Chá para menopausa: Conheça diversos benefícios

0 127

A menopausa, ou climatério, é uma etapa de vida feminina, em que acontece uma grande queda de produção hormonal, destacados pela progesterona e estrógeno, que podem causar sinais desconfortáveis para as mulheres. Buscando meio de amenizá-los, o chá para menopausa consegue tratar naturalmente os sintomas desgastantes do climatério, sem utilizar medicamentos e afins que tragam possíveis efeitos colaterais.

Para acabar com os calores e sudoreses tão incômodas, os chás para menopausa se destacam, atualmente, como as melhores opções naturais eficazes para o tratamento dos sintomas dessa etapa feminina.

Chá que auxilia nos sintomas da menopausa

As dicas, a seguir, são para promover uma melhora no organismo feminino que está em processo de transição hormonal e vivencia sintomas de muito desconforto em relação a menopausa.

Chá de Trevo vermelho

O chá denominado de trevo vermelho é destaque por sua elevação de elementos como os fitoestrógenos e isoflavonas, que são caracterizados por atuações semelhantes aos do estrogênio no corpo feminino. Ao ingerir uma xícara de chá de trevo vermelho, durante o dia, o resultado será a suavização do desequilíbrio dos hormônios. Veja também: Insônia na Menopausa: SOLUÇÃO IMEDIATA!

Chá de Ginseng

Esta opção, partindo de sua raiz até mesmo o chá produzido por ele, consegue promover o auxílio do tratamento dos sinais relacionados a menopausa. As substâncias presentes no Ginseng auxiliam a elevação da energia, resistência e maior vitalidade, ao mesmo tempo em que promove o alívio da secura vaginal, um dos sinais desconfortáveis da etapa da menopausa.

Uma pesquisa apontou que o ginseng vermelho pode elevar o fator de excitação do público feminino na menopausa. Ainda, o ginseng consegue auxiliar na redução das ondas de calor e das sudoreses noturnas. Estudos também revelam que o ginseng vermelho consegue promover uma diminuição do risco de doença do coração ao público feminino na menopausa.
É recomendada a ingestão diária do chá de ginseng para alcançar os benefícios no climatério.

Chá de Erva-de-São-Cristóvão

O chá de erva-de-são-cristóvão promove o alívio dos sinais da menopausa, como por exemplo, os fogachos repentinos, sudoreses noturnas e as modificações no humor.
Estudos revelam que o chá de erva-de-são-cristóvão consegue ser um ótimo redutor da secura da vagina e dos fogachos frequentes no período da menopausa. É ainda, muito mais eficaz, para mulheres que vivenciam o climatério precoce.

Recomenda-se a ingestão da erva-de-são-cristóvão através das pílulas. O chá, entretanto, não tem indicação para o público feminino em período de gestação, nem para as mulheres que estão em tratamentos referentes a pressão arterial e ainda problemas de fígados.

Chá verde

Uma pesquisa divulgada recentemente, apresentou fatores relacionados ao chá verde, como um modo de muita eficácia para o fortalecimento do metabolismo dos ossos e a diminuição do risco de fraturas dos mesmos, de forma especial ao público feminino em fase de climatério/ menopausa.

O chá verde é um elemento fonte de antioxidantes e a cafeína disponibilizada no chá eleva o metabolismo, auxiliando no combate do aumento do peso que diversas mulheres vivenciam durante a menopausa. O chá verde sem cafeína pode ser uma opção aquelas que precisam evitar as situações adversas ao sono.

Chá de Ginkgo biloba

Este chá promove o alívio dos sinais do climatério que tem associação às funcionalidades cognitivas, relacionadas às mudanças de humor, concentrações e fatores depressivos. Ainda, o chá de ginkgo biloba proporciona um melhor fluxo do sangue para os devidos órgãos, auxiliando no equilíbrio dos graus de estrogênio do organismo das mulheres.

O ginkgo biloba é constituído por fitoestrógenos e pode promove o aumento dos graus de estrogênio, de forma natural, melhorando os desequilíbrios de hormônios do climatério.

