemorroidas que remove os mamilos hemorroidários, um por um, identificando-os visualmente. O procedimento pode ser realizado através de bisturis convencionais ou elétricos.

O pós-operatório é bem doloroso e prolongado, se comparado a demais metodologias.

Técnica de desarterização

A desarterização é um processo feito a partir de um anuscópio com um doppler (espécie de sonar) que disponibiliza ao médico responsável a posição correta da artéria que está proporcionando a hemorroida. Dessa forma, o especialista procede a ligadura na artéria, o que diminui a circulação sanguínea na hemorroida. É produzido um chuleio sobre a região com dilatação, o que auxilia na sua redução.

É o processo com índices menores de dores, processo recuperativo e complicações no pós operatório.

Cirurgia de hemorroida preço

O custo de um procedimento cirúrgico para hemorroida tem variação extensa. Caso as hemorroidas sejam externas ou mesmo internas, tendo a possibilidade de serem solucionadas em próprio consultório, o preço é bem menor.

Mesmo com hemorroidas de nível mais avançado (III ou IV), há uma diversidade de tratamentos possíveis: desde a cirurgia convencional até os procedimentos cirúrgicos dotados de modernidade como o PPH e o THD, que também tem variação de custo. Por vezes, esses procedimentos, ao passo que são disponibilizados em ambulatórios, têm o valor alterado.

Outro fator a ser levado em conta é plano de saúde. Diversos convênios reembolsas determinados processos cirúrgicos.

Cirurgia à laser

Ao tratar as hemorroidas a laser, o especialista usa uma pequena e necessária feixe de luz que vaporiza os tecidos da hemorroida.

De fato, são dois tipos de cirurgia de hemorroida que promovem o desenvolvimento do tratamento a laser:

1. Terapia de Coagulação a laser

2. Excisão a Laser

Terapia de Coagulação a Laser

A terapia de coagulação a laser é utilizada a fim de cicatrização do tecido que recorta a disposição sanguínea para o tecido da hemorroida, tornando o problema, de forma eventual, menor ou escasso. A cicatrização do tecido também tem atuação como um inibidor de possíveis hemorroidas por meio das paredes anais, prevenindo o abaulamento das veias e o prosseguimento de hemorroidas novas.

Excisão a Laser

A excisão a Laser é procedida através do feixe de laser, utilizado para a vaporização das hemorroidas, de forma completa. O tecido da hemorroida tem completa remoção, de forma imediata, posteriormente a primeira prática incisiva.

Vantagens do Tratamento a Laser para Hemorroidas

São diversos os benefícios do tratamento a laser. A cirurgia a laser traz resultados de menores dores ao pós-operatório, e o período recuperativo é menor do que outras metodologias para o tratamento das hemorroidas.

O laser promove a cauterização da ferida e demarca a incisão, de maneira que o paciente não tenha que lidar com o sangramento e a possível infecção, como ocorre em outros tratamentos. Há, de fato, uma chance muito menor de complicações a serem desenvolvidas, bem como menor chance de permanecer internado no hospital. Grande parte dos pacientes deixam o hospital logo após a cirurgia e necessitam de mínima medicação para controlar as dores pós-operatórias.

Riscos na Cirurgia a Laser para Hemorroidas

Ao realizar uma cirurgia no tratamento a laser para hemorroidas, o risco de novas crises do problema é muito pequeno, e, portanto, o tratamento passa a ser menos custoso do que outras opções.

É muito melhor a tentativa de tratamentos das hemorroidas que não sejam invasivos, bem como remédios, dietas e alterações de estilos de vida, e por quê não medicamentos naturais? Estas são dicas de extrema relevância, imprescindivelmente aqueles que têm hemorroidas em grau de início.

Mas se o problema não corresponde aos medicamentos, ou ainda que tenha alcançado um nível de mais avanço, em que os sintomas promovem uma interferência em sua rotina, o procedimento cirúrgico a laser é uma ótima escolha.

 

Cirurgia hemorroida grau 4

As hemorroidas internas são caracterizadas pelo desenvolvimento e permanência no interior do ânus, e podem apresentar níveis diferentes como:

Hemorroida de grau 1 – o problema se localiza no interior do ânus, promovendo um específico aumento das veias;

Hemorroida de grau 2 – o problema sai do ânus ao longo da defecação e retorna para o interior de forma espontânea;

Hemorroida de grau 3 – o problema sai do ânus ao longo da defecação e é necessária a introdução da mão para que volte para dentro;

Hemorroida de grau 4 – o problema tem desenvolvimento dentro do ânus, porém, devido ao seu aumento ela aparece e sai pelo ânus, de modo a destacar um possível prolapso do reto, que é a saída da parte do fim do intestino pelo ânus.

