[COMPROVADO] Como Acabar com a Crise no Casamento em 2018

Casamento em Crise, como enfrentar essa situação e reascender o amor!

0 267

Você já ouviu aquela velha história de casamento em crise, não é raro encontrar algum casal que passou por crise no casamento e até teve separação por conta da crise, na verdade é comum e mais comum do que pensamos.

O casamento pode estar em crise por diversos motivos, mas o que faz a chama do casal apagar? Quais as razões para um casal estar em crise no casamento, como saber se é amor de verdade que acontece no seu casamento, e será mesmo que vale a pena lutar por esse relacionamento?

Como enfrentar a crise no casamento, entendendo o que está acontecendo de fato é fundamental para dar seguimento na vida pessoal sem nenhum trauma ou rancor… Vamos falar a seguir tudo que você precisa saber para enfrentar um casamento em crise.

Por que não tenho mais alegria no meu relacionamento?

É comum depois de um tempo as pessoas deixarem o seu relacionamento cair na rotina, e por vezes se veem com a dúvida de que o relacionamento está realmente em crise e não existe mais alegria, e essa é uma pergunta que pode ter diversas respostas. Isso acontece geralmente quando o relacionamento completa 3 e 7 anos, a crise no casamento nesse período acontece com mais frequência.

Muitas vezes essa falta de empolgação e alegria tem a ver com a rotina, afinal toda rotina se torna algo tedioso, você faz sempre as mesmas coisas sem grandes novidades, e talvez essa seja a primeira coisa que você deva tentar mudar, pois deve ser a mais fácil de solucionar.

Procure sair da rotina, faça coisas que antes vocês não faziam juntos, ou até mesmo que não fazem faz algum tempo, saiam mais, procure jantar fora, realizar programas românticos, visitar parques, museus, shows, bares, cinema, ou qualquer atividade simples e corriqueira de um casal, principalmente no início de um casal isso pode trazer de volta aquela antiga paixão, isso só por conta de sair da rotina.

Caso isso não resolva o problema pode ser de um relacionamento frustrado, e que existe apenas por conveniência. É relativamente comum as pessoas se encantarem pelas qualidades das outras, mas esquecem dos defeitos, e quando eles veem à tona, pode ser que seja algo que incomode demais você. Como alguns defeitos só descobrimos com o tempo, pode ser que isso se torne a tão temida “diferenças inconciliáveis”, que é relacionada na separação de tantos casais famosos.

A questão de ficar na dúvida se realmente é amor, muitas vezes tem essa triste realidade por trás, que é quase que irreconciliável, afinal entramos em um relacionamento para nos sentirmos felizes, e não para perder a alegria.

Como estamos em constantes mudanças, esses aspecto inconciliáveis podem ocorrer a qualquer momento, seja em um casal que acabou de se conhecer, ou até depois de anos de casado.

Agora como tudo em um relacionamento a dois, essa responsabilidade tem de ser dividida, pense se o seu parceiro (a) está empenhado em te agradar e te fazer feliz na mesma proporção que você está, veja se estão orando um pelo outro, mesmo não sendo evangélico, uma mensagem ou texto de afeto para seu parceiro pode ser fundamental, pois no fim de tudo ele pode estar com algum problema e ter algo para se queixar, que acaba deixando para depois e por conta disto vocês vão perdendo cada vez mais a empatia um pelo outro, tornando os dois presos a um relacionamento infeliz.

Mas acima de tudo, quando a dúvida de “por que não tenho mais alegria no meu relacionamento?” lembre-se, você pode tentar mudar, fazer algo diferente, e no fim das contas pode ser que dê certo ou não, como quase tudo em um relacionamento, não existe uma fórmula que vai ou não dar certo, mas o mais importante é que nós procuramos relacionamentos amorosos para nos sentir bem, e felizes, e se isso não está ocorrendo, algo precisa ser feito.

Está cansado em seu relacionamento, não sabe mais o que fazer, nesse ponto, você já deve ter se perguntado se realmente é amor o que vocês sentem um pelo outro, vamos falar disso a seguir, veja se você realmente ama.

Quando eu sei que realmente é amor?

Quase todas as pessoas buscam por um relacionamento, ou mais, buscam por uma história de amor, dessas só vivida pelo amor verdadeiro, mas o que muita gente se questiona é, quando eu sei que realmente é amor?