Uma pesquisa trouxe a sugestão de que o ginkgo biloba pode aperfeiçoar os sinais da TPM e a modificação do humor que pode acontecer anteriormente ou no período da menopausa. Essa erva pode causar interferência na coagulação sanguínea, porém, como chá em utilização de prazo curto, o risco é baixíssimo.

Chá de Amora

O chá da amora tem muita utilidade no tratamento dos sinais causados pela menopausa. Para a preparação do chá, há a necessidade de um broto de amora devidamente amassado e uma xícara de água quente. Tampe o recipiente, coe e beba, sem adicionar açúcar. Há, também, a possibilidade de preparação do chá de folha da amora. É importante que se acrescente duas folhas rasgadas de amora à uma xícara de água quente.

Chá de Pimenteiro-silvestre

Um chá que consegue um equilíbrio hormonal das mulheres é o de pimenteiro-silvestre, que consegue elevar os graus de dopamina, impulsionando ao desejo sexual.

Além de ingerir o chá para tratar naturalmente os sinais da menopausa, siga as seguintes dicas para um melhor aproveitamento dos medicamentos:

  • Controle o peso;
  • Mantenha a ingestão de alimentos saudáveis: frutas, legumes, verduras e alimentação com poucas calorias;
  • Faça a ingestão de muito líquido;
  • Pratique exercícios físicos;
  • Não fume;
  • Preste muita atenção ao seu humor;
  • Faça a ingestão da vitamina E.

Benefícios dos chás para o climatério

Uma das queixas mais comuns do público feminino na etapa do climatério é o calor elevado. Dessa forma, através dos chás, é possível conter os fogachos, em virtude de que as substâncias presentes nos chás, em questão, auxiliam com eficácia o controle da sensação calorosa.

Diminui a sensação dos fogachos

Uma dica bem comum para tal procedimento é a soja. Entretanto, qualquer alimento que disponibilize isoflavona, é perfeito para isso. O fotoquímico consegue, de forma muito eficaz, amenizar os sinais da menopausa. Esse elemento consegue atuar na produção, função metabólica, hormônios sexuais e na regulação das quantidades ideais em relação a eles.

Os fogachos são causados pelas quedas hormonais e, dessa forma, os isoflavonoides conseguem auxiliar de forma efetiva, atuando em substituição perfeita para o estrógeno.

Desse modo, os hormônios são equilibrados e você sentirá um calor menor, principalmente, o que ocorrer nos períodos das noites.

Age contra acúmulos de gorduras

É muito nítida a percepção de que a gordura tem um acúmulo fácil nesse momento da vida feminina, fazendo com que elas engordem. Nesse caso, o chá branco colabora com o corpo, nessa circunstância, porque disponibiliza um quantitativo grande de benefícios para inibir essa ação, muito melhor até que o chá verde.

O chá branco é produzido com folhas novas e brotos, local específico mais nobre da planta, que tem colhimento antes mesmo do seu afloramento. O prateado desses brotos e folhas colabora para que o chá leve o nome de branco. Esta planta não segue em fermentações, e atua como um antioxidante poderoso e de quantitativo menor que o café. Para a preparação do chá, a planta segue um processo de vaporização, em partes, e logo, seca ao ar na luz do sol.

A partir desse ótimo composto, a atuação do antioxidante é elevada, promovendo um auxílio na redução das toxinas que permanecem no organismo e ainda regulam as lipoproteínas. E os benefícios continuam: o chá branco ainda consegue elevar o metabolismo basal, local que ajuda a controlar a gordura acumulada nas vísceras.

Promove a satisfação e tranquilidade

É uma característica comum, na menopausa, que as mulheres estejam predispostas ao estresse, impacientes e irritadas. Essa sensação é terrível, e torna-as extremamente desgastadas. Nesse período, a sálvia pode conter outro elemento muito válido.

Agindo, também, como um anti-inflamatório, ela concede a diminuição de dores de cabeça e fatores de irritação. Pelo simples fato de promover o controle desses sinais da menopausa, já é razão suficiente para investir no chá. De fácil acesso, os chás podem ser encontrados em lojas de produtos naturais de ou plantas específicas.

