10 capacidades que devem ser conquistadas antes dos 60 para um envelhecimento mais saudável

0

 

“Será que após os 60 eu estarei bem? Será que meu envelhecimento será saudável e feliz? SERÁ?!”

Com certeza podemos dizer que para termos uma vida após os 60 anos mais saudável e feliz não é uma conquista da noite para o dia! Do tipo “dormi com 59 e acordo com 60. Agora tudo mudou!” – não é bem assim.  Algumas capacidades são necessárias!

É preciso investimento a longo prazo, diariamente por 24 horas!

Já visualizou VOCÊ quando chegar aos 80?

Caso esteja na faixa dos 30 a 50, visualize!

E veja se o que imagina tem coerência com o que você pratica hoje.

Se há coerência e ela é positiva, que bom!

Caso contrário… dê um jeito de mudar pensamentos, hábitos e comportamentos (nesta ordem!) se é que sua meta é escrever uma história positiva no Grande Livro da Vida!

Eis aqui 10 capacidades que preparei cuidadosamente para as pessoas que, como eu, se interessam por envelhecimento saudável.

Como preparei? Com observação, coleção de histórias, constatação e estudos ao longo de quase 20 anos acerca do tema.

E olha: pode anotar! E se empenhar para desenvolver cada dia mais suas capacidades.

Vamos lá?

  1. CAPACIDADE PARA AJUSTAR-SE: desenvolver resiliência

Resiliência não é inata, se aprende. Desenvolve-se ao longo da vida! Aqueles resilientes se adaptam a qualquer situação. Assim, mantêm equilíbrio emocional e bom humor para situações desafiadoras. Conseguem soluções fáceis para os problemas mais simples ou complexos. Este comportamento oferece diariamente à mente e ao corpo uma boa dose de saúde e bem estar!

  1. CAPACIDADE PARA INTERAGIR COM O MUNDO: praticar a escuta ativa

Uma escuta verdadeira é ouvir o outro por detrás das palavras enxergando a real realidade que dá sentido para toda aquela que se vê. Ao mesmo tempo é escutar o que precisa ser escutado. Pode ser que o que o outro tenha  a dizer diz respeito a você e a sua necessidade de mudanças positivas: para o seu bem estar e bem estar “geral da nação”! Ou seja, sua família, seus parentes, seus amigos, conhecidos ou próximos.

  1. CAPACIDADE PARA CONVIVER: é a arte de aceitar ajuda

Sim, aceitar ajuda é a arte da convivência! Não somos independentes de tal forma a não precisar de alguém . Somos seres de natureza social e para isso estamos sempre interagindo afim de compartilhar experiências e suprir necessidades uns dos outros. Sim! É uma espécie de “natureza interesseira” que carregamos. Mas se quiser falar melhor, somos interessados pela vida e precisamos uns dos outros para viver.

  1. CAPACIDADE PARA SE MANTER: praticar estilo de vida saudável

Alimentar-se bem, realizar exercícios físicos que potencializam o corpo, interessar-se pelo seu autodesenvolvimento e fazer checkups regularmente. Isto faz parte do maior cuidado que podemos ter com a possibilidade de vida saudável.

  1. CAPACIDADE PARA DESENVOLVER HABILIDADES: ter tempo para o lazer

Se a maior parte de nossa vida acontece no mundo do trabalho ou dormindo, qual parte tenho para reconhecer e descobrir novas habilidades? Somos infinitos no nosso potencial e infelizmente não utilizamos tudo aquilo que temos para viver. Mas isto é por pura falta de saber como fazer. Comece pelo lazer. Lazer não é deixar o tempo passar. Lazer é para descansar a parte que você vende para o trabalho e restaurar sua energia vital num campo livre para a criatividade, escolhas e pensamentos! Aproveite! Ou melhor… Aproveite-se!  😀

  1. CAPACIDADE PARA SE REGENERAR: praticar a espiritualidade

Antes seres, depois humanos. E é justamente isso que nos diferencia das plantas, dos animais e da matéria. O que nos faz “seres” é a condição de conseguirmos pensar sobre nós mesmos e então realinhar o rumo que seguimos, mudar o curso da jornada, destruir e criar, errar e corrigir. Descobrir, inventar para continuar vivendo. Se uso minha capacidade de autorregeneração ao perceber falhas e melhorar habilidades para que a vida faça sentido… então isto é a prática da espiritualidade!