As coisas não são tão claras, não existe uma regra ou uma fórmula secreta para descobrir o amor verdadeiro, afinal por mais empatia que a gente sinta por alguma pessoa existem certos aspectos e demonstrações que só aparecem com o tempo. Mas não se preocupe, afinal não existe uma corrida para encontrar o amor verdadeiro, você não está perdendo e ninguém está ganhando de você.

Primeiro, encontrar o amor verdadeiro não deve ser a grande meta da sua vida. Afinal isso sempre será cobrança demais para qualquer relacionamento. Assim como as grandes coisas da vida, o amor simplesmente acontece, não se desespere.

Segundo, não tenha medo de errar. Grandes relacionamentos ou histórias de amor dignas de filmes e livros não são construído da noite para o dia, e mesmo nos contos de fadas, a Bela nem sempre tem certeza de que a Fera será o seu grande amor.

Primeiro tenha consciência de que um relacionamento, entre muitas outras coisas, serve para te fazer feliz, se permita ser feliz durante qualquer relacionamento que você tenha, e então quem sabe você não cultiva o verdadeiro amor da sua vida.

O termo cultivar amor é costumeiramente utilizado por alguns motivos, assim como qualquer ou sentimento ele ocorre como uma bela flor, que precisa ser plantada, cuidada e com alguma dedicação ela irá florescer se se transformar em uma flor admirada por muitos.

Assim como as flores, o amor verdadeiro precisa ser cultivado, então se lembre, você não precisa saber a resposta se é amor, mas quando você tiver indícios desse amor, cultive e cuide desse amor, pois ele pode ficar cada vez mais fraco, e até morrer.

Então siga as etapas naturais, conheça pessoas, se apaixone, crie paixão, se deixe apaixonar, e quando você gostar de alguém e ser correspondido, você vai começar a plantar um outro sentimento, para que ele seja cultivado e daí quem sabe se tornar amor.

Também tenha a certeza que o amor só irar surgir em você quando você estiver disposto para ele, para se entregar, para fazer coisas que não se via fazendo antes, tomando atitudes pensando apenas em tornar alguém feliz, e se sentido feliz não só em ser amado, mas em provocar amor em alguém em fazer a outra pessoa feliz.

Quando eu sei que realmente é amor? Apenas tenha paciência e tenha calma, pois você simplesmente vai saber quando for amor, não vai precisar de receita ou de algum manual para lhe demonstrar isso.

Os problemas mais comuns que os casais enfrentam é:

  • Falta de dinheiro para realizar os sonhos do casal, ou de cada um;
  • Cansaço, vontade de fugir de tudo e todos;
  • Falta de sexo e tesão;
  • Trair ou não trair? Crise no casamento por traição;

Vamos falar de cada um deles…

Não tenho dinheiro para realizar o sonho do casal, isso me deixa frustrado!

Muitas coisas boas são providas com um relacionamento amoroso, mas é claro que também existem muitas cobranças, e uma cobrança muito corriqueira é a de “não tenho dinheiro para realizar o sonho do casal”, mas tenha calma, esse fardo pode ser bem mais leve do que você imagina.

Primeiro, essa cobrança deve partir muito mais da sua parte, mas tenha calma, muitos sonhos são feitos só para serem sonhados, isso desde a nossa infância, afinal nem todos os meninos se tornam astronautas, jogadores de futebol, estrelas da música e coisas do tipo, então desde cedo temos que aprender a lhe dar com essas frustrações corriqueiras. Agora, também não devemos desistir dos nossos sonhos, principalmente quando eles não são coisas mirabolantes e inatingíveis.

Segundo, por se tratar do sonho de um casal as responsabilidades devem ser divididas de maneira igual, não busque carregar esse fardo sozinho, pois ele costuma ser muito pesado para uma pessoa só. Por se tratar de um sonho a dois, a responsabilidade, tanto de planejamento, quanto financeira, também deve ser dividida entre as duas partes.

Agora vamos supor que o seu sonho seja algo mais próximo a sua realidade, como uma casa própria, abrir um comércio, uma viagem, uma festa de casamento, ou qualquer outro plano compartilhado com o seu parceiro (a), esses planos devem ser divididos em pequenas metas, para que você possa ir aos poucos vendo o seu progresso.

Quando a sua cobrança for algo do tipo, “não tenho dinheiro para realizar o sonho do casal”, coloque esse plano em um papel, e veja tudo que precisa ser feito até você atingir essa realização, coloque tudo como pequenas metas, algo como: Preciso economizar X por mês; Para essa economia eu preciso ganhar mais X; Depois eu posso adiantar tal coisa; E assim por diante. Com o tempo você vai ver que essas metas são mais fáceis de atingir do que aquele plano gigante a longo prazo.