Desperta e aprimora o desejo sexual

Uma característica muito positiva em relação aos chás, é que eles conseguem resgatar a libido que pode se perder, um tanto, nesse processo. As mulheres na menopausa, por diversas razões da fase desgastante, acabam ficando menos dispostas para os relacionamentos sexuais, e portanto, ocorre um ressecamento da vagina.

Dessa forma, os chás também são ótimas escolhas para amenizar esse processo. Eles se destacam, de forma eficaz, em combate ao ressecamento, promovendo o controle dos graus dos hormônios e aprimorando o desejo sexual.

Redução de inchaços

Ao reter líquidos, ação natural nessa etapa da vida feminina, os aumentos de inchaços agem de forma negativa no corpo e autoestima da mulher. Há motivos para que os chás também possam se destacar como ótimas soluções, ainda mais quando têm características diuréticas e auxiliam a liberar líquidos.

A dica, nessa situação, é apostar em chás verdes, chás de urtiga, ou ainda, chás de gergelim, que conseguem reduzir os efeitos.

Ainda, é possível adotar essa medida, aumentando a ingestão diária de líquidos, ainda que não faça muito sentido, mas traz um auxílio tremendo. O estímulo dos rins revela uma maior filtração do líquido.

Ajuda a perder peso

Ao tomar os chás para menopausa, o auxílio também será a perda de peso. A ótima notícia é o chá de amora, tão mencionado por suas propriedades eficazes na menopausa, que consegue realizar esse processo tranquilamente. Será necessário apenas que se coloque a água para ferver e, ao passo que isso aconteça, coloque folhas de amora para fazer o chá.

O chá de amora, que será mencionado ao longo do texto, também é fonte de vitamina C e antioxidante, o que auxilia muito ao combater aos radicais livres e a prevenir o envelhecimento precoce e, ainda, o câncer.

Combate à osteoporose

A osteoporose é uma patologia muito convencional. Entretanto, o efeito tem mais potência entre o público feminino. Em virtude da redução de ossos densos, estes caracterizam-se por uma maior sensibilidade nesse momento da vida, propensos a dores e quebras.

Há muito tempo, os especialistas acreditavam que a osteoporose era motivada pela ausência ou insuficiência de cálcio no corpo. Porém, atualmente, conhece-se que existe o fato da má distribuição desses elementos.

Esse conflito pode ter solução por meio de determinados chás, como por exemplo, o de amora e o de alfafa. A alfafa é fonte de vitaminas K, elemento que previne massas ósseas, ao passo que a amora disponibiliza altas doses do cálcio, combatendo o problema.

A melhor parte em relação a estes elementos é que, a partir deles, há a possibilidade de prevenção de diversos sinais da menopausa. Desse modo, a mulher, em questão, tem mais chances de amenizar os sintomas desagradáveis desse momento da vida feminina.

Com uma porção de benefícios, os chás são a solução para diversos problemas. Por isso, a dica é utilizá-los para obter maior tranquilidade em qualquer etapa da vida!

       

Reposição hormonal natural de amora: como usar?

A Amora tem características laxativas, de sedação, expectoração, refrescância, é emoliente, acalma, é um ótimo diurético natural, tem função antidiabética, anti-inflamatória, age como um tônico, auxiliando nos problemas de dores de dentes, pressão do sangue, tosses, inapetências, dentre diversas outras questões patológicas.

A amora ou amoreira é muito famosa como a planta que regula os fatores hormonais, e portanto, tem ação eficaz em sinais correspondentes ao período da menopausa. Nesse momento, em que há a incidência de ressecamento vaginal, irritabilidade, ansiedade, problemas do sistema nervoso, memória ruim, dores nos músculos e articulações, fogachos e calafrios, dores de cabeça, redução da libido, problemas relacionados ao sono, fatores depressivos e de urina, dentre outras questões, a amora consegue uma ação quase permanente em todos os sintomas.