As hemorroidas externas são caracterizadas na região exterior do ânus, e estas também têm possibilidade de remoção por meio de processo cirúrgico, justamente por causar desconforto, de forma principal, ao sentar e ao defecar.

Hemorroida pode voltar depois da cirurgia

O processo recuperativo da cirurgia para hemorroida varia de acordo com o tipo e grau da hemorroida, bem como a técnica cirúrgica procedida, sendo que, de forma normal, a recuperação pode ter variação de sete dias a um mês, e o paciente retomando suas funções diárias.

É comum que, ao longo dos primeiros sete dias posteriores ao procedimento, o paciente tenha pequenas perdas sanguíneas pela região anal, entretanto, caso este sangramento tenha intensidade, a orientação é voltar ao hospital para uma consulta em relação a recuperação adequada.

Cirurgia thd preço

Alguns procedimentos para remover as hemorroidas internas ou externas, podem se destacar com:

Hemorroidectomia:

Procedimento mais convencional, envolvendo a remoção das hemorroidas por meio de um corte, nas hemorroidas externas ou internas de grau 3 e 4;

Técnica por THD:

A técnica é denominada por dearterialização hemorroidária transanal, procedida sem cortes, por meio de uma sutura dos vasos de sangue que disponibilizam o sangue à hemorroida, sendo característico nos graus 2,3 e 4.

Técnica PPH:

Denominada por hemorroidopexia com grampeador é uma maneira de remoção de hemorroidas por meio de um anel que pressiona a hemorroida e mata as células, sendo um processo sem suturas e menos doloroso, para hemorroidas de graus 3 e 4 com pouco volume;

Laqueação com elástico:

É um tratamento em que se proporciona uma pequena banda de elástico na base da hemorroida que quebra o transporte de sangue e induz a sua morte, sendo tradicional no tratamento das hemorroidas de graus 2 e 3;

Escleroterapia:

A cirurgia de hemorroida promove uma injeção nos vasos das hemorroidas de um produto que induz a morte dos tecidos e é tradicional para o tratamento das hemorroidas de grau 1 e 2.

A cirurgia que não possui cortes tem indicação para tratamento de hemorroidas externas de grau 2, 3 ou 4 e é intitulada como como cirurgia THD – Dearterialização Hemorroidária Transanal. Sendo um problema de milhões de pacientes, a hemorroida é produzida pela dilatação das veias que permanecem na região do ânus, caracterizando-se internas ou externas.

Ela pode demonstrar os sintomas de coceira, dor e sangramento. Sendo muito comum, o motivo das hemorroidas pode ser por questões hereditárias e condições que promovam a interferência com a circulação da pelve, como gravidez, modificações intestinais, cirrose, entre outros.

Um dos benefícios da THD é a técnica, que não disponibiliza cortes, favorecendo o processo recuperativo. Muitos que têm dificuldades com as hemorroidas não buscam o auxílio médico, seja por constrangimento ou medo da cirurgia, já que o pós-operatório da cirurgia comum é destacado pela dor. Porém, novos processos cirúrgicos, bem menos invasivos, podem ter realização de modo muito mais tranquilo para o paciente.

Hoje, existem diversos procedimentos cirúrgicos produzidos por especialistas da Italia, que é a Desarterialização Hemorroidária Transanal através do Doppler. O método consiste em solucionar o problema de modo mais precoce e menos doloroso.

Ainda que a razão precisa das hemorroidas não seja conhecida, crê-se que fatores específicos destacam um aumento da pressão intra-abdominal e são fundamentais nesse processo. Entre os fatores encontram-se a obstipação, diarreia e permanência sentado no vaso por prazos prolongados. As hemorroidas são também muito normais durante a gravidez.

Em casos comuns de hemorroida, não há a necessidade de tratamento específico. O tratamento de início, de casos leves a moderados, relaciona-se a ingestão de fibras, líquidos para permanecer hidratado, anti-inflamatórios não esteróides para aliviar dores, e ainda repouso.

Em caso de procedimento cirúrgico, o THD é uma boa opção. Os custos variam entre R$ 2.000 a R$10.000, dependendo do plano de saúde, convênios e afins.

 

Cirurgia de hemorroida externa

A região anal é vascularizada por meio de vasos de sangue intitulados plexo hemorroidário. A funcionalidade disso é a irrigação do canal e auxílio do controle da passagem das fezes, com atuação em uma estrutura macia e elástica.

O título de doença hemorroidária ou, de forma simples, hemorroida é utilizado para especificar a doença dos vasos sanguíneos, que podem ter inchaços ou inflamações, resultando em dores e sangramentos. Entretanto, nem todos que têm a hemorroida reclamam dos mesmos sinais.

A razão disso é que podemos ressaltar a existência de duas tipologias do problema sanguíneo: hemorroida interna e externa.