Claro que com isso você deve sentar com o seu parceiro (a) e realmente definir o que está dentro da realidade de vocês. Assim você descarta algumas opções que possam estar existindo somente na sua cabeça, e diminui a pressão sobre você, uma vez que esses planos passam a ser de vocês dois, a responsabilidade também passará a ser dividida por vocês dois.

Mas antes de mais nada tenha calma, claro que realizar aquele grande sonho é algo que todos queremos, mas o que faz tudo valer a pena sem dúvida é a jornada e o esforço que você conseguiu para atingir, aquela realização.

Então se você se vê extremamente pressionado por não ter dinheiro para realizar o sonho do casal, lembre-se, esse sonho não é só seu, e realize primeiro as pequenas metas, para então atingir um grande objetivo.

A falta de dinheiro deixa qualquer um frustrado e faz com que você queira desistir de tudo e todos, mas não pode acontecer isso de forma alguma, é preciso enfrentar os desafios, e sua família necessita de você.

Tem hora que dá vontade de fugir e deixar a família para trás!

A vida adulta é sempre cheia de responsabilidades, e por muitas vezes nos vemos abrindo mão de sonhos antigos por conta dessas responsabilidades, então é normal que em algum momento da sua vida você tenha o sentimento, vez ou outra que tem hora que dá vontade de fugir e deixar a família para trás, mas tenha calma, respire e não se desespere.

       

Esse sentimento é mais que normal, porque nos vemos presos a todas as nossas responsabilidades, e se livrar dessas amarras realmente seria algo libertador, mas foi você quem construiu aquela vida que você tem, muitas vezes fazendo escolhas que visam o seu conforto e estabilidade, pois, por mais que você ache as aventuras empolgantes, a segurança lhe proporciona um conforto muito grande.

Esse sentimento vem à tona muito por conta de desejos e sonhos não realizados, uma grande viagem, aquela aventura de mochila pela Europa, conhecer aquela cultura que você acha tão cativante, mas a verdade é que poucas pessoas realizam todos seus desejos e sonhos, até mesmo as pessoas mais aventureiras que você conhece, que realizou parte desses seus sonhos, teve de abrir mão de alguma coisa para poder seguir com esse desejo de liberdade, seja família, relacionamento ou estabilidade financeira, enfim, nada apenas positivo, então a realidade é muito diferente da idealizada.

Tem hora que dá vontade de fugir e deixar a família para trás, sim esse sentimento é normal, e realmente surge, o que todos temos que fazer é ponderar as nossas ações para não se entregar a aventura e nos arrependermos depois.

Mas calma, alguns sonhos são possíveis, talvez não da forma que você desejava, mas podem ser ainda melhores. Tente incluir a sua família nos seus planos, se for viajar, vá com eles, tire um momento para andar sozinho, conhecer novos lugar, e também faça o mesmo com eles, se torne um explorador, e um guia, se divirta e proporcione as pessoas que você ama a mesma diversão.

Agora esse sentimento pode ocorrer por conta de alguma infelicidade e desarmonia familiar, mas se esse for o caso, pense o que você está fazendo para solucionar toda essa situação, afinal você faz parte desse ciclo familiar, e pode ser você o solucionador de problemas, e até mesmo conciliar todas as confusões. Mas não se sobrecarregue, procure dividir responsabilidades, e somar as alegrias da convivência familiar.

Então quando aquele sentimento de “tem hora que dá vontade de fugir e deixar a família para trás”, tenha calma, não se desespere, respire fundo e reflita. Procure sempre fazer a sua parte, realize os seus planos e inclua a sua família neles, pois nenhuma convivência é fácil, mas poucas coisas são tão importantes quanto o ambiente familiar.

Além de querer ter as coisas e fazer viagens com seu parceiro (a) é preciso estar presente de alma e corpo, o desejo não pode faltar e a paixão que queima muito menos, é preciso sentir tesão pelo companheiro (a), se não está sentindo esse fogo, veja o que pode estar acontecendo e o que fazer para resolver o problema.

Faz tempo que não fazemos sexo e não sentimos mais tesão um pelo outro

Quase todo casal passa por uma fase onde a principal reclamação é “faz tempo que não fazemos sexo”, mas será que isso é normal?

