A importância de se empreender para o público sênior

empreendedorismo em longevidade

0 987

Um novo cenário

O Brasil está vivendo a revolução da Longevidade e empreender (em amplos sentidos) tem sido a palavra mágica.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estima-se que o número de pessoas acima de 60 anos irá triplicar em nosso país até 2050 e passará de 19,6 milhões (10% da população brasileira), em 2010, para 66,5 milhões de pessoas, em 2050 (29,3%).

As pessoas estão vivendo mais e vivenciando transformações que configuram um novo perfil sênior, novas formatações de relações e novos hábitos de vida e consumo.

Aquela imagem da avó que fica sentada em frente da televisão fazendo crochê ou do idoso sentado na porta de casa vendo o tempo passar está ficando para trás.

A nova geração de sêniores que está se formando é composto por pessoas ativas, que amam viajar com amigos, fazem atividades físicas e se preocupam com o lazer.

Será que o mercado brasileiro está preparado para oferecer serviços e produtos de qualidade para atender as novas exigências dessa população?

A mínima ou insuficiente assistência governamental às pessoas dessa faixa etária tem fomentado o universo empreendedor a prestar mais atenção às demandas sêniores e reconhecer o empreendedorismo em Longevidade como um nicho potencialmente forte e crescente para investimentos nos próximos anos.

Dentro desse contexto é importante salientar a necessidade de se alinhar expertises empreendedoras (das mais diversas) o conhecimento advindo da Geriatria e Gerontologia para conseguir entregar serviços e produtos assertivos aos sêniores.

O que é ser empreendedor?

Uma das principais características do empreendedor é ser criativo, inovador e determinado. É aquela pessoa que enxerga além, resolve problemas, sonha, planeja, busca ter o conhecimento sempre atualizado, organiza e realiza.

A oportunidade está na porta!

O Empreendedorismo oferece crescimento e desenvolvimento para o país, criando empregos, gerando renda para a economia local e solucionando alguma demanda por meio da inovação.

       

Atualmente no Brasil contamos com aproximadamente 48 milhões de empreendedores. É um número muito alto associado à quantidade de trabalhadores que exercem suas atividades profissionais pelo regime CLT, que somam 3,3 milhões – (dados do Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) e IBGE).

Diante desse alto índice de empreendedores no Brasil, como será que tem sido o cenário financeiro desses empreendedores no Brasil?

De acordo com a pesquisa, dos 48 milhões de empreendedores no país, 7 entre 10 empresários recebem no máximo 2,8 mil reais/mês, configurando um quadro de empreendedorismo de subsistência.

Dentro desse contexto, as mulheres tem sido maior número entre os empreendedores, somando 15,4% enquanto a masculina é de 12,6%.

Empreender não é fácil e exige de nós coragem, conhecimento, experiência e determinação. E quando o assunto é empreendedorismo social é preciso entender algumas peculiaridades que esse setor traz em sua essência.

workshop presencial em empreendedorismo social de impacto 60+

O lado social de se empreender

O empreendedorismo social é um negócio lucrativo e tem como premissa desenvolver soluções que causem impacto positivo na sociedade.

A primeira dica para começar a desenvolver esse tipo de negócio é identificar se a dor do seu cliente é um problema social e pensar em como oferecer soluções que causarão impacto positivo na sociedade.

O empreendedorismo em Longevidade é um negócio de impacto social e tem como objetivo criar soluções para resolver diversos problemas que as pessoas acima de 60 anos vivenciam na sociedade.

Esse tipo de empreendimento exigirá uma dose extra de criatividade e inovação para acompanhar os novos comportamentos do perfil do consumidor com mais de 60 anos.

O grande desafio para o sucesso de um bom negócio é conseguir encaixar o que você ama fazer, o que o mundo precisa, o que te pagariam para fazer e o que você faz bem.

E o mais importante: ser persistente e não desistir!

Giselle Lukashevich

Terapeuta Ocupacional, Coach,

Empreendedora social, Founder Motivato

Prêmio Mulher de Impacto Minas 2017

www.motivato.com.br

contato@motivato.com.br

 

 

       

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.