  1. CAPACIDADE PARA  SE EXPANDIR PELO CONHECIMENTO: aprender uma língua estrangeira

Inglês, por exemplo. Ou mandarim, a mais falada no mundo! Sabiam? Aprender uma língua estrangeira nos faz aprender costumes, interpretações, hábitos completamente diferentes que jamais poderíamos pensar que tem. Assim, nos abrimos para infinitas possibilidades de se existir. Quebramos preconceitos, aceitamos o outro, sentimos que o mundo não é tãaaooo grande quanto parece e que somos todos uma grande família! Mesmo que você nunca viage pra fora do país. Isto nos torna mais poderosos ao acabar com vários medos ou vergonhas. E ser poderoso no sentido de “ser capaz” é excelente! É a mesma coisa que SENTIR-SE CAPAZ DE VIVER,  mas viver com AUTOESTIMA.

  1. CAPACIDADE PARA SER AUTO SUFICIENTE: aprender a gostar da solitude

Solitude não é solidão. Solitude é estar em introspecção, consigo mesmo. Mesmo estando com muitos ao redor. É saber ficar consigo. E isto também é uma arte. Pois imagine você sozinho por um tempão… E quando vem aquela hora que dá vontade de sair correndo, largar tudo… daí você olha ao redor e não tem ninguém te provocando sentimentos para isso… daí você reconhece que é você mesmo que não está dando conta de ficar com você. Nossa!!!

Que forte isso! Não dar conta de ficar com você, que é a única companhia que te acompanha 24 horas por dia! Sendo assim, ser autossuficiente significa dar conta de si, tendo ou não tendo pessoas por perto. Muito diferente de ser egoísta, dar conta de si é ser responsável pela sua existência. E esse é o primeiro ato de dignidade do ser.

Em momentos necessários, ajuda sempre é bem vinda. Mas para viver sustentavelmente feliz, tenho que “dar conta de mim”. Caso contrário, me torno vítima da vida.

  1. CAPACIDADE PARA SE DOAR: desenvolver trabalhos voluntários

Esta é a nossa parte de colaboração para o mundo! Significa nosso poder de doação. E só doa quem tem para doar. Portanto trabalho voluntário não é só aquele que é feito “por que tem tempo sobrando”, por que “o outro está precisando” ou porque estou desempregado. Trabalho voluntário mesmo é feito com o coração cheio! E daí ele fica mais cheio ainda uma vez que doar significa receber.

  1. CAPACIDADE DE VISUALIZAR O FUTURO POSITIVO: não ter medo da velhice ou da morte

Somente quando temos a certeza de que não vivemos bem hoje, é que temos medo do que virá pela frente. Pois já sabemos que tudo que se planta colhe. E que se a colheita não vingou é porque a semente estava estragada ou pragas atacaram a plantação. Sabemos disso. Para exercitar esta capacidade, o diálogo sobre perdas, envelhecimento e morte (de forma a compreender estes processos), trás alívio e clareza. Esta luz ilumina o escuro do futuro pavoroso e deixa a vida fluir com leveza, alegria e naturalidade.

Que possamos exercitar nossas capacidades o quanto antes e dialogar mais sobre elas. Quem concorda?

gal TI

Gal Rosa

Terapeuta Ocupacional Gerontóloga

produtora de conteúdo e comunicadora do www.aterceiraidade.com

email: gal@aterceiraidade.com

Youtube: A Terceira Idade com Gal Rosa

😉 Se inscreva no canal!

Leia também:

Emoção e Sentimento: qual a diferença?

Livres na Terceira Idade

Para onde corre o rio de sua vida?

Gráfico do Equilíbrio e da Felicidade

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.