Essa queixa é mais do que normal nos dias de hoje, e isso se deve basicamente ao estilo de vida que a maioria das pessoas levam. Como o sexo é algo físico, que exige alguma atividade do corpo, as pessoas estão mais indisposta depois de um dia de trabalho, com stress físico e mental que exigem um momento de descanso.

Mas as atividades diárias são muito maiores do que apenas trabalho, muitas pessoas estudam, fazem algum tipo de atividade física e isso sempre exige um esforço ainda maior do corpo, e da habilidade de conciliar a energia diária para realizar as suas atividades sexuais normalmente.

Fora o stress físico, outro ponto que deve ser observado quando a queixa é de que “faz tempo que não fazemos sexo”, é o nível de distrações que nos cerca, pois nem sempre as pessoas fazem exercícios físicos, mas colocam como prioridades algo que exige um esforço da sua atenção, como estudos, ver filmes, ouvir músicas, assistir a programas, ou até mesmo mexer no celular. O que acontece é que por vezes realizamos essas atividades como forma de distração, e na maioria das vezes sem nenhuma moderação, deixando as atividades mais simples de lado, apenas quando já estamos esgotados, cansados ou com sono.

Além de todo stress físico e mental, outro ponto que deve ser questionado a respeito das queixas do tempo que não fazem sexo é, o nível de comparação, e também a rotina das atividades.

Algo que deve ser pensado antes da dúvida é, vocês fazem sexo com menos frequência, mas isso desde quando? Afinal é mais do que normal um casal passar por uma fase de conhecimento, onde a paixão está no seu ápice, então é normal que esse casal faça mais sexo do que faria em uma outra situação.

Passada essa fase de “novidade” o ritmo sexual tende a diminuir, então obviamente a sua fase de comparação nunca deve ser essa no começo do relacionamento, e sim um momento onde o sexo seja algo mais normal e rotineiro ao casal.
Outra coisa que deve ser levada em consideração quando a reclamação de “faz tempo que não fazemos sexo” surge é: Será que a rotina já não está atrapalhando a sua vida sexual?

Pense em sua vida sexual como qualquer aspecto da sua vida, como um emprego novo por exemplo, depois de um tempo de empolgação, as coisas começam a se tornar rotineiras, e por vezes viram um fardo, e não algo bom e prazeroso. Quando isso ocorrer procure novidades e inove na sua vida sexual, se permita experimentar coisas novas e levar novamente o sentimento de “algo novo” para a sua vida sexual.

Quando o sexo não bate, não tem química com o parceiro (a), o desejo por pessoas de fora do relacionamento formentam na cabeça de qualquer um, fique tranquilo, não é pecado ou errado se o fato não se consumar, é preciso ter calma e analisar sua vida conjugal e ver o que vale ou não a pena continuar, desistir ou persistir.

Trair ou não trair?

Nós conhecemos o poder persuasivo que uma dúvida pode plantar em nossas cabeças, elas nos tiram o sono, e fazem-nos ficar pensando sobre o assunto quase que o tempo todo, mas quando estamos em um relacionamento esses pensamentos podem se confundir com traição, e não se assuste, isso é algo mais que comum de acontecer.

Esse sentimento surge pelo simples motivo de que os humanos são naturalmente insatisfeitos, caso você tenha algo, você sempre verá os méritos no que você não tem, e claro que isso também se aplica nos relacionamentos pessoais.

É comum você comprar um carro, mas querer aquele outro carro que tem isso, ou aquilo, ou até gostar da casa onde mora, mas existe alguma outra localidade ou alguma melhoria que aquela casa que você viu tem de melhor.

É como costuma dizer o ditado, a grama do vizinho sempre será mais verde do que a sua”, então temos de nos concentrar mais no que temos, e procurar esquecer um pouco das comparações, afinal não existe uma pessoa perfeita, então aquela idealização que você possa estar fazendo com algum interesse amoroso, não passa de uma idealização e pode ser algo que não existe, ou que se quer venha a existir.

Boa parte das pessoas é um pouco mais pessimista com o que lhe diz respeito, então as suas coisas nunca serão boas o suficiente, e isso gera uma ambição que pode ser destrutiva, já que algumas decisões devem ser pensadas e não tomadas por impulso.

Quando nos deparamos com o sentimento de traição, é preciso que faça um exercício simples, procure não só as coisas boas neste seu novo interesse, mas observe também os seus defeitos, pois possivelmente você ainda não fez isso, e por vezes deve ser difícil enxergar.