É ainda planta que combate ao câncer e a osteoporose, com função tônica em relação aos músculos para os exercícios desportivos, justamente por seu teor elevado do potássio. A depuração sanguínea, por exemplo, pode ser tratada a partir da planta, inclusive os problemas de tireoide. Ela tem elementos poderosos anti-oxidantes e, por misturar vitaminas C e E, há a contribuição até mesmo com o combate a radicais livres, embelezando a pele.

A amora auxilia na prevenção da infecção urinária, na redução dos riscos relacionados a úlceras e, ainda, em câncer no estômago.

O chá provindo da amora tem 22x mais a substância do cálcio do que o próprio leite. É também dotado de maior quantidade de potássio, magnésio e ferro natural, funções proteicas, fibras, zinco e levedura. Ótimo contra a obesidade, o chá deve ser tomado com o auxílio de dietas alimentares, para se deparar com resultados imediatos. Ao público infantil, o chá de amora fortalece as substâncias como cálcio, ferro e ainda auxilia na memória.

De acordo com sua função laxativa, com refrescância e adstringência, a amora é tida como uma fonte secreta de vida, principalmente, para os japoneses que estudam a fundo os poderes deste chá.
A composição do chá de amora corresponde a sais minerais como:

• potássio;
• ferro;
• cálcio;

Estes elementos são dotados pela contribuição de ossos melhores, pressão do sangue equilibrada e, ainda, uma respiração anaeróbica.

As vitaminas C, A e B, constituídas no chá de amora, auxiliam e proporcionam uma pele bonita e saudável, um sistema imunológico competente e melhor funcionamento do sistema nervoso.

A amora possui flavonoides e fibras que ajudam a cuidar da saúde de forma completa. Patologias como o câncer, a doença de Alzheimer, o mal de Parkinson, hipertensões e, a fase em questão, da menopausa podem ser beneficiadas de modo a combater sintomas e doenças a partir do chá de amora, que age fortemente na prevenção da maioria delas.

O chá de amora auxilia profundamente nos sintomas da menopausa. São eles:

• suor noturno
• fogachos
• calafrios
• dores nas relações sexuais
• irritabilidade
• modificações da libido
• autoestima baixa
• problemas cognitivos

É importante reforçar que, o chá de amora, em relação a menopausa, age de forma impecável como um repositor hormonal.

Um dos hormônios que são reduzidos ao ingerir o chá de amora, é o cortisol. Dessa forma, a irritabilidade, que é característica da menopausa, tem seu grau baixo a partir do chá.

A mesma lógica percorre para os outros sinais, todos com a possibilidade de modificação de forma regular ao hormônio.

Tempo para perceber os benefícios do chá de amora

O chá de amora não é um medicamento, e sim uma fonte natural de benefícios para o organismo. Ao utilizar o chá, de modo intercalado a ingestão de água, de uma em uma hora, os resultados aparecerão em alguns dias. A recomendação do tratamento é pelo prazo mínimo de três meses, sendo que, qualquer um, deve consumir o chá diariamente, para melhores resultados. Veja também: Sintomas da menopausa aos 50 anos

Benefícios do chá de amora

• Combate ao diabetes – é composto por DNJ, fator que inibe as taxas de glicoses, liberando insulina natural;
• Fonte de proteínas e de alguns sais minerais;
• Prevenção de obesidade por decompor o açúcar diretamente no intestino delgado;
• Normaliza a pressão arterial;
• Aprimora as taxas de colesterol e de gorduras neutras na corrente sanguínea;
• Aprimora a função do fígado e da região renal;
• Inibe o câncer;
• Melhora a prisão de ventre;
• Regula o Intestino e sistema endócrino;
• Tem efeito bactericida e anti-inflamatória;
• Age na prevenção da Osteoporose.

Calores noturnos e tratamento natural

Alguns bons medicamentos naturais e caseiros que auxiliam o público feminino ao encontro do bem-estar no climatério e ao longo da menopausa são os sucos de maracujá, somados às ricas lecitinas de soja e, ainda, o chá de dong quai, uma planta chinesa medicinal, famosa como ginseng feminino.

Suco de maracujá + lecitina

O suco de maracujá tem ação calmante, de forma natural, ao passo que a lecitina da soja possui fitohormônios que auxiliam na regulagem das ondas de calor naturais da menopausa.