Quando inchada e apresentando veias muito grandes, ela sai para a parte externa do ânus, tornando-se a hemorroida externa. Nessas situações, o sangramento tem mais frequência e o prurido é mais intenso. Pode existir a composições de coágulos que geram dores.

Pessoas que têm problemas de constipação estão mais passíveis do risco de desenvolvimento da doença, pois as veias ficam pressionadas ao longo do esforço para a evacuação e pode guiá-las a situação de dilatação. Mulheres grávidas também estão mais sujeitas a esse tipo de caso.

Geralmente, os coágulos gerados pelas hemorroidas externas somem de forma natural quando tratadas.

Entretanto, em diversas situações mais severas, as dores têm uma intensidade muito grande e não há como aguardar esse procedimento.

É para estas situações que o procedimento com maior recomendação se torna a cirurgia de hemorroida. Contudo, se as situações de risco como dietas, obstipação do intestino, a falta de prática de exercícios e afins do paciente não se modifiquem, a hemorroida pode reaparecer alguns períodos mais tarde.

De modo atual, há também outros métodos de tratamento das hemorroidas, por meio de comprimidos e remédios ingeridos oralmente. Eles disponibilizam como principal intenção a diminuição das dores dispostas pelo paciente e também a inflamação que gerou as veias inchadas de hemorroidas.

Há muita gente que possui hemorroidas e consegue viver de forma natural, sem desconfortos, mas com problemas em alguma modificação na alimentação ou até em períodos de grande pressão emocional no dia-a-dia. Dessa forma, logo que as crises cessem e, o tratamento seja apenas em relação a alimentação, ao uso de pomadas, alguns cremes e ainda os mencionados banhos de assento, a resolução do problema é muito mais tranquila.

Secreção após cirurgia

O pós-operatório da hemorroidectomia (cirurgia de hemorroida) promove a produção de um quantitativo de secreção que é bastante natural do organismo. Ela possui um volume maior em primeiras instâncias, e logo diminui de forma gradual, até ficar escassa de modo total. O procedimento tem duração por até um mês e meio.

A dor no pós-operatório é destacada por determinadas situações relevantes como a intensidade de dor do paciente. Existem pessoas que possuem uma sensibilidade maior a dores e queixam-se por muitos dias, ainda com a utilização de anti-inflamatórios, analgésicos e higienização local. O aguardo do paciente para a evacuação é um fator a ser cuidado, pois quanto mais se espera para ir ao banheiro, mais duração acarretará as fezes ao reto.

Dessa forma, mais água será absorvida delas e muito mais duras ficaram. Portanto, é muito importante que, depois da cirurgia de hemorroida, o paciente evacue e utilize algumas substâncias para tornar o bolo de fezes mais macio. A integridade da cicatriz, de forma geral, ocorre entre um mês, mas dentro dos primeiros dias posteriores ao procedimento cirúrgico, o paciente pode voltar aos seus afazeres comuns, caso tenha disposição, prazo bastante diferente de paciente para paciente.

Recomenda-se que o paciente:

• Após a cirurgia de hemorroida: evite a utilização do papel higiênico e banhe-se assentado, em bacia de água morna, diversas vezes ao dia.

Após a cirurgia de hemorroida: mantenha o local higienizado e devidamente seco.

Após a cirurgia de hemorroida: por conta da secreção, que de forma geral, aparece em um tom amarelado e fluido nos primeiros momentos, o paciente deve utilizar absorventes que higienizem, por um prazo.

Após a cirurgia de hemorroida: mantenha uma dieta de muitas fibras e a ingestão de muito líquido, que auxilia a não constipar o organismo, e tornando a evacuação bem menos dolorida.

Após a cirurgia de hemorroida: tente evitar permanecer na posição deitada ou sentada por muitas horas.

Após a cirurgia de hemorroida: tente andar ou fazer pequenas caminhadas diversas vezes por dia, em razão do auxílio na motilidade do intestino.

Após a cirurgia de hemorroida: não erga peso algum, e, se for o caso, cuide para que essa quantidade não ultrapasse os 20kg nos primeiros dias e semanas após a cirurgia. Ao concluir um mês, é provável que não haverá outras limitações.

• É possível que retome os seus afazeres comuns (direção, trabalho, relações sexuais) em período de 10 dias, desde que o seu organismo se destaque de forma positiva e confortável para todas as atividades.

• Não deixe de cuidar dos remédios receitados pelo especialista para o prosseguimento do pós-operatório. Geralmente, são antibióticos, anti-inflamatórios e alguns analgésicos para cessar dores e possíveis inflamações.

• Retorne ao seu especialista em período de setes dias posteriores ao procedimento da cirurgia. É importante manter o acompanhamento do processo de cicatrização e bem estar pós-cirurgia de hemorroida.

 

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.