Outra coisa que pode ser feita é comparar os aspectos positivos do seu relacionamento com esse seu interesse amoroso, e veja se ele reagiria da forma com que seja satisfatória para você.

Mas acima de tudo tenha duas certezas. Primeiro, não existe como assegurar que um relacionamento futuro vai se melhor que o seu relacionamento atual, tão pouco de que ele te complete onde o relacionamento anterior não te agradava. Em segundo plano, tenha consciência de que as pessoas são livres, e as suas atitudes devem ser pensadas sempre pensando no melhor para si, sem que isso passe por cima do direito de outra pessoa.

Então se você se pegar pensando um pouco mais no assunto de traição, reflita sobre o fato, sobre as suas insatisfações, se isso não é algo normal que você terá hora ou outra, ou se realmente se trata de um amor, que merece o risco da mudança.

Como fazer então para voltar aquela antiga paixão, aquele fogo que me fez me apaixonar pelo meu companheiro (a)? Descubra como voltar a ter uma paixão como a que vocês tiveram quando se conheceram.

Como fazer voltar aquela antiga paixão?

Quando ainda somos muito jovens poucas coisas são mais chatas que o sentimento saudosista dos mais velhos, parece que eles tem uma certa dificuldade em aceitar que as coisas hoje em dia são boas. Então crescemos e nos tornamos aquelas mesmas pessoas que achávamos chatos quando crianças, ficamos saudosistas e achamos que tudo que já vivemos é melhor do que o que temos nos dias de hoje, e claro que isso se aplica a nossa vida amorosa, então, quando estamos em busca de algum relacionamento paramos e pensamos, como voltar aquela antiga paixão?

Vale lembrar que as pessoas mudam, você não é a mesma pessoa que você foi ontem, seus pensamentos já são outros, você já aprendeu algo novo no dia que passou e isso se aplica a todas as pessoas, aquela sua antiga paixão provavelmente não é tão apaixonante assim nos dias de hoje, isso porque tanto ela quanto você são pessoas diferentes do que eram antes, com experiências diferentes e com expectativas diferentes de antes.

Claro que ainda existe a possibilidade de vocês terem melhorado em todos os aspectos e a paixão ser algo maior ainda, totalmente novo. Mas não sejamos tão otimistas assim, afinal ainda assim será algo novo então você ainda vai precisar descobrir se essa paixão é melhor ou pior do que sentia antigamente.

Agora faça uma pergunta a si mesmo, você está sendo levado para voltar aquela antiga paixão por qual motivo? Ela te encantou novamente ou é apenas um sentimento saudosista dentro de você falando mais alto, afinal as coisas do seu passado sempre tendem a parecer melhor à primeira vista, mas lembre-se, que se elas não são iguais é porque tiveram que se modificar por algum motivo, e isso pode ser o grande cerne da questão.

Claro que a vontade de voltar aquela antiga paixão pode não ter algo envolvido com uma antiga paixão da sua vida que você espera reencontrar, mas sim com alguém que você viva nesse momento, o que torna tudo ainda mais fácil.

Basta ter duas coisas em mente. Primeiro, tenha em mente que você vai sempre achar que as coisas antigamente eram melhores, e esse seu sentimento saudosista também se aplica ao que você sente em um relacionamento. Segundo, o fato de você ser uma pessoa diferente a cada dia, também se aplica ao seu parceiro, que também tem uma vivencia nova todo dia, uma experiência nova, então basta que você se apaixone cada dia por essa pessoa diferente que o seu parceiro (a) se tornou.

Então quando se perguntar “Como voltar aquela antiga paixão?” tenha em mente que não precisa ser exatamente aquela velha paixão, pode ser uma paixão nova, por vezes até melhor, mas com aquela antiga pessoa.

Fim da crise em nosso casamento!

Você viu quais são os principais motivos em que os casais mais brigam e enfrentam uma crise no casamento, você viu dicas valiosíssimas e agora sabe se vale a pena lutar pelo casamento e enfrentar a crise unidos, pois só assim é possível superar qualquer desafio que possa surgir.

Muitas pessoas tentam ter filhos para por um fim na crise do casamento, mas isso não é aconselhável, pois o casamento pode não perdurar e quem sofre sempre é a criança, é importante combater a crise com as armas que se tem a disposição, como afeto, amor, atenção, carinho, cumplicidade, bom humor, tesão, fetiche, curiosidade e não pode faltar de modo algum paixão.

Recomendados Para Você:

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.