Receita

2 folhas de couve
1/2 colher de lecitina da soja
Polpa de 1 maracujá
2 colheres de mel
3 copos de água filtrada

Como preparar: misture todos os ingredientes, batendo no liquidificador e, em seguida, beba. A recomendação é tomar este suco por 3x diárias.
Este suco tem contraindicação para o público feminino que tem pressão baixa.

Chá de Ginseng feminino

O ginseng feminino é composto por elementos anti-inflamatórios e analgésicos que auxiliam na redução de dores e desconfortos do climatério.

Receita

10g de raiz de ginseng feminino
1 xícara de água

Como preparar: Coloque uma xícara de água fervente em cima da raiz, e, logo, deixe em repouso, tampado, por 30min. Coe e tome 2x diárias.

Chá de Damiana

A damiana é um chá medicinal com indicação para o combate dos sintomas da menopausa, de forma especial, a secura da vagina e a ausência de desejo sexual.

Receita

10 a 15 g de folhas de damiana
1l de água

Como preparar: adicione 10 ou 15g de folhas de Damiana em 1l de água fervente. Beba uma xícara do chá, diariamente.

Chá de Verbena

A verbena é famosa pelo estímulo da digestão, mas também pelo seu fator potencial contra a depressão e a regulagem do humor.

Receita

5 g de folhas de Verbena
1l de água

Como preparar: adicione as folhas de verbena na água fervente e deixe em repouso por 10min. Coe e tome 3x diárias.

Chá 5 ervas

Este chá promove a contribuição para a mulher ao encontro do bem-estar no climatério e pode ter o consumo diário como maneira de repor hormônios, naturalmente.

Receita

1 colher de damiana
1 colher de ginseng siberiano
1 colher de gotu kola
1 colher de rosa
1 colher de verbena
1l de água

Como preparar: ferva a água e, logo, adicione todas as ervas acima mencionadas, deixando em repouso por 5 minutos. Coe e tome durante o dia, em temperatura morna ou fria. Pode adoçá-lo com mel ou stévia.

Chás para alívio de fogachos

Os chás que tratam a menopausa de forma fitoterapeuta são constituídos por folhas de maracujá, pedaços de amora, folhas de melissa, anis estrelado, a camomila, a cimicífuga e a marapuama. Mas, antes de iniciarmos a receita, é preciso analisar os seus fatores benéficos.

Benefícios

As folhas de maracujá são destacadas para o tratamento em combate a insônia e a ansiedade, porque proporcionam relaxamento. Elas são constituídas por elementos que, quando entram em contato com os organismos responsáveis pelo sistema nervoso, conseguem uma ação antidepressiva, tornando-se um calmante potencial e natural.

O chá de folhas de amora tem recomendação para o tratamento de dores de cabeça com frequência, falta de sono, modificações de libido, fatores depressivos e patologias renais e no fígado. O público feminino pode utilizar o chá para o alívio de cólicas e sintomas da TPM, e ainda promover o alívio dos fogachos, quando na menopausa.

A melissa é destacada pela redução da ansiedade e dos fatores que estressam, de forma a proporcionar uma ação de relaxamento e uma ótima qualidade do sono.

O anis estrelado também disponibiliza um efeito que acalma, auxiliando fielmente ao tratamento das cólicas, tosses, problemas gástricos, gases e diversas outras situações relacionadas.

Em relação às suas substâncias contidas, a camomila auxilia na ação calmante e ao relaxamento, promovendo o alívio do estresse, a redução de fatores hiperativos e auxiliando a tratar a ansiedade.

Conforme várias pesquisas, a cimicífuga disponibiliza o auxílio para tratar os sinais neurovegetativos, como o aparecimento de sudoreses noturnas, ondas e calores com frequência, irritabilidade, e falta de sono.

Sabendo disso, a mulher na menopausa pode intercalar algumas das plantas e folhas, misturando as chás a fim de proporcionar um melhor resultado dos benefícios encontrados em cada uma das substâncias mencionadas.

Recomendados Para Você